07/08/2017- BELÉM - PARÁ- Depois de mais de 60 anos sem nenhum registro de aparição na região Metropolitana de Belém por causa da extinção, chegou ontem (07) em Belém, vindas de São Paulo, 12 espécimes do tipo Ararajuba, uma ave típica da região Norte e que está sendo reintroduzida em seu habitat natural.   O projeto de Reintrodução e Monitoramento de ararajubas (Guaruba guarouba) em Unidades de Conservação da região metropolitana de Belém é desenvolvido pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) e a Fundação Lymington, de São Paulo. FOTO: Mácio Ferreira / AG. PARÁ

Depois de mais de 60 anos sem nenhum registro de aparição na região Metropolitana de Belém por causa da extinção, chegaram na terça (07) em Belém, vindas de São Paulo, 12 espécimes do tipo ararajuba (Guaruba guarouba), uma ave típica da região Norte e que está sendo reintroduzida em seu habitat natural. Foto: Mácio Ferreira/Agência Pará


Nesta terça-feira (07/08), o Programa de Reintrodução e Monitoramento de Guaruba guarouba (Ararajubas) em Unidades de Conservação da Região Metropolitana de Belém apresentou ao público 12 espécimes da ave que serão reintroduzidas em seus habitats naturais em unidades de conservação estaduais do Pará. A espécie é considerada extinta na região metropolitana de Belém após mais de 60 anos sem nenhum registro de aparição.

O projeto transferiu as aves de São Paulo para o Parque Estadual do Utinga (PA), onde passarão por um processo de readaptação em viveiros. Em seguida, elas serão reinseridas na área aberta do Parque, e também na Área de Proteção Ambiental da Região Metropolitana de Belém (PA), na Área de Proteção Ambiental da Ilha do Combu (PA), no Refúgio de Vida Silvestre Metrópole da Amazônia (PA) e na Área de Proteção Ambiental do Abacatal (PA).

A fase de readaptação durará cerca de quatro meses, até que os animais possam ser libertados na natureza no início de outubro. O Prof. Dr. Luis Fábio da Silveira, do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (MZUSP), coordenador do projeto, explica que as aves existiam na fauna de Belém e despareceram entre as décadas de 40 e 50 por causa da expansão urbana, do desmatamento e do comércio ilegal de animais silvestres. Hoje, a ocorrência da ararajuba se dá em pequenas partes dos estados do Maranhão, do Pará e do Amazonas. A espécie está na lista nacional de animais em extinção, na categoria ‘vulnerável’ (que enfrenta um risco elevado de extinção na natureza em um futuro bem próximo).

Desenvolvido pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) e a pela Fundação Lymington, o projeto é coordenado pelo Dr. Luís Fabio Silveira, sob a execução do biólogo Marcelo Vilarta, Mestre pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). 

Imagens

07/08/2017- BELÉM - PARÁ- Depois de mais de 60 anos sem nenhum registro de aparição na região Metropolitana de Belém por causa da extinção, chegou ontem (07) em Belém, vindas de São Paulo, 12 espécimes do tipo Ararajuba, uma ave típica da região Norte e que está sendo reintroduzida em seu habitat natural.   O projeto de Reintrodução e Monitoramento de ararajubas (Guaruba guarouba) em Unidades de Conservação da região metropolitana de Belém é desenvolvido pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) e a Fundação Lymington, de São Paulo. FOTO: Mácio Ferreira / AG. PARÁ

Foto: Mácio Ferreira/Agência Pará

07/08/2017- BELÉM - PARÁ- Depois de mais de 60 anos sem nenhum registro de aparição na região Metropolitana de Belém por causa da extinção, chegou ontem (07) em Belém, vindas de São Paulo, 12 espécimes do tipo Ararajuba, uma ave típica da região Norte e que está sendo reintroduzida em seu habitat natural.   O projeto de Reintrodução e Monitoramento de ararajubas (Guaruba guarouba) em Unidades de Conservação da região metropolitana de Belém é desenvolvido pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) e a Fundação Lymington, de São Paulo. FOTO: Mácio Ferreira / AG. PARÁ

Foto: Mácio Ferreira/Agência Pará

07/08/2017- BELÉM - PARÁ- Depois de mais de 60 anos sem nenhum registro de aparição na região Metropolitana de Belém por causa da extinção, chegou ontem (07) em Belém, vindas de São Paulo, 12 espécimes do tipo Ararajuba, uma ave típica da região Norte e que está sendo reintroduzida em seu habitat natural.   O projeto de Reintrodução e Monitoramento de ararajubas (Guaruba guarouba) em Unidades de Conservação da região metropolitana de Belém é desenvolvido pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) e a Fundação Lymington, de São Paulo. FOTO: Mácio Ferreira / AG. PARÁ

Foto: Mácio Ferreira/Agência Pará

 

*Com informações do G1 Pará

 

 

 

Comentários

comentários