Parque Estadual das Sete Passagens

O Parque Estadual das Sete Passagens localiza-se no município de Miguel Calmon, na Bahia. Foi criado através do Decreto Estadual nº 7.808 de 24 de maio de 2000. A unidade de conservação possui área total de 2.821 hectares e abriga potencial hídrico de grande importância local, por estar situado no polígono das secas.



Parque Estadual das Sete Passagens
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Bahia
Município: Miguel Calmon
Categoria: Parque
Bioma: Caatinga
Área: 2.821 hectares.
Diploma legal de criação: Decreto Estadual nº 7.808 de 24 de maio de 2000.
Coordenação regional / Vinculação: Secretaria do Meio Ambiente da Bahia.
Contatos: Unidade de Conservação:

Endereço: Estrada nordestina brejão, Km 05 - Zona Rural - Miguel Calmon/BA CEP: 44.720-000

E-mail: jose.pereira2@inema.ba.gov.br

Índice

Localização

O Parque Estadual das Sete Passagens fica localizado no município de Miguel Calmon, inserido na Bacia hidrográfica do rio Itapicuru.

Como chegar

Ingressos

Visitação com autorização especial. Domingo a Domingo Horário: 07h às 18h

Onde ficar

A região de Miguel Calmon possui pousadas e de hotéis.

Objetivos específicos da unidade

Preservar os remanescentes de Floresta Estacional e Campos Rupestres, de Recursos Hídricos das áreas das Serras do Campo Limpo, Sapucaia e da Jaqueira e de proteger as nascentes que suprem o Rio Itapicuru Mirim da Bacia do Rio Itapicuru e promover as atividades ecoturísticas.

Histórico

O Parque Estadual das Sete Passagens foi criado através do Decreto Estadual nº 7.808 de 24 de maio de 2000. Constituindo um dos remanescentes da Mata Atlântica, localizado ao Sul da Serra de Jacobina e constituído pelas Serras do Campo Limpo, da Sapucaia e da Jaqueira, o Parque caracteriza-se como Refúgio Biológico, possuindo áreas com grande necessidade de preservação ambiental pela exuberante vegetação, alta diversidade florística e faunística, contendo espécies ameaçadas de extinção.

Atrações

No Parque, já foram localizadas e catalogadas mais de uma dezena de cachoeiras de grande beleza e saltos extraordinários, emoldurados por matas ainda intocadas. Dentre as cachoeiras tem-se: Cachoeira do Jajai, do “S” Verde, do Espirro, do Coração, do Sinvaldo, Bico do Urubu, Encontro das Águas, Cadeiras da Natureza, do Tucano, do Portal. O Parque oferece ainda as trilhas de acesso às cachoeiras e mirantes que oferecem uma visão ampliada do Parque e a belíssimas paisagens de serras e vales.

Aspectos naturais

O Parque Estadual das Sete Passagens abriga potencial hídrico de grande importância local, por estar situado no polígono das secas. No Parque e no seu entorno existem inúmeras nascentes que suprem riachos, que por sua vez contribuem sobremaneira para alimentar o Rio Itapicuru-mirim, afluente importante da Bacia do Rio Itapicuru.

Relevo e clima

O relevo é representado por uma sucessão de cristas e barras alinhadas apresentando, às vezes, topos abaulados ou planos. Representa um modelado de dissecação. As incisões são profundas, com escarpas abruptas e incidência de canyons. O relevo do parque se destaca na paisagem, através de escarpas abruptas, principalmente a leste. A amplitude altimétrica em relação à Unidade Geomorfológica que a margeia, denominada de Depressão Interplanáltica, é de aproximadamente 700 metros. O bloco que constitui o parque tem inclinação nas direções oeste-sul.

O clima é considerado como tropical úmido.

Fauna e flora

O Parque Estadual das Sete Passagens possui avifauna diversificada abrigando espécies como a araponga, a seriema, tucano e a codorna. Dentre os grandes mamíferos, destaca-se a ocorrência: do veado-mateiro (Mazama sp.) detectado através de pegadas. Dentre os médios, destaca-se a ocorrência da paca (Agouti paca) detectada através da recuperação de uma ossada, e pequenos mamíferos como o camundongo (Oligoryzomys sp.). Também ocorre no parque a presença o macaco-prego-do-peito-amarelo (Cebus xanthosternus) e o macaco-guigó (Callicebus barbarabrownae).

Problemas e ameaças

No entorno do Parque, existem ameaças de impactos ocasionadas pelos proprietários de fazendas (caça, desmatamento e plantio em áreas de preservação permanente). A ameaça de exploração mineral, principalmente de ouro, é uma constante dentro e fora da unidade de conservação.

Fontes

http://sistemas.mma.gov.br/cnuc/index.php?ido=relatorioparametrizado.exibeRelatorio&relatorioPadrao=true&idUc=297

http://www.inema.ba.gov.br/gestao-2/unidades-de-conservacao/parque-estadual/parque-estadual-das-sete-passagens/