Parque Estadual de Espigao Alto



Parque Estadual de Espigao Alto
Esfera Administrativa:
Estado: Rio Grande do Sul
Município: Barracão
Categoria: Parque
Bioma: Mata Atlântica
Área: 1.332 ha
Diploma legal de criação: Decreto Estadual n° 658/1949
Coordenação regional / Vinculação: Secretaria Estadual do Meio-Ambiente do RS - SEMA/RS
Contatos: Adm.Celso Lanz Latorre de Souza

espigaoalto@sema.rs.gov.br (54) 3504.8307

Índice

Localização

Barracão-RS

Como chegar

A partir de Porto Alegre/RS são 320km, pela BR116 ate Vacaria,depois pela BR470 ate Barracão. Pegar a RS208 ate a entrada do Parque. A partir de Florianópolis /SC são 400km via BR282,em Campos Novos pegar a BR470ate Barracão/RS e seguir pela RS208 ate a entrada do Parque.

Ingressos

Somente com autorização previa através da SEMA/RS

Onde ficar

No municipio de Barracão/RS

Objetivos específicos da unidade

Somente para atividades de educação ambiental e atividades didáticas, com agendamento

Histórico

Com mais de 60 anos de existência, o Parque Estadual de Espigão Alto se localiza na região hidrográfica do rio Uruguai, bem próximo ao limite com o Estado de Santa Catarina. Preserva os ambientes típicos da floresta com araucária, muitas com centenas de anos. Possui exemplares de grande porte como o cedro (Cedrela fissilis), o louro (Cordia trichotoma), o angico (Parapitptadenia rigida) e várias espécies de canela. Na fauna destaca-se aves como o papagaio-charão (Amazonia pretrei), o macuco (Tinamus solitaris), o uru (Odontophorus capueira); e mamíferos como a paca (Agouti paca), o tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla) e a jaguatirica (Leopradis pardalis).

Atrações

Na epoca da migração/reprodução os papagaios-de-peito-roxo cruzam o parque as centenas.

Aspectos naturais

Area de colinas cobertas de araucarias,o rio Uruguay contorna o Parque. Cercado por plantações de milho e soja.

Relevo e clima

Fauna e flora

Na fauna destaca-se aves como o papagaio-charão (Amazonia pretrei), o macuco (Tinamus solitaris), o uru (Odontophorus capueira); e mamíferos como a paca (Agouti paca), o tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla) e a jaguatirica (Leopradis pardalis).

Problemas e ameaças

Area sob pressão das plantações de milho e soja.Alem disso uma estrada de terra corta o Parque ao meio.

Fontes

SEMA/RS