Sinalização Tabuleiro_Foto Richard Smith_Wkps

Sinalização da travessia no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. Foto: Richard Smith


Nos dias 7 e 8 de abril, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro (SC) realizou uma oficina e mutirão de sinalização. Aproximadamente 25 pessoas participaram da ação, que pintou as primeiras pegadas de uma travessia que irá cruzar a área protegida catarinense. Durante a atividade foi sinalizado um trecho de 5 km, a primeira etapa dos 28 km totais que serão implementados dentro do parque. O percurso é a continuação do Caminho das Araucárias, trilha de longo percurso que irá conectar unidades de conservação do Rio Grande do Sul até o Parque Nacional de São Joaquim (SC).

As pegadas nas cores amarela e preta seguem os padrões estabelecidos pelo Sistema Brasileiro de Trilhas de Longo Percurso. O diferencial do trecho no parque estadual será o desenho na bota, onde está o contorno da formação rochosa que dá nome à área protegida conhecida como Tabuleiro. A travessia irá conectar o município de São Bonifácio, na face oeste do parque, a Santo Amaro da Imperatriz, no limite norte da Serra do Tabuleiro. O percurso deverá ter duração de 3 dias, com dois pernoites.

Pegada Serra do Tabuleiro_Richard Smith_wkps

A pegada do Tabuleiro, marca registrada da travessia no parque. Foto: Richard Smith

As atividades tiveram o apoio da Coordenação Geral de Uso Público e Negócios do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) que ajudaram na capacitação dos participantes junto com o chefe do parque, Carlos Cassini, e o voluntário da Trilha Transcarioca (RJ), Richard Smith. O evento contou também com a participação de servidores do Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina, da Área de Proteção Ambiental Anhatomirim (SC), de monitores ambientais do Instituto Çarakura, da Universidade Federal de Santa Catarina, de montanhistas e representantes do trade turístico.

A travessia do Tabuleiro é uma das peças que irá ajudar na construção da Trilha Oiapoque x Chuí, um percurso litorâneo que irá cruzar o Brasil de norte ao sul. De acordo com Richard, a expectativa é que as sinalizações prossigam ao longo de maio e junho até a conclusão dos 28 km da travessia.

 

 

 

Comentários

comentários