Parque Estadual de Porto Ferreira

Com área de 611,55 hectares o Parque Estadual de Porto Ferreira foi criada por conservar importante fragmento de floresta estacional semidecidual e cerrado, por estar às margens do rio Mogi-Guaçú, por representar uma das poucas matas ciliares significativas deste importante curso d’água, por guardar os majestosos e centenários jequitibás e toda diversidade da fauna e da flora.

Fique por dentro das novidades do Parque Estadual de Porto Ferreira no Blog do WikiParques


Carregando mapa...
Parque Estadual de Porto Ferreira
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Sao Paulo
Município: Porto Ferreira
Categoria: Parque
Bioma: Mata Atlântica
Área: 611,55 hectares
Diploma legal de criação: Decreto n° 40.991, de 06/11/1962 (Criação da Reserva Estadual de Porto Ferreira)

Decreto n° 26.891, de 12/03/1987 (Transforma em Parque EstadualReserv de Porto Ferreira)

Coordenação regional / Vinculação: Fundação para Conservação e a Produção Florestal do Estado de São Paulo
Contatos:

Gestor(a): Sonia Aparecida de Souza
Endereço: Rodovia SP-215 km 89 - Porto Ferreira/SP
CEP: 13660-000
Dias e horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira das 07h00 às 16h00
Telefone: (19) 3581-2319
E-mail: pe.pferreira@fflorestal.sp.gov.br

Índice

Localização

O Parque Estadual de Porto Ferreira (PEPF) localiza-se no Município de Porto Ferreira, Rodovia SP – 215, Km 90, que liga Porto Ferreira a Santa Cruz das Palmeiras, na região noroeste do Estado de São Paulo.

Como chegar

De São Paulo: Acesso pela Rodovia dos Bandeirantes, Rodovia Anhanguera até Km 229 e Rodovia SP-215 sentido Santa Cruz das Palmeiras e Tambaú até Km 89.

De Ribeirão Preto: Rodovia Anhanguera até Km 229 e Rodovia SP-215 sentido Santa Cruz das Palmeiras e Tambaú até Km 89.

Ingressos

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Atender finalidades culturais, de preservação de seus recursos naturais e exibir atributos de beleza excepcional à incrementação de turismo, recreação e educação ambiental.

Histórico

No século XIX, grande parte das fazendas existentes no município de Porto Ferreira pertencia ao Barão de Souza Queiroz. Essas terras abrangiam entre outras, as atuais Fazendas Capão Bonito e Santa Mariana.

Em 1861 essas terras foram adquiridas pelo mineiro Joaquim Procópio de Araújo Carvalho. A Fazenda Santa Mariana tinha como características a cultura de café em escala comercial, criação de gado e cultivo de milho, arroz, algodão e feijão para consumo na fazenda. Além das terras utilizadas para agricultura e pecuária, existiam ainda sete glebas de mata, denominadas “Mata do Sapezeiro”, “Mata do Capim da Mata”, “Mata Santa Olímpia”, “Mata dos Patos”, “Mata da Água Parada”, “Mata do Botafogo” e “Mata do Poção”. Ao longo do tempo, estas áreas deram espaço à agropecuária, exceto a Mata do Poção que veio a constituir o Parque Estadual Porto Ferreira.

Segundo relatos, o Dr. Décio, um dos últimos herdeiros do Coronel Procópio, procurou o Estado para desapropriar a área da “Mata do Poção” e dessa forma, o desmembramento da área de mata ocorreu em 1962, quando as terras foram compradas pela Fazenda do Estado de São Paulo, durante o Governo de Carvalho Pinto. Assim, a unidade foi criada em 06 de novembro de 1692 como Reserva Estadual e transformada em Parque em 12 de março de 1987.

Atrações

Trilha das Árvores Gigantes
Distância: 3.500 m
Caminhada: 2h30
Dificuldade: Baixa
A trilha tem como principal atrativo as “Árvores Gigantes”, como um jequitibá-rosa com 40 m de altura e 2.40 m de diâmetro. A trilha também passa pela mata ciliar, nas proximidades do Ribeirão dos Patos.

Aspectos naturais

Possui área de 611 hectares com vegetação nativa de Cerrado, Floresta Estacional Semidecidual e Mata Ciliar, que merecem destaque por sua rica biodiversidade. O parque conserva uma grande porção de Mata Ciliar, que se estende em uma faixa de 5 km às margens do Rio Mogi-Guaçu.

Relevo e clima

Relevo

O Parque Estadual de Porto Ferreira apresenta altitudes que, em geral, variam de 540 metros junto a Mogi-Guaçu, a 600 metros. As amplitudes locais são, portanto, inferiores a 100 metros.

Clima

A temperatura média anual na região é de 20,4 °C, sendo que a média das temperaturas máximas é de aproximadamente 22,8°C e das mínimas 17,2°C.

Fauna e flora

Flora

Nos 180 hectares de vegetação de Cerrado do Parque, foram identificadas 200 espécies de árvores, entre as quais o pau-terra, o barbartimão, o cinzeiro, o capitão-do-campo e a pimenta-de-macaco.

A Floresta Estacional Semidecidual, que ocupa 400 hectares, destaca a presença de espécies de grande porte, como o jequitibá-rosa, a figueira, o cedro e a peroba.

Fauna

Os diferentes tipos de vegetação do Parque servem de refúgio para diferentes grupos de animais que estão ameaçados de extinção, como o lobo-guará, o tamanduá-mirim, a paca, o sauá, e aves como o jaó e o papagaio-verdadeiro.

Problemas e ameaças

A região nordeste do interior do Estado de São Paulo passou por um grande processo de devastação florestal, onde os ambientes naturais e a biodiversidade foram substituídos pelos processos agropecuários, implantação das ferrovias, rodovias, urbanização, desenvolvimento dos polos industriais, comerciais e mais recentemente ao agronegócio.

Atualmente restam poucos fragmentos florestais, responsáveis pelos serviços ecossistêmicos, entre eles, o Parque Estadual Porto Ferreira.

Fontes

Página da UC no site da Fundação Florestal

Plano de Manejo

Página do CNUNC