Parque Estadual de Grão Mogol




Parque Estadual de Grão Mogol
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Minas Gerais
Município: Grão Mogol
Categoria: Parque
Bioma: Cerrado
Área: 28.404,4870 ha
Diploma legal de criação: Decreto 39.906 de 23/09/1998.
Coordenação regional / Vinculação: Instituto Estadual de Florestas - IEF.
Contatos: Endereço: PÇA. CEL. JANJÃO, 31 - Centro - Grão Mogol/MG

CEP: 39.570-000

E-mail: 1. carla.cristina@meioambiente.mg.gov.br

Telefone: 1. (38) 3238-1110

Índice

Localização

O Parque Estadual de Grão Mogol está inserido, em sua maior extensão, na Serra Geral que, na região, é conhecida por Serra da Bocaína.

Como chegar

Ingressos

As visitas de caráter científico e educacional previamente agendadas são liberadas através do telefone: (38) 3238-1114 - Escritório Sede do Município (tratar diretamente com a Gerente Carla Cristina). A expectativa é que Grão Mogol seja em breve também aberto ao público.

Onde ficar

A região possui hotéis e pousadas.

Objetivos específicos da unidade

Tem por finalidade proteger a fauna e a flora regionais, as nascentes dos rios e córregos da região, além de criar condições ao desenvolvimento de pesquisas e estudos científicos, bem como propiciar alternativas de uso racional dos recursos naturais, como o turismo ecológico.

Histórico

Parque Estadual de Grão Mogol é uma Unidade de Conservação de Proteção Integral inserida, em sua maior extensão, na região conhecida como Serra da Bocaina, município de Grão Mogol, estado de Minas Gerais. A cidade tem sua origem na descoberta de diamantes no final do Século XVIII, que atraiu pessoas do Brasil e de diversos países da Europa para a região.

Atrações

Uma das mais importantes trilhas do município, localizada dentro do Parque Estadual de Grão Mogol, com calçamento de pedra dos tempos coloniais leva até o local onde se localizava a Fazenda do Barão de Grão Mogol. Além da paisagem encantadora, o trajeto é um registro da história de Grão Mogol, pois os escravos do Barão construíram a trilha para dar acesso da Fazenda do Cafezal ao município de Grão Mogol, um percurso com vários trechos calçados de pedras e bem conservados.

Aspectos naturais

A vegetação da região é rasteira e de pequeno porte, típicas de campos de altitude. Nas chapadas predominam os cerrados com suas variações, destacando cerrado baixo, representado por árvores como pequizeiro, a lixeira e o pau terra, entre outras e a caatinga arbustiva com a presença de espécies como bromélias e cactáceas.

Os campos de sempre vivas e os vales dos rios do Bosque e Ventania, são pontos marcantes da região.

Relevo e clima

O relevo é predominantemente montanhoso, cortado por grandes chapadas como a Chapada do Bosque, que chega a atingir cinco mil metros, a Chapada do Bosquinho e Chapada do Cardoso.

Fauna e flora

A fauna possui algumas espécies consideradas ameaçadas como o lobo-guará, onça parda, jaguatirica, tamanduá bandeira, tamanduá de colete, tatu canastra, macaco sauá, lontra, dentre outras.

A composição da flora desta região é peculiar, com inúmeras ocorrências de populações restritas àquele ambiente. Destaque para canelas de ema, de grande importância ecológica. Existem, ainda, algumas formações de veredas isoladas, com uma discreta presença de buritis.

Problemas e ameaças

Fontes

http://sistemas.mma.gov.br/cnuc/index.php?ido=relatorioparametrizado.exibeRelatorio&relatorioPadrao=true&idUc=387

http://www.ief.mg.gov.br/areas-protegidas/202?task=view

http://paufurado.blogspot.com.br/2015/02/voce-conhece-o-parque-estadual-de-grao.html