Área de Proteção Ambiental da Serra de Baturité

Beleza, exuberância, diversidade, cores, cheiros e sabores são os adornos da Área de Proteção Ambiental (APA) da Serra de Baturité, caracterizada por uma vegetação de Mata Atlântica, por uma biodiversidade abundante e pelo grande valor ecológico, o que garante forte porencial turístico.



Área de Proteção Ambiental da Serra de Baturité
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Ceara
Município: Pacoti, Aratuba, Baturité, Capistrano, Caridade, Guaramiranga, Redenção, Mulungu
Categoria: Área de Proteção Ambiental
Bioma: Caatinga
Área: 32.690 hectares
Diploma legal de criação: Criada pelo decreto Estadual n° 20.956 de 19 de setembro de 1990. Alterado pelo Decreto Estadual nº 27.290 de 15 de dezembro de 2003.
Coordenação regional / Vinculação: Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Ceará (SEMA)
Contatos: Telefone: (85) 3101.1233

Índice

Localização

A APA da Serra de Baturité está localizada no interior do Ceará, entre os municípios de Pacoti, Aratuba, Baturité, Capistrano, Caridade, Guaramiranga, Redenção e Mulungu.

Como chegar

Partindo de Fortaleza há três acessos: a rodovia CE 060 (sentido Pacatuba-Baturité), a CE 065 (sentido Maranguape-Palmácia) e a CE 356.

Ingressos

Não há cobrança de ingressos.

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Preservar um dos mais expressivos compartimentos do relevo elevado do Ceará, os chamados relevos residuais resultantes dos processos erosivos ocorridos na era Cenozóica que envolve o período terciário, o qual teve início no Paleoceno, há quase 70 milhões de anos e terminou no Quartenário (Holoceno e Pleistoceno), período mais “recente” na escala do tempo geológico, iniciado há um milhão de anos, quando ocorreram as mais severas eversões (desmoronamentos) do pavimento nordestino até tornar-se desgastada a depressão sertaneja atual; proteger as comunidades bióticas nativas, as nascentes dos rios, as vertentes e os solos; proporcionar à população regional métodos e técnicas apropriadas ao uso do solo, de maneira a não interferir no funcionamento dos refúgios ecológicos; desenvolver na população regional uma consciência ecológica e conservacionista.

Histórico

Atrações

Os atrativos naturais são: Parque das Cachoeiras, Recanto das Cachoeiras, Cachoeira Furada, Pedra do Bacamarte, Serra do Evaristo, Poço da Veada, Pico Alto, entre outros. Entre os atrativos culturais, a APA é famosa pela Festa de São Francisco de Paula (Aratuba), de São Sebastião (Mulungu) e Nossa Senhora da Conceição (Pacoti), além do Festival de Jazz e Blues (Guaramiranga).

Aspectos naturais

Relevo e clima

Clima

Delimitada pela cota 600 metros, a APA possui clima e temperatura serrana. Em geral o trimestre mais chuvoso é o de março-abril-maio que equivale a cerca de 2/3 de média anual. O trimestre menos chuvoso compreende o período dos meses de setembro-outubro-novembro, com mínimas registradas nos dois primeiros meses referidos.


Relevo

Os níveis altimétricos que preponderam alcançam média de 600 a 800m, sendo que alguns níveis de cristas superam a cota de 900m e atingem 1.114m no Pico Alta na cidade de Guaramiranga.

Fauna e flora

A Serra de Baturité é considerada um refúgio ecológico com a presença de quandu, gato-maracajá, jacu-verdadeiro, uru, pintor-da-serra-de-baturité e periquito cara-suja (Pyrrhura griseipectus), esta última ave criticamente ameaçada de extinção cuja habitat principal é a serra.

A flora é constituída por gonçalo-alves, ipê (principalmente amarelo), limãozinho, mulungu e barriguda.

Problemas e ameaças

Fontes

http://www.sema.ce.gov.br/attachments/article/45954/APA%20da%20Serra%20de%20Baturit%C3%A9.pdf

http://sistemas.mma.gov.br/cnuc/index.php?ido=relatorioparametrizado.exibeRelatorio&relatorioPadrao=true&idUc=946