Mudanças entre as edições de "Parque Nacional de Sete Cidades"

Linha 8: Linha 8:
 
'''Bioma:''' Caatinga
 
'''Bioma:''' Caatinga
  
'''Área:''' 6.221 hectares  
+
'''Área:''' 6.221 hectares
  
 
'''Diploma legal de criação:''' Decreto n° 50.744 de 8 de julho de 1961.
 
'''Diploma legal de criação:''' Decreto n° 50.744 de 8 de julho de 1961.
Linha 14: Linha 14:
 
'''Coordenação regional / Vinculação:''' Parna federal, órgão gestor ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade)
 
'''Coordenação regional / Vinculação:''' Parna federal, órgão gestor ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade)
  
'''Contatos:'''  
+
'''Contatos:'''
  
 
Tel: (86) 3343-1342 / 3276-1863<br>
 
Tel: (86) 3343-1342 / 3276-1863<br>
Linha 49: Linha 49:
 
O Parna preserva um dos mais importantes sítios arqueológicos do Brasil, com monumentos geológicos e nascentes que brotam do semi-árido do Piauí.
 
O Parna preserva um dos mais importantes sítios arqueológicos do Brasil, com monumentos geológicos e nascentes que brotam do semi-árido do Piauí.
  
Essas curiosas formações rochosas, monumentos com aproximadamente 190 milhões de anos, foram divididas em sete conjuntos nomeados de “Sete Cidades”. O estado do Piauí foi uma passagem de grupos migratórios que vinham de terras secas em busca de terras mais férteis.  
+
Essas curiosas formações rochosas, monumentos com aproximadamente 190 milhões de anos, foram divididas em sete conjuntos nomeados de “Sete Cidades”. O estado do Piauí foi uma passagem de grupos migratórios que vinham de terras secas em busca de terras mais férteis.
  
 
Grupos indígenas como os Tupi, Caraíbas e Tapuias povoaram a bacia do Rio Parnaíba como os Tramembés, Aroás, Cupinharões, Tabajaras e Amoipirás. Estes grupos indígenas não receberam de forma pacífica os colonizadores e, a partir de 1713, ocorreu um grande extermínio destes povos. Em 1850, quase todos haviam sido dizimados.
 
Grupos indígenas como os Tupi, Caraíbas e Tapuias povoaram a bacia do Rio Parnaíba como os Tramembés, Aroás, Cupinharões, Tabajaras e Amoipirás. Estes grupos indígenas não receberam de forma pacífica os colonizadores e, a partir de 1713, ocorreu um grande extermínio destes povos. Em 1850, quase todos haviam sido dizimados.
Linha 63: Linha 63:
 
==Relevo e clima==
 
==Relevo e clima==
  
O clima é quente semiárido da região conta com seis meses de seca. A temperatura média anual fica em torno de 25 °C, com máxima e mínima absoluta em torno de 39 e 12ºC, respectivamente.  
+
O clima é quente semiárido da região conta com seis meses de seca. A temperatura média anual fica em torno de 25 °C, com máxima e mínima absoluta em torno de 39 e 12ºC, respectivamente.
  
 
==Fauna e flora==
 
==Fauna e flora==
Linha 71: Linha 71:
 
A vegetação característica é de transição entre o cerrado e a caatinga, onde se encontram espécies como o murici, o pau-terra, as palmeiras, o buriti, a carnaúba e o tucum.
 
A vegetação característica é de transição entre o cerrado e a caatinga, onde se encontram espécies como o murici, o pau-terra, as palmeiras, o buriti, a carnaúba e o tucum.
  
A flora do Parque Nacional de Sete Cidades possui numerosas plantas importantes para a alimentação da fauna local, tais como a mangabeira, a guabiroba, o piquizeiro e o bacurizeiro.  
+
A flora do Parque Nacional de Sete Cidades possui numerosas plantas importantes para a alimentação da fauna local, tais como a mangabeira, a guabiroba, o piquizeiro e o bacurizeiro.
  
 
Do ponto de vista florístico ocorrem, entre muitas outras, as juremas e o xique-xique. Perto de algumas cachoeiras podem ser encontrados exemplares do pau-d'arco.
 
Do ponto de vista florístico ocorrem, entre muitas outras, as juremas e o xique-xique. Perto de algumas cachoeiras podem ser encontrados exemplares do pau-d'arco.
Linha 94: Linha 94:
  
 
Plano de Manejo, 1979: http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/imgs-unidades-coservacao/PARNA%20SETE%20CIDADES.pdf
 
Plano de Manejo, 1979: http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/imgs-unidades-coservacao/PARNA%20SETE%20CIDADES.pdf
 +
 +
[[Categoria:Caatinga]]
 +
[[Categoria:Piauí]]
 +
[[Categoria:Nordeste]]
 +
[[Categoria:Parque Nacional de Sete Cidades]]

Edição das 17h28min de 4 de fevereiro de 2014

Carregando mapa...

Nome da Unidade: Parque Nacional de Sete Cidades

Bioma: Caatinga

Área: 6.221 hectares

Diploma legal de criação: Decreto n° 50.744 de 8 de julho de 1961.

Coordenação regional / Vinculação: Parna federal, órgão gestor ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade)

Contatos:

Tel: (86) 3343-1342 / 3276-1863
Endereço sede: Cx Postal, 35
Piripiri, Piauí.

Índice

Localização

O Parna situa-se a nordeste do Piauí e abrange os municípios de Piracuruca e Brasileira.

Como chegar

Por Teresina, seguir pela BR-343, chegar no Posto Petecas, em Piripiri. Seguir pela BR-222 sentido Fortaleza por 10 quilômetros. Entrar na altura do km 64 da rodovia.

Ingressos

No momento não está sendo cobrado ingressos.

Para visitar o parque o turista/visitante terá que contar com um guia condutor de visitantes, que cobra pelo serviço ao grupo de visitantes A melhor época para visitar o Parque é entre dezembro e junho, quando as cachoeiras estão mais cheias e o clima mais ameno.

Onde ficar

O parque possui área para camping, alojamento, lanchonete e restaurante. E seus atrativos principais são bem sinalizados com placas explicativas. Dentro da UC, há um abrigo-hotel co 12 apartamentos. Fora do Parque há também opções de hotéis e pousadas.

Objetivos específicos da unidade

Como objetivo específico, a UC pretende conservar o cerrado, sua diversidade ecológica, suas potencialidades de recursos energéticos, assim como os monumentos geológicos, as pinturas rupestres. O fomento à pesquisa científica é um dos objetivos da UC.

Histórico

O Parna preserva um dos mais importantes sítios arqueológicos do Brasil, com monumentos geológicos e nascentes que brotam do semi-árido do Piauí.

Essas curiosas formações rochosas, monumentos com aproximadamente 190 milhões de anos, foram divididas em sete conjuntos nomeados de “Sete Cidades”. O estado do Piauí foi uma passagem de grupos migratórios que vinham de terras secas em busca de terras mais férteis.

Grupos indígenas como os Tupi, Caraíbas e Tapuias povoaram a bacia do Rio Parnaíba como os Tramembés, Aroás, Cupinharões, Tabajaras e Amoipirás. Estes grupos indígenas não receberam de forma pacífica os colonizadores e, a partir de 1713, ocorreu um grande extermínio destes povos. Em 1850, quase todos haviam sido dizimados.

Atrações

As formações rochosas estão espalhadas pelo parque. O local é propício para trilhas de aventura entre as rochas.

Aspectos naturais

Sua vegetação, uma transição do cerrado e da caatinga, oferece piscinas naturais e cachoeiras.

Relevo e clima

O clima é quente semiárido da região conta com seis meses de seca. A temperatura média anual fica em torno de 25 °C, com máxima e mínima absoluta em torno de 39 e 12ºC, respectivamente.

Fauna e flora

É possível avistar a presença da onça-parda, vários gatos-do-mato, cachorro-do-mato, veado-mateiro, tucano, falcão tropical e paca, com destaque para uma espécie que marca fortemente sua presença, o Mocó, roedor habitante das tocas existentes nas rochas areníticas dos monumentos geológicos do local. O Currupião e o xexéu são aves também chamam a atenção.

A vegetação característica é de transição entre o cerrado e a caatinga, onde se encontram espécies como o murici, o pau-terra, as palmeiras, o buriti, a carnaúba e o tucum.

A flora do Parque Nacional de Sete Cidades possui numerosas plantas importantes para a alimentação da fauna local, tais como a mangabeira, a guabiroba, o piquizeiro e o bacurizeiro.

Do ponto de vista florístico ocorrem, entre muitas outras, as juremas e o xique-xique. Perto de algumas cachoeiras podem ser encontrados exemplares do pau-d'arco.

Problemas e ameaças

A UC tem níveis significativos de biodiversidade e contém um número significativo de espécies que constam da lista brasileira de espécies ameaçadas de extinção.

Fontes

http://observatorio.wwf.org.br/unidades/cadastro/316/

http://www.brasil.gov.br/localizacao/parques-nacionais-e-reservas-ambientais/parque-nacional-das-sete-cidades-2013-pi

http://www.icmbio.gov.br/portal/o-que-fazemos/visitacao/ucs-abertas-a-visitacao/208-parque-nacional-das-sete-cidades.html

http://www.icmbio.gov.br/portal/biodiversidade/unidades-de-conservacao/biomas-brasileiros/caatinga/unidades-de-conservacao-caatinga/2133-parna-de-sete-cidades

Decreto de Criação: http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/imgs-unidades-coservacao/portarias/sete.pdf

http://www.caravanadaaventura.com.br/mapa-da-aventura/parques/nordeste/item/parque-nacional-de-sete-cidades-pi

Plano de Manejo, 1979: http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/imgs-unidades-coservacao/PARNA%20SETE%20CIDADES.pdf