Foto: SEMA/MT

Foto: SEMA/MT


Fechado desde 2014 em razão de uma queimada que destruiu 80% de sua vegetação, o Parque Estadual da Serra Azul (MT) ganhará um plano de prevenção, controle e combate a incêndios florestais. O plano deve começar a ser implantado neste ano com recursos de R$ 1 milhão, oriundos de compensação ambiental disponibilizado pelo Ministério Público do Estado.

Os recursos serão usados para contratação de brigadistas, aquisição de equipamentos de combate, reforma das instalações do parque e estruturação aceiros.

O plano é resultado de uma pós-graduação em temática ambiental com foco em queimadas e conservação da Amazônia Legal, realizada pela Secretaria de Estado de Gestão (Seges-MT) em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso. Além de capacitar bombeiros e servidores, o curso gerou artigos científicos e planos de prevenção e combate a incêndio florestal para as 46 unidades de conservação do estado.

A unidade foi fechada em razão de uma recomendação do próprio Ministério Público. Na época, entendeu-se que o órgão ambiental não tinha condições de manter a conservação do parque para uso público, nem para proteção da biodiversidade. O conselho consultivo não estava em funcionamento e o plano de manejo não estava implantado. Com o plano de combate, a gestão da unidade crê que essa situação poderá ser revertida: será possível proteger de fato as áreas de preservação do fogo e o parque conseguirá recuperar por completo a sua biodiversidade. 

O projeto piloto será implantado primeiro no parque Estadual da Serra Azul e depois nas demais unidades de conservação do estado. 

 

*Com informações do Governo de Mato Grosso

 

 

Comentários

comentários