Parque Estadual Mata do Limoeiro

Fique por dentro das novidades do Parque Estadual Mata do Limoeiro no Blog do WikiParques


Carregando mapa...
Parque Estadual Mata do Limoeiro
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Minas Gerais
Município: Itabira, no distrito de Ipoema
Categoria: Parque
Bioma: Mata Atlântica
Área: 2.005,50 hectares
Diploma legal de criação: Criado pelo decreto 45.566 em 22 de março de 2011.
Coordenação regional / Vinculação: Instituto Estadual de Florestas - IEF

Diretoria de Áreas Protegidas 31 3915-1345

Diretoria de Unidades de Conservação 31 3915-1381

Contatos: Endereço sede: Estrada para a comunidade de laranjeira – Antiga escola Ipocarmo s/nº, Distrito de Ipoema, Itabira, MG.

CEP: 35.905-000. Gerente: Alex L. Amaral Oliveira Email: parquemata.limoeiro@meioambiente.mg.gov.br/ alex.oliveira@meioambiente.mg.gov.br

Telefone: (31) 3799-9292

Índice

Localização

Está localizado no distrito de Ipoema, pertencente ao município de Itabira, Minas Gerais. Situa-se na porção sul da cadeia do espinhaço, fazendo divisa com a área de proteção ambiental (APA) Morro da Pedreira e distando cerca de 7 Km do parque nacional (PARNA) da serra do Cipó, distante aproximadamente 90 km da capital do estado, Belo Horizonte. Em relação a outras capitais da região sudeste, Ipoema encontra-se a aproximadamente 672 km de São Paulo e a 550 km do Rio de Janeiro.

Como chegar

A partir de Belo Horizonte, seguir a BR-381, sentido João Monlevade, até o acesso ao município de Bom Jesus do Amparo. Por este acesso, percorrem-se aproximadamente 6 km até a sede do município, onde se encontram placas indicativas com a direção de saída para o distrito de Ipoema. O acesso ao distrito é feito em estrada pavimentada, com extensão aproximada de 13 km. Distância de Belo Horizonte: 89 km.

Ingressos

Entrada gratuita. De terça a domingo de 8:00 às 16:00. Grupos organizados devem agendar previamente a visita na sede do parque.

Onde ficar

No parque o alojamento está em construção, porém na região de Ipoema existe várias opções de pousadas e hotéis.

Pousada Pedra que Brilha Endereço:No centro de Ipoema, seguir sentido Nossa Senhora do Carmo por 1,5 KM (zona rual). CEP:35905000. Distância do Centro:1500 m Leia mais: http://www.ferias.tur.br/empresa/14036/pousadapedraquebrilha/#ixzz4C4jziCOb

Pousada Cachoeira Patrocinio Amaro Telefone: (031) 8738-8019 Endereço:17 km do distrito de Ipoema (Itabira) Leia mais:http://www.ferias.tur.br/empresa/40842/pousadacachoeirapatrocinioamaro/#ixzz4C4kLrntC

Pousada Maravilha Real Telefone:(031) 8891-9106 Endereço:Rua Francisco Afonso 285 (Centro) CEP: 35905000 Leia mais:http://www.ferias.tur.br/empresa/42773/pousadamaravilhareal/#ixzz4C4kZbJxy

Há vários hotéis nas cidades próximas à Ipoema, segue o link para consulta. http://www.hotelinsite.com.br/cidades.asp?447/hoteis-em-itabira-MG

Objetivos específicos da unidade

Proteger sítios históricos ou arqueológicos em harmonia com o meio ambiente. E fortalecer a relação com as comunidades para que todos sejam parceiros na proteção da unidade de conservação.

• Perspectivas do ambiente: eliminar a caça e pesca no parque; recuperar as áreas degradadas; formar corredores ecológicos.

• Perspectivas dos usuários: promover o turismo integrado à conservação; incentivar a pesquisa; promover a integração do parque e a comunidade; promover a educação ambiental para a comunidade e visitantes; possibilitar a vivencia turística através do conhecimento.

• Perspectiva dos processos internos: Formar monitores ambientais para o turismo; promover a interpretação ambiental; proporcionar a educação ambiental.

• Perspectivas do aprendizado a inovação: capacitar a equipe do parque e da comunidade.

• Perspectivas econômicas: incrementar os recursos orçamento e financeiros.

Histórico

O nome da unidade remete à Fazenda do Limoeiro, originalmente na área do parque, e que hoje não existe mais. A região está localizada na Serra do Espinhaço, a cerca de 7km do Parque Nacional da Serra do Cipó. Ele foi criando em março de 2011, está localizado em uma região de transição entre os biomas Cerrado e Mata Atlântica, o que lhe confere grande diversidade biológica, ambos definidos como hotspots, ou seja, áreas de extrema riqueza biológica, alto grau de endemismo e sob grande ameaça, apresenta uma paisagem heterogênea, proporcionada pela grande diversidade geológica e topográfica, constituída por terrenos antigos e geologicamente complexos, o parque se encontra na sub-bacia do córrego Macuco(bacia do rio doce), e próximo dele está o parque nacional da Serra do Cipó . Nos últimos 30 anos moradores, autoridades, pesquisadores e atores de outros seguimentos sociais da região reconhecem a importância de conservar a área.

Atrações

Cachoeira do Derrubado Localização: 4,5 km da sede do parque. Tempo: 60 minutos

Cachoeira do Gabriel Localização: 2 km da sede do parque. Tempo: 20 minutos

Cachoeira do Paredão Localização: 3,3 Km de distância. Tempo: 45 minutos

Cascata do Limoeiro Localização: 3,4 km de distância da sede do parque. Tempo: 50 minutos

Circuito Limoeiro Bike. Extensão: 8,3 km Tempo: 45 minutos Grau de dificuldade: médio

Gruta do Limoeiro Localização: 4,8 km de distância da sede do parque.

Lagoa do Limoeiro Localização: 6 km de distância da sede do parque.

Lagoa do Sítio Jorge Localização: 3,2 km de distância da sede do parque.

Mirante do Alto Campestre Encontra-se à margem da estrada do Campestre, localizada próximo aos limites do parque e da comunidade do Campestre. É possível chegar até o local de carro. O mirante está situado a 8 km de distância da sede do parque.

Mirante do Campestre Do mirante, avista-se boa parte da mata do Limoeiro e é possível escutar as cachoeiras. Localiza-se à margem da estrada do Campestre. É possível chegar até o local de carro. Localização: 7,5 km de distância da sede do parque.

Mirante do Lobo Localização: 8,5 km de distância da sede do parque. É possível chegar até o local de carro.

Mirante Mata do Segredo Localização: 3,5 km. É possível chegar até o local de carro. Grau de dificuldade: baixo

Trilha do Bosque Extensão: 722 km

Passeios pelos arredores

Cachoeira Alta Localização: 7 km de distância do parque. Ponto de referência: próximo do morro Redondo.

Cachoeira Boa Vista Localização: 7 km de distância da sede do parque. Às margens da estrada das Laranjeiras, próximo da comunidade de Boa Vista.

Cachoeira do Patrocínio Amaro Localização: 10 km de distância do parque. Ponto de referência: próximo ao acesso para o morro Redondo.

Morro Redondo Localização: 7,5 km do parque.

Museu do Tropeiro O museu ocupa uma casa do século 18 e possui mais de 600 peças entre documentos, vestimentas e artefatos usados pelos tropeiros. Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 8h30 às 12h e das 13h às 17h. Domingos e feriados, das 9h às 12h e das 13h às 16h. Endereço: travessa Manoel Soares, 127 - em frente à rodoviária do distrito de Ipoema. Telefone: 31 3839-2991. Entrada gratuita

Serra dos Alves Conta com infraestrutura de hospedagem, mercearia, bares, restaurante e casas para alugar. O entorno compõe-se de formações serranas e cachoeiras.

Aspectos naturais

O Parque Estadual Mata do Limoeiro é composto de fragmentos de mata atlântica e cerrado, apresentando grande diversidade geológica e topográfica e uma abundância no número de espécie da fauna e da flora.

Relevo e clima

Relevo

O local é desnivelado, com colinas e morros convexos, e alinhamento de cristas. Os topos encontram-se entre 850 e 900 m de altitude, em média. As cristas os ultrapassam e atingem até 1.300 m de altitude.

Clima

O clima característico é o tropical com inverno seco. Apresenta estação chuvosa no verão, de novembro a abril, e nítida estação seca no inverno, de maio a outubro (julho é o mês mais seco). A temperatura média do mês mais frio é de 18ºC. Contudo, o clima pode apresentar-se bastante variável, pois há regiões em que a temperatura média anual ultrapassa os 24º C.

Fauna e flora

Fauna

Entre as espécies da fauna, já foram observadas espécies raras, como o rato-do-mato e o gambá-de-orelha-branca, presentes somente em áreas de mata atlântica. Também é possível encontrar o ameaçado pirapitinga (peixe de médio porte; sua espécie é endêmica às bacias dos rios Doce e Jequitinhonha), o cágado-d'água-da-serra (espécie semi-aquática de água doce, endêmica de regiões serranas de mata atlântica do sudeste e porção sul da região Nordeste do Brasil) e o gavião-pega-macaco (espécie encontrada em florestas úmidas de todo o país, especialmente na mata atlântica e na floresta amazônica, e que sobrevive em grande parte do Sudeste). Contudo foram registrados 300 morfoespécies de insetos, 23 espécies de peixes, 33 espécies de anfíbios, 18 espécies de répteis, 161 espécies de aves e 40 espécies de mamíferos.

Flora

No parque encontra-se uma riqueza florística, com mais de 140 espécies vegetais, pertencendo a 46 famílias botânicas A principal fisionomia vegetal é composta por florestas que perdem parte da folhagem na época seca. Também são encontradas outras formações vegetais em menor proporção, como a mata de candeia (comum nas regiões de relevo acidentado de Minas Gerais) e os ambientes úmidos formados por várzeas (ambientes nos quais as espécies vegetais apresentam a capacidade de resistir à submersão permanente ou temporária). O conjunto de fatores de ocupação histórica conferiu à paisagem da região um caráter de mosaico, onde as fisionomias vegetais nativas são representadas por fragmentos de mata mesclados entre áreas de pastagem. Na região, podem ser observados trechos de mata atlântica e do cerrado, o que confere grande diversidade biológica. Já foram identificadas espécies raras, hoje em dia, da flora como a samambaiaçu, a braúna-preta e o jacarandá-caviúna (uma das mais valorizadas madeiras brasileiras). Elas variam entre 15 e 25 m de altura e seus troncos são rijos, negros e resistentes. Outras espécies de árvores presentes são o jequitibá, o gonçalo-alves, o vinhático, o pau-d'óleo, a garapa, os jacarandás, o ingá, o angico, a canela e o araticum. Algumas produzem flores que se tornam bastante ornamentais, como quaresmeira, o ipê amarelo e a canafístula. Algumas espécies estão ameaçadas de extinção como o jacarandá-caviúna e braúna, sendo consideradas como vulnerável. Já outras apresentam importância econômica-ecológica sendo elas a macaúba, garapa, araticum, gonçalo-alves, guatambu, jequitibá, canafístula, ipê-amarelo, paratudo, ingá-canela, pindaíba-vermelha e o vinhático.

Problemas e ameaças

A ocupação atual exerce atividades, como a agropecuária e o extrativismo mineral que proporcionou a paisagem um caráter de mosaico, onde as fisionomias vegetais nativas são representadas por fragmentos de mata mesclados, isso demostra um uso inadequado do solo. Porém as atividades com a pecuária ocupa grande área territorial no município, causando grande ameaça para as espécies que se encontra na região. Incêndios promovidos pelo homem também geram impactos no parque.

Fontes

Portal do meio ambiente. Parque Estadual Mata do Limoeiro. Disponível em: http://www.ief.mg.gov.br/areas-protegidas/parques-estaduais/1410. Acesso em: 23 de maio de 2016

Instituto estrada real. Parque Estadual Mata do Limoeiro. http://institutoestradareal.com.br/servico/detalhe/atrativo/Parque-Estadual-Mata-do Limoeiro/1079. Acesso em:21 de maio de 2016. Descubra Minas. Parque Estadual Mata do Limoeiro. http://www.descubraminas.com.br/Turismo/DestinoApresentacao.aspx?cod_destino=858. Acesso em: 21 de maio de 2016.

Plano de Manejo: Parque Estadual Mata do Limoeiro, Instituto estadual de Florestas – IFE, Distrito de Ipoema, Itabira, MG. Bicho do Mato, 2012. Belo Horizonte. 10 p. Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:I6AAf-ALq-kJ:200.198.22.171/down.asp%3Fx_caminho%3Dreunioes/sistema/arquivos/material/%26x_nome%3DItem_7_Plano_de_Manejo_do_PEML_Parte_1.pdf+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 20 de maio de 2016.

Plano de Manejo: Parque Estadual Mata do Limoeiro, Instituto estadual de Florestas – IFE, Distrito de Ipoema, Itabira, MG. Bicho do Mato, 2012. Belo Horizonte. 10 p. Disponível em: https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&rlz=1C1AVNG_enBR629BR629&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=Item_7_Plano_de_Manejo_do_PEML_Parte_4.pdf. Acesso em: 20 de maio de 2016.

Descubra Minas. Parque Estadual Mata do Limoeiro. http://www.descubraminas.com.br/Turismo/DestinoApresentacao.aspx?cod_destino=858. Acesso em: 21 de maio de 2016.

Foi feito um estudo técnico para formalização do processo de criação da unidade de conservação Mata do Limoeiro. Que está disponível no site: http://www.ief.mg.gov.br/images/stories/consulta_publica/out2010/estudotecnico_uc_mata_do_limoeiro_diagnostico.pdf.