Parque Estadual de Paraúna

O Parque Estadual da Paraúna, criado em 2002, abriga as Serras das Galés, região famosa pelo misticismo que a cerca. Além de monumentos de pedra que impressionam por suas formas e imponência.



Parque Estadual de Paraúna
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Goias
Município: Paraúna
Categoria: Parque
Bioma: Cerrado
Área: 3.346 hectares
Diploma legal de criação: Decreto Estadual n° 5.568, de 18 de março de 2002.
Coordenação regional / Vinculação: Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Goiás
Contatos: Secretaria Estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Goiás

Telefone: (62) 3201-5150

Unidade de Conservação do Parque Estadual de Paraúna

E-mail: semarh@semarh.goias.gov.br Telefone: (62) 3201-5188 // (62) 3265-1358

Índice

Localização

O parque está situado na região noroeste do estado, entre as coordenadas geográficas 16º56' a 17º02' de latitude sul e 50º36' a 50º 42' a oeste de Greenwich, em altitudes que variam de 690 a 890 metros, com uma área aproximada de 3.250 hectares.

Como chegar

Acesso de carro pela BR-060

Ingressos

Não existe controle ou infraestrutura de apoio à visitação

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Preservação de ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica, possibilitando a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico.

Histórico

Atrações

Em Paraúna são encontradas grandes formações rochosas que conferem peculiaridade ao município. Cercado de mistérios e misticismo, o Parque de Paraúna abriga histórias e lendas contadas pelos moradores das redondezas, que afirmam que a região é visitada ou habitada por estranhos seres. No Vale da Portaria, vestígios de construções muito antigas são encontrados e desafiam a imaginação. Um ponto intrigante é o relógio que marca as horas pela posição do sol. No Rio da Ponte de Pedra, distante 60 km da cidade, a ação das águas formou uma gruta cheia de estalactites e estalagmites de grande beleza e interesse científico.

A Serra das Galés, um local místico e bastante procurado por sua beleza onde há estranhas formações rochosas com figuras esculpidas pelo vento ao longo de milhares de anos, que impressionam pela semelhança com animais, pessoas e objetos. É uma espécie de cultura megalítica milenar. São formações em arenito caracterizando figuras como a Pedra da Tartaruga, o Cálice de Pedra, a Esfinge, o Índio, o Lorde Francês, a Máquina de Escrever e outros que podem surgir de acordo com a visão do espectador. Segundo os geólogos a formação rochosa é de idade permo-carbonífera, com cerca de 290 milhões de anos e provenientes de erosão que deu formas tão originais às rochas.

Aspectos naturais

Relevo e clima

Apresenta um clima tropical. Há muito mais pluviosidade no verão que no inverno. Segundo a Köppen e Geiger o clima é classificado como Aw . A temperatura média anual em Paraúna é 23.8 °C. Pluviosidade média anual de 1495 mm.

Fauna e flora

Problemas e ameaças

Falta de regularização fundiária.

Fontes

http://sistemas.mma.gov.br/cnuc/index.php?ido=relatorioparametrizado.exibeRelatorio&relatorioPadrao=true&idUc=1743

Documento da regularização fundiária da UC http://www.sgc.goias.gov.br/upload/arquivos/2015-11/tabela_das_proriedades_de_parauna.pdf

http://www.goiasturismo.go.gov.br/parauna/

http://br.viarural.com/servicos/turismo/parques-estaduais/parque-estadual-de-parauna/default.htm