Pegada amarela de bota de caminhada, o logotipo inconfundível da Trilha Transcarioca, usado na sua sinalização. Foto: Duda Menegassi

Pegada preta de bota de caminhada, o logotipo inconfundível da Trilha Transcarioca, usado na sua sinalização sentido leste x oeste. Foto: Duda Menegassi


Cerca de um ano depois de inaugurada oficialmente, a trilha que percorre 180 km da cidade do Rio de Janeiro agora tem a sua própria entidade, que vai apoiar a sua gestão e manejo. Nesse sábado, 03/03, foi criada a Associação Movimento Trilha Transcarioca ou MTT. O grupo de 27 fundadores é formado por pessoas que participaram da criação da trilha ou tiveram alguma contribuição relevante no seu desenvolvimento. A reunião ocorreu no Centro de Visitantes Paineiras, logo abaixo da estátua do Cristo Redentor, dentro Parque Nacional da Tijuca.

“O bebê nasceu há um ano, hoje é o dia de registrá-lo em cartório”, disse Horacio Ragucci, eleito coordenador-geral da nova organização, função que já cumpria informalmente.

O ganho por trás da criação da nova associação é dar à trilha uma instituição oficial que a veja por inteiro. A ideia segue os mesmos moldes de trilhas de longo curso internacionais, como a Pacific Crest Trail. A MTT, por exemplo, pode desempenhar tarefas como arrecadar fundos para o manejo da trilha, organizar o voluntariado, manter uma coordenação de segurança, divulgar a Transcarioca na mídia e fomentar o empreendedorismo de atividades de ecoturismo. Nessas funções, ela terá que interagir com a administração das áreas protegidas que contêm quase toda a trilha, como o Parque Nacional da Tijuca (RJ) e o Parque Estadual da Pedra Branca (RJ). Ou seja, a trilha é pública, e passa através do Mosaico Carioca, um conjunto de áreas protegidas, que começam no Monumento Natural do Pão de Açúcar (RJ) e terminam em Guaratiba. Mas, a MTT se preocupa não com trechos, mas com a saúde de todo o trajeto.

O orgulhoso grupo de fundadores da Associação Movimento Trilha Transcarioca logo após o término dos trabalhos que criaram a nova organização. Foto: Duda Menegassi

O orgulhoso grupo de fundadores da Associação Movimento Trilha Transcarioca logo após o término dos trabalhos que criaram a nova organização. Foto: Duda Menegassi


Apesar da agenda desse dia de constituição da MTT ter sido centrada em tarefas áridas, como a leitura do estatuto da nova associação, o clima foi de festa. O grupo que estava ali, a começar por Pedro da Cunha e Menezes, idealizador da Trilha Transcarioca, dedicou anos à tarefa de tirar a ideia do papel até que o sonho virasse uma trilha toda aberta e sinalizada. O rol de tarefas incluiu também eleger os membros que ocuparão cargos formais na estrutura de governança da nova associação.

“Este é um passo importante porque permitirá que a MTT pleiteie, por exemplo, um lugar nos conselhos dos parques que compõem a Trilha Transcarioca e tenha representação, como instituição, no diálogo com os gestores. Além disso, como pessoa jurídica passaremos a ter acesso à recursos captados através de doações ou pela Lei Rouanet. Eles serão canalizados para a Transcarioca. A Associação MTT é mais uma ferramenta para consolidar a trilha”, disse Ragucci.

Beto Mesquita, eleito presidente do Conselho Deliberativo, comanda um selfie coletivo. Foto: Beto Mesquita/Movimento Trilha Transcarioca/Facebook

Beto Mesquita, eleito presidente do Conselho Deliberativo, comanda um selfie coletivo. Foto: Beto Mesquita/Movimento Trilha Transcarioca/Facebook


Foi dia de fazer história, uma vez que a Transcarioca se tornou a primeira trilha brasileira a ganhar este tipo de respaldo e representatividade legal. Ser pioneiro está no DNA da Transcarioca, primeira trilha de longo curso sinalizada do Brasil.

“Pelo fato de sermos os primeiros, estamos um passo à frente, mas o modelo da Transcarioca está se espalhando pelo Brasil  e este mesmo caminho será trilhado por outras iniciativas daqui a um ano ou dois”, acredita Ragucci.

Hugo de Castro, um dos fundadores da MTT, também é o coordenador geral da Transmantiqueira, projeto de trilha de longo curso através da Serra da Mantiqueira. “Daqui a algum tempo vai ser a Transmantiqueira”, disse esperançoso durante a leitura do estatuto da Associação MTT.

A data da fundação, dois dias após o aniversário da Cidade Maravilhosa, comemorado dia 1º de março, parece confirmar a estreita sintonia da trilha com o Rio de Janeiro. Afinal, a trilha também é Maravilhosa.

 

 

 

Comentários

comentários