Parna Bodoquena_Diego CardosoWkps

Parque Nacional Serra da Bodoquena, uma das unidades de conservação que receberá apoio da SOS Mata Atlântica. Foto: Diego Cardoso/WikiParques


Na última sexta-feira (27/10), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a Fundação SOS Mata Atlântica assinaram um acordo de cooperação através do qual a ONG passará a apoiar financeiramente 6 unidades de conservação federais. O recurso, disponibilizado através de cartões corporativos, terá como objetivo facilitar o pagamento de pequenos custos diários importantes para o bom funcionamento da unidade. A ideia é que despesas pequenas como a substituição de uma lâmpada quebrada ou o conserto de um computador não fiquem emperrados pelas burocracias da máquina pública.

As 6 unidades que receberão o apoio da ONG são: Parque Nacional da Serra da Bocaina (RJ), Parque Nacional da Serra da Bodoquena (MS), Parque Nacional do Itatiaia (RJ), Reserva Biológica Marinha do Arvoredo (SC), Refúgio de Vida Silvestre de Alcatrazes (SP) e a Estação Ecológica de Tupinambás (SP). Além destas, outras 5 UCs já recebem o apoio financeiro da SOS Mata Atlântica.

O acordo terá a validade inicial de 3 anos, ao longo dos quais as unidades irão receber pelo menos 90 mil reais, com possibilidade de ampliação deste valor através da captação de novos recursos e parcerias. “As parcerias são muito importantes para a gente conseguir dar conta do recado. Temos recursos grandes de compensação ambiental, mas faltam recursos para a operação”, afirma o gestor da Reserva Biológica Marinha do Arvoredo, Ricardo Castelli. De acordo com ele, esse valor será usado na compra de materiais e serviços necessários para fiscalização, educação ambiental, manutenção da sede e bases, além de apoio à pesquisa.

Assinatura do acordo de cooperação entre ICMBio e SOS Mata Atlântica_FotoICMBio_Divulgação

A assinatura do acordo de parceria entre os presidentes do ICMBio e da SOS Mata Atlântica. Foto: ICMBio/Divulgação


O acordo foi assinado pelo presidente do ICMBio, Ricardo Soavinski, e o presidente da Fundação SOS Mata Atlântica, Pedro Passos, que celebrou a parceria “são 10 anos de parceria e de profunda melhora da maneira como acessar fundos para garantir o custeio das unidades. Estou muito feliz de estar aqui comemorando com todos. O que fazemos não é cogestão, é uma parceria público-privada.”

A ONG possui hoje três fundos de perpetuidade – que beneficiam a Reserva Biológica Marinho do Atol das Rocas (RN), a Estação Ecológica da Guanabara/APA de Guapimirim (RJ) e APA Costa dos Corais, esta última em parceria com a Fundação Toyota do Brasil. Outras unidades, como a APA do Cairuçu (RJ) e Parque Nacional da Tijuca (RJ), contam com fundos específicos para apoio à gestão, implementação do plano de manejo e conselhos, com apoio do Bradesco Cartões. Os valores investidos variam entre R$ 90 mil e R$ 10 milhões, de acordo com as possibilidades de captação de recursos.

 

*Com informações ICMBio

 

 

 

Comentários

comentários