Parque Estadual da Ilha Grande (RJ). Foto: Daniel Souza Lima

Parque Estadual da Ilha Grande (RJ). Foto: Daniel Souza Lima


O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) do Rio de Janeiro pede à população que só visite o Parque Estadual de Ilha Grande (RJ), se estiver devidamente vacinada contra a febre amarela. Um morador da Praia da Longa, em Ilha Grande, morreu no último sábado (03/02) vítima da doença. Um macaco da espécie bugio foi encontrado morto na mesma localidade. Exames confirmaram que o animal morreu em decorrência da febre amarela.

A febre amarela é uma questão de saúde pública e está sendo administrada pelos órgãos competentes do estado e municípios.​​

Todas as unidades de conservação administradas pelo Inea estão promovendo campanhas educativas com o objetivo de informar à população sobre medidas preventivas (eliminação dos focos de reprodução do mosquito), além de orientar os visitantes de que os macacos não são os transmissores da doença, evitando assim a morte deles por desinformação. Matar animais silvestres é crime ambiental passível de multa e prisão.

 

*Com informações da Assessoria de Comunicação SEA/Inea

 

 

 

Comentários

comentários