APA da Cafuringa




APA da Cafuringa
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Distrito Federal
Município: Sobradinho (DF)
Categoria: Área de Proteção Ambiental
Bioma: Cerrado
Área: 46.510,0 ha
Diploma legal de criação: Decreto 11.123 Cria a Área de Proteção Ambiental Cafuringa, conforme a Decisão nº 39, de 24 de maio de 1988, do Conselho de Arquitetura, Urbanismo e Meio Ambiente.
Coordenação regional / Vinculação: Órgão Gestor: Instituto Brasília Ambiental (IBRAM)
Contatos: Central de Atendimento ao Cidadão (CAC): 3214-5683

Informações/autorizações sobre uso dos Parques: 3214-5642

Índice

Localização

A Área de proteção ambiental da cafuringa (APA) possui uma área de 46.510 hectares, abrangendo parte da Chapada da Contagem e da região administrativa de Sobradinho. Situa-se entre 15º30’S e 15º40’S e 47º50’W e 48º12’W Limita-se a oeste e ao norte pelas divisas com os municípios goianos de Padre Bernardo e Planaltina de Goiás; ao sul pela Estrada Parque Contorno (EPCT) DF-001, e pela DF-220 e, finalmente, a leste, pelo ribeirão Contagem e pela DF-150.

Como chegar

Partindo da rodoviária do plano piloto em Brasília - DF siga no sentido norte em direção a Asa norte, passando pela ponte do Bragueto, siga em direção a Sobradinho. Depois, siga pela DF-003 (EPIA), pegue o balão em frente ao posto colorado, a sua primeira saída à direita para acessar a DF-150 e siga até a entrada da APA. Rodovias de acesso: a região possui acesso pela DF-205, BR-251, DF-205, DF-170, BR-251, DF-445, além de Sobradinho e Planaltina.

Ingressos

Os atrativos existentes dentro da APA se encontram em propriedades privada e o valor a ser pago na entrada pode variar.

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

São objetivos da APA:

I - Garantir a conservação e a preservação dos vários ecossistemas naturais ali existentes, com os seus recursos bióticos, hídricos, edáficos e aspectos paisagísticos.

II - Assegurar condições à realização de pesquisas integradas de Ecologia, Botânica, Zoologia, Edafologia, Geologia, Hidrologia, Limnologia e outras Ciências Naturais.

III - Disciplinar a ocupação da APA, de forma a assegurar ali uma alta qualidade ambiental, livre de poluição, de erosão e de outras formas de degradação dos recursos ambientais.

Histórico

No início dos anos, a região da APA da Cafuringa foi objeto da expedição do primeiro grupo de espeleologia do Planalto Central, chamados Espeleo Grupo de Brasília (EGB), com o objetivo de conhecer suas cavernas e avaliar suas diferentes fisionomias de Cerrado. Uma década depois, após um sobrevoo na área, o Secretário Extraordinário do Meio Ambiente daquela época, decidiu criar um mecanismo de proteção para aquela região que é considerada a última fronteira natural do Distrito Federal. Assim, a APA da Cafuringa foi criada em 10 de junho de 1988 pelo Decreto Nº 11.123. A área encontra-se limitada ao norte e a oeste pelo estado do Goiás, a leste pela DF-150 e ao sul pela APA do Descoberto e pelo Parque Nacional de Brasília.

Atrações

Mesmo que ainda não estejam regulamentadas, existem várias atividades de turismo na APA, como práticas de escalada, cavalgada, caminhadas e visitas às diversas cachoeiras da região.

Aspectos naturais

A Área de Proteção Ambiental de Cafuringa tem importância ambiental pela qualidade dos recursos ambientais, beleza cênica e adjacência com o Parque Nacional de Brasília (PNB). A região possui diversas cachoeiras como a Mumunhas, Monjolo e Poço Azul. Há quase todas as formações do bioma Cerrado e muitos tipos de solos como: Latossolos, Argissolos, Neossolos Quartzarênicos e Nitossolo Vermelho. A drenagem é bastante recortada, seguindo no sentido sul para o norte. Os principais corpos d'água são: Rio do Sol, Rio da Palma, Ribeirão Amador, Ribeirão Dois Irmãos, Ribeirão Pedreira, Ribeirão da Contagem, Córrego Cafuringa, Córrego Ribeirão e Córrego do Ouro.

Relevo e clima

Relevo: O relevo é bastante acidentado o que forma muitas cachoeiras. Clima: O clima é o mesmo comum a todo o Distrito Federal, conhecido como clima savânico, com um verão quente e úmido e inverno seco. A média de pluviosidade anual está próxima aos 1.600mm, e a temperatura média é de 21ºC.

Fauna e flora

Fauna: Como se sabe, os insetos são os organismos mais abundantes do planeta terra. Eles possuem uma grande importância nos ecossistemas pois possuem a maior biomassa, a maior variabilidade genética e maior número de interações bióticas. Além das características citadas, os insetos colaboram enormemente com a polinização das plantas e a decomposição de matéria. As abelhas, insetos pertencentes à ordem Hymenoptera, são agentes importantíssimos da polinização, e dependem de ambientes estáveis para sua sobrevivência. Os grupos que mais atraem visitantes na APA são os besouros, as moscas e mosquitos, as abelhas, vespas e formigas, os cupins, as mariposas e as borboletas.

Flora: A vegetação da APA da Cafuringa está inserida em uma área com mais de 46 mil hectares. As modificações de uso do solo continuam sendo uma preocupação para a sobrevivência da APA. Apesar dos efeitos negativos das ações antrópicas, nas chapadas, encostas e vales ocorrem todos os tipos e formas de vegetação existentes no bioma Cerrado. As predominantes são: cerrado sensu lato, cerrado sensu stricto, campo cerrado, campo sujo do cerrado, campo limpo de cerrado e cerradão. Ainda existem áreas de florestas nativas com a presença de espécies raras ou ameaçadas de extinção. Algumas dessas espécies são: aroeira (Myracrodruon urundeuva), cedro (Cedrela fissilis), jatobás (Hymenaea courbaril e Hymenaea martiana) e outros. Árvores típicas do Cerrado como os Pequis, Ipês, Sucupiras e Buritis são umas das riquezas do Cerrado, nos proporcionando belíssimas florações, frutos e muitos outros papéis ecológicos.

Problemas e ameaças

Os problemas e ameaças ao qual a APA está exposta são os mesmos enfrentados no Cerrado como um todo, por ser uma categoria de Unidade de Conservação do grupo de Uso Sustentável que mais permite atividades em seu interior. Essas ameaças consistem em ações antrópicas como a expansão da agropecuária, incêndios e queimadas, exploração de recursos minerais, substituição da cobertura para criação de moradias individuais e condominiais e turismo desordenado.

Fontes

http://www.ibram.df.gov.br/area-de-protecao-ambiental-de-cafuringa/ http://www.ibram.df.gov.br/wp-content/uploads/2019/05/Estudos-Zoneamento-APA-Cafuringa-parte-1.pdf https://uc.socioambiental.org/arp/1301 https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/CPAC-2009/25153/1/doc_87.pdf http://mw.eco.br/ig/posg/mest/mest191.htm http://www.sinj.df.gov.br/SINJ/Norma/16202/Decreto_11123_10_06_1988.html