Estação Ecológica de Taiamã

Criada pelo Decreto N° 86.061, de 02 de Junho de 1981, a Estação Ecológica de Taiamã está situada no Pantanal matogrossense, entre os meridianos W 57º 24' e W 45° 40' e paralelos S 16°48' e S 16°58', na região do pantanal de Cáceres, e corresponde à ilha de Taiamã, abrangendo uma área total de 115,5498 ha, delimitada pelos rios Paraguai e Bracinho.



Estação Ecológica de Taiamã
Esfera Administrativa: Federal
Estado: Mato Grosso
Município: Cáceres - MT
Categoria: Estação Ecológica
Bioma: Pantanal
Área: 115,5498
Diploma legal de criação: Decreto N° 86.061, de 02 de Junho de 1981.
Coordenação regional / Vinculação: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio)
Contatos: E-mail:

1. daniel.kantek@icmbio.gov.br 2. selma.onuma@icmbio.gov.br 3. thadeu.pereira@icmbio.gov.br Telefone: 1. (65) 3223-2676

Índice

Localização

Endereço: Av. Getúlio Vargas, s/n - COC - Cáceres/MT CEP: 78.200-000.

A Esec de Taiamã está situada no Pantanal matogrossense, entre os meridianos W 57º 24' e W 45° 40' e paralelos S 16°48' e S 16°58', na região do pantanal de Cáceres, e corresponde à ilha de Taiamã. A cidade mais próxima à unidade é Cáceres que fica a uma distância de 220 Km da capital.

Como chegar

Ingressos

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Preservação da natureza e a realização de pesquisas científicas.

Histórico

A Estação Ecológica de Taiamã foi criada pelo Decreto N° 86.061, de 02 de Junho de 1981 com o objetivo de preservar o importante ecossistema do Pantanal representado nesta ilha fluvial e propiciar o desenvolvimento de atividades científicas para conservação, em uma área onde se encontra uma das maiores diversidades de fauna do mundo.

Atrações

Aspectos naturais

A Estação Ecológica de Taiamã, localizada no município de Cáceres/MT, é constituída principalmente por campos inundáveis, apresenta em seu interior uma grande variedade de ambientes aquáticos - como lagoas permanentes, temporárias, lagoas de meandro e corixos, fortemente influenciada pela sazonalidade do regime hidrológico do rio Paraguai

Relevo e clima

O relevo é predominantemente plano, havendo domínio de águas no período das cheias; e nas pequenas elevações há quebra de monotonia da paisagem, existindo ainda depressões que recebem a denominação de "baías".

O clima é quente, sendo que a temperatura média máxima é de 34,3° C no mês de setembro, e a média mínima é de 15° C no mês de julho. As chuvas se concentram no verão, com precipitação anual de 1.250 mm.

Fauna e flora

A Esec de Taiamã apresenta uma das mais diversificadas faunas do mundo, abrigando espécies ameaçadas de extinção como: a onça-pintada (Panthera onca) (Figura 03), a ariranha (Pteronura brasiliensis) e o cervo-do-Pantanal (Blastocerus dichotomus). Outra espécies da fauna podem ser encontradas na unidade de conservação: jabutis, cobras e mamíferos de médio porte como o bugio e a capivara podem ser encontrados.

Nas margens dos rios da Estação ocorrem muitas espécies de plantas aquáticas, como o aguapé (Eichornia crassipes) que servem de abrigo a inúmeros peixes que nelas depositam seus ovos.

Problemas e ameaças

A Esec de Taiamã sofre com problemas como: navegação comercial, a pesca predatória e atividades turísticas descontroladas.

Fontes

http://sistemas.mma.gov.br/cnuc/index.php?ido=relatorioparametrizado.exibeRelatorio&relatorioPadrao=true&idUc=62

http://www.icmbio.gov.br/esectaiama/quem-somos/historia.html

https://uc.socioambiental.org/uc/6450