Parque Estadual da Serra da Concórdia

Localizado na região centro-sul do Estado do Rio de Janeiro, o Parque Estadual da Serra da Concórdia (PESC) protege uma área de cerca de 5.900 hectares que é um dos últimos grandes fragmentos florestais do Médio Paraíba.

Fique por dentro das novidades do Parque Estadual da Serra da Concórdia no Blog do WikiParques


Carregando mapa...
Parque Estadual da Serra da Concórdia
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Rio de Janeiro
Município: Valença, Barra do Piraí
Categoria: Parque
Bioma: Mata Atlântica
Área: 5.900 hectares
Diploma legal de criação: Decreto Estadual 32.577, de 30 de dezembro de 2002. O parque foi ampliado posteriormente através do Decreto Nº 45.766/16.
Coordenação regional / Vinculação: Inea - Instituto Estadual do Ambiente / Dibap - Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas
Contatos: Telefone: (24) 2471-5250 // (21) 98596-8763.

Índice

Localização

Localizado na região centro-sul do Estado do Rio de Janeiro, entre os municípios de Valença e Barra do Piraí, no estado do Rio de Janeiro.

Sede administrativa: Avenida Barão de Santa Mônica, 700, RJ 115, Valença-RJ

Como chegar

O parque localiza-se a cerca de 130 km da cidade do Rio de Janeiro. Vindo dela, o visitante deve acessar a rodovia BR-116 (Nova Dutra), sentido Paracambi-Mendes; posteriormente seguir pela BR-393 até chegar à cidade de Vassouras.

Vindo de São Paulo (SP), a distância é de cerca de 370 km. A primeira parte do caminho é feita pela Rodovia BR-116 até a cidade de Volta Redonda. Depois é preciso seguir pela rodovia BR-393 até chegar à cidade de Vassouras.

Partindo de Belo Horizonte (MG), a distância até o parque é de 410 km. É preciso acessar a rodovia BR-040, via Juiz de Fora (MG), até chegar à cidade de Três Rios. Depois, seguir pela BR-393 até chegar à cidade de Vassouras.

Em Vassouras, é necessário seguir pela RJ-115 até Barão de Juparanã, distrito do município de Valença. A sede do parque está localizada próximo ao trevo da Embrapa Gado de Leite.

Partindo de Valença, segue-se pela rodovia RJ-145 por 30 km até a entrada para Barão de Juparanã, onde se acessa a RJ-143.

Existem linhas regulares de ônibus que saem do Rio de Janeiro, São Paulo e Juiz de Fora para Vassouras. Em Valença ou Vassouras também existem linhas regulares até o distrito de Barão de Juparanã, onde fica a sede do parque.

Ingressos

Não há cobrança de ingresso.

Horário de visitação: de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h.

Onde ficar

No município de Valença há diversas opções de hospedagem.

Objetivos específicos da unidade

- Assegurar a preservação dos remanescentes de Mata Atlântica ali encontrados; - Preservar espécies raras, endêmicas e ameaçadas de extinção ou insuficientemente conhecidas da fauna e flora nativas; - Integrar corredores ecológicos capazes de garantir a preservação da diversidade biológica regional; - Proporcionar o desenvolvimento de iniciativas que conciliem a viabilidade econômica da região com utilização racional dos recursos naturais; - Estimular as atividades de recreação, educação ambiental e pesquisa científica quando compatíveis com os demais objetivos do Parque; - Assegurar a proteção dos recursos hídricos da região.

Histórico

Devido à história fortemente ligada ao café, a região em que o parque está situado e o seu entorno acumulam um legado muito rico de fazendas, praças históricas, museus, estações ferroviárias e festas culturais.

O parque foi criado em 2002 com uma área aproximada de 800 hectares. Em 2016, entretanto, o governo estadual assinou um decreto (nº 45.766/16) que ampliou a área do parque para 5.900 hectares. A medida teve como objetivo aumentar a preservação da fauna e flora nativa da região do Médio Paraíba visando à garantia de maior segurança hídrica para o território fluminense ao promover a conservação de importantes fragmentos de Mata Atlântica.

Atrações

Mirante Serra da Concórdia

Distância aproximada da entrada ao mirante: 280m

Tempo médio (subida): 10 minutos

Altitude mirante: 366m

O Mirante da serra que dá nome ao parque, fica a 366 m de altitude e é muito utilizado para fotografias e filmagens em virtude da bela vista para a face sul da Serra da Concórdia. Também é possível avistar o Morro do Cruzeiro, o palacete que pertenceu à Princesa Isabel e o histórico casarão da Fazenda Santa Mônica (Embrapa), em que viveu Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias.

A trilha tem importante papel de integração com o entorno do parque e nela constantemente são realizadas atividades de educação ambiental e reflorestamento com escolas da região. Ao chegar ao mirante, é possível desfrutar de estruturas para descanso e lazer, propiciando a realização de piqueniques.


Mirante Rosa dos Ventos

Distância aproximada entrada ao mirante: 1,04km

Tempo estimado: 40 minutos

Altitude mirante: 406m


Mirante Barão de Juparanã

Distância aproximada entrada NP ao alto do mirante: 983m

Tempo estimado: 30 minutos

Altitude: 406m

O Mirante tem vista para o Distrito de Barão de Juparanã, com as belas construções da Igreja Nossa Senhora do Patrocínio e da antiga Estação Ferroviária. Tem vista também para a Serra da Concórdia e para o antigo Palacete da Princesa Isabel. Fica a 406 m de altitude e é ideal para fotografias panorâmicas do distrito que dá nome ao mirante.


Cachoeira de Ipiabas

A Cachoeira é localizada no distrito de Ipiabas, em Barra do Piraí. Trata-se de ótima opção para banho e atividades de lazer, na verdade, duas belas quedas- d’ água em uma região de mata bem preservada.

O acesso à cachoeira se dá pela Estrada Dr. Novaes.


Cachoeira de Bonsucesso

Localizada próximo à Embrapa Gado de Leite e à sede do parque, em Valença. A cachoeira é uma ótima opção de lazer para moradores da região e turistas.

Aspectos naturais

Significativo fragmento florestal remanescente em paisagem outrora florestal e atualmente considerada internacionalmente como hotspot. Situado em área da Reserva da Biosfera,assim como, considerada nacionalmente como prioritária para conservação. Região esta, onde as espécies da flora e a fauna ainda são insuficientes conhecidas.

Hidrologia

A Serra da Concórdia apresenta diversas nascentes e córregos que são importantes afluentes do Rio Paraíba do Sul. Em destaque, o Açude da Concórdia, reservatório localizado no distrito de São Francisco, pertencente ao município de Valença.

Relevo e clima

Relevo e geologia

O parque está inserido no Maciço Montanhoso da Mantiqueira, entre Itatiaia e Serra dos Órgãos. A região do Vale do Paraíba apresenta uma paisagem em que a matriz é composta por solo exposto, devido ao histórico de degradação da cobertura vegetal da área para plantios de espécies anuais ao longo dos anos.

Clima

Entre os meses de outubro e março, o clima é quente, chuvoso com temperatura média em torno dos 28°C. Entre os meses de abril e setembro, o clima é frio e seco, com temperatura média em torno dos 19°C.

Fauna e flora

Fauna

O representante da fauna que se destaca pelo seu porte é o gavião-pega-macaco (Spizaetus tyrannus). Falconiforme que alcança 72 cm da ponta do bico ao fim da cauda, negro com abdômen e calções finamente salpicados de branco, com penacho curto. Caça mais mamíferos que aves, afirma-se que, habitualmente, alimenta-se de primatas e morcegos, ocorrendo do México à Argentina. Outra ave que pode ser encontrada na região durante os meses de outubro até abril, é o gavião tesoura (Elanus forficatus), que, na verdade, trata-se de um falcão que migra em grupo da América do Norte, possui o dorso cinza chumbo e o ventre branco. A fauna de mamíferos seria composta principalmente por pequenos roedores de hábitos noturnos, com ocorrência habitual de capivaras e ocasional de lobo-guará (Chrysocyon brachyurus). A fauna, embora escassa em quantidade, ainda existe em grande variedade.

Flora

O Parque Estadual Serra da Concórdia está inserido no domínio da Mata Atlântica - Floresta Estacional Semidecidual - área esta incluída na Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. A Serra da Concórdia, como todo o Vale do Paraíba do Sul, era coberto por formações florestais que perduraram sem significativas alterações até o início do século XIX, tendo sido progressivamente substituídas por plantações de café e posteriormente por pastagens. As áreas abandonadas foram sendo ocupadas por florestas secundárias que atualmente se encontram em diferentes estágios sucessionais. A porcentagem de árvores caducifólias do estrato dominante é superior a 50%, durante o período desfavorável, sendo seus gêneros mais importantes: Piptadenia (angico), Cariniana (jequitibá) e Cedrela (cedro). Na área do Parque Estadual da Serra da Concórdia, a formação florestal encontra-se em diferentes fases de regeneração, refletindo uma fito fisionomia em mosaico. As formações mais preservadas encontram-se nas encostas de maior declividade em diferentes posicionamentos altimétricos, onde o acesso é dificultado, assim como em algumas linhas naturais de drenagem que guardam maior umidade.

São encontradas espécies como: angico (Anadenanthera colubrina), guapuruvu (Schizolobium parahyba), quaresmeiras (Tibouchina stenocarpa) e embaúbas (Cecropia sp.). O representante da flora que se destaca é a helicônia (Heliconia sp.).

Problemas e ameaças

Fontes

http://www.inea.rj.gov.br/Portal/Agendas/BIODIVERSIDADEEAREASPROTEGIDAS/UnidadesdeConservacao/INEA_008599

http://www.dapweb.org/inea/pesc.php

http://sistemas.mma.gov.br/cnuc/index.php?ido=relatorioparametrizado.exibeRelatorio&relatorioPadrao=true&idUc=1480

https://www.andrecorrea.com.br/realizacoes/secretario/parque-estadual-da-serra-da-concordia-e-ampliado-para-6-mil-hectares