monitoramento_Anna Jiulia Goulart_Inea

Equipe durante a ação de monitoramento. Foto: Anna Jiulia Goulart/Inea


Na madrugada da terça-feira (05/12), as tartarugas marinhas que fazem sua desova nas areias da Praia do Farol, no Parque Estadual Lagoa do Açu (RJ), tiveram um reforço inesperado: surfistas. A ação que fez parte do 1º Monitoramento Noturno de Desovas de Tartarugas foi realizada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) em parceria com o Projeto Tamar. O objetivo era sensibilizar os amantes das ondas para transformá-los também em amantes das tartarugas e ensiná-los a como agir no caso de enxergar uma delas na praia.

Durante a atividade, os surfistas puderam acompanhar 14 desovas, todas elas da espécie cabeçuda (Caretta caretta). Elas buscam as areias do litoral norte fluminense durante seu período reprodutivo, entre setembro e março, para cavar ninhos e colocar ovos. Outras 4 espécies de tartaruga marinha também são monitoradas pelo Projeto Tamar, que acompanha a vinda das tartarugas em busca de alimento ou desova, por uma extensão de aproximadamente 105 km de praias ao longo dos municípios de Campos, São João da Barra e São Francisco de Itabapoana.


*Com informações Inea-RJ

 

 

 

Comentários

comentários