Parque Estadual Dos Pirineus



Parque Estadual Dos Pirineus
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Goias
Município: Cocalzinho de Goiás - GO Corumbá de Goiás - GO Pirenópolis - GO.
Categoria: Parque
Bioma: Cerrado
Área: 2 837,47 hectares (28,3747 km²)
Diploma legal de criação: Criado em 20 de novembro de 1987 / lei 10.321/87 / Decreto nº 4.830, de 15/10/1997.
Coordenação regional / Vinculação: Orgão Gestor: Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Goiás
Contatos: (62) 3201-5150 E-mail: semarh@semarh.goias.gov.br

Telefone: 1. (62) 3201-5188 2. (62) 3265-1358


Endereço sede:

11ª Avenida, nº 1.272 - Setor Leste Universitário - Goiânia/GO

CEP: 74.605-060

Índice

Localização

Está localizado entre os municípios de Pirenópolis, Cocalzinho de Goiás e Corumbá de Goiás,

Como chegar

O parque situa-se a 20 km da cidade de Pirenópolis, por uma estrada de terra, e a 6 km da cidade de Cocalzinho de Goiás.

Ingressos

Atualmente, não há cobrança de ingresso no Parque.

Onde ficar

Ver (Pousadas em Pirenópolis ou Cocalzinho de Goiás).

Objetivos específicos da unidade

Preservação de ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica, possibilitando a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico.

Histórico

Criado em 1987, com uma área de 2,833,26 ha, no parque se localiza alguns morros relevantes para o parque como o Morro do Cabeludo e o Pico dos Pirineus, sendo o ultimo um dos pontos mais altos de Goiás. Em seu cume assenta-se uma pequena capela dedicada a Santíssima Trindade. Estas formações de delimitam o bordo do Planalto Central Brasileiro e são divisores das águas de duas das mais importantes bacias hidrográficas do continente, a Platina e a Tocantinense.

Importante marco geográfico, foi objeto de principal interesse da Comissão Crulz, grupos de cientistas que por lá estiveram em 1892 para a demarcação o quadrilátero do Distrito Federal.

Atrações

Dentre as atrações do parque, as mais visitados são: O Pico dos Pireneus, ponto culminante da região; as formações rochosas próxima ao Morro Cabeludo, usadas para a prática de escalada; Pocinhos do Sonrisal (Córrego Capitão do Mato); e as trilhas para prática de eco-turismo.

Aspectos naturais

Como divisor de águas continentais, possui diversas nascentes que alimentam córregos da Bacia do Tocantins e córregos da Bacia do Prata, como, respectivamente, o rio das Almas, que nasce na divisa do Parque, e o rio Corumbá, cuja nascente se encontra bem próxima dos limites do parque

Relevo e clima

O parque dos Pireneus tem como principais características as formações rochosas em arenitos e quartzitos, datadas do período pré-cambriano, que abrigam fitofissionomias rupestres com diversas espécies endêmicas. Quase todo ele situa-se acima dos 1.200 metros de altitude. Apesar de pequeno, encontramos neste parque todas as formas de fitofissionomias do Cerrado: campos e matas rupestres, campos limpos, úmidos e semi-inundáveis, matas semi-caducas, matas de galeria, campos de murundu (parque cerrado), etc.

Fauna e flora

Formações rochosas, datadas do período pré-cambriano.

Problemas e ameaças

O parque ainda não tem seu plano de manejo regulamentado, e a visitação não é controlada a estrutura física esta abandonada, e sem manutenção. E também não há placas indicativas e nem trilhas demarcadas no parque.

Fontes

http://sistemas.mma.gov.br/portalcnuc/rel/index.php?fuseaction=portal.exibeUc&idUc=1739 https://pt.wikipedia.org/wiki/Parque_Estadual_dos_Pirineus http://www.pirenopolis.tur.br/turismo/atrativos/atrativos-naturais/parque-dos-pireneus