Parque Estadual do Rio Vermelho

Fique por dentro das novidades do Parque Estadual do Rio Vermelho no Blog do WikiParques


Parque Estadual do Rio Vermelho
Esfera Administrativa: Estadual
Estado: Santa Catarina
Município: Florianópolis
Categoria: Parque
Bioma: Mata Atlântica
Área: 1532 ha
Diploma legal de criação: Criado pelo DECRETO Nº 308, de 24 de maio de 2007.
Coordenação regional / Vinculação: FATMA - Fundação do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina.
Contatos: Parque Estadual do Rio Vermelho

Rod. João Gualberto Soares - Vargem Grande, Florianópolis - SC

Para agendamento de trilhas e visitas: (48) 3665-4492


FATMA- Fundação do Meio Ambiente

R. Felipe Schmidt, 485 - Centro, Florianópolis - SC, 88010-001

Telefone:(48) 3216-1700

Índice

Localização

Está localizado na costa leste da Ilha de Santa Catarina, no município de Florianópolis, Estado de Santa Catarina. Seus limites são o distrito de São João do Rio Vermelho ao norte, a Lagoa da Conceição ao oeste, a praia de Moçambique ao leste e o distrito da Barra da Lagoa ao sul.

Como chegar

Ingressos

Trilha: Está aberta de terça-feira a domingo (inclusive feriados), das 10h às 17h.


Visitas: De terça a sexta as visitas ocorrem a cada 30 minutos, com grupos de até 30 pessoas, e nesses dias a prioridade é para escolas e outros grupos previamente agendados. Aos finais de semana e feriados, devido à grande procura, os grupos saem a cada 20 minutos.


A capacidade de visitação comporta até 650 pessoas por dia. Esse número foi estipulado a fim de minimizar o estresse dos animais e possibilitar uma passeio de qualidade. Portanto, é aconselhável chegar o mais cedo possível principalmente aos finais de semana e feriados, quando o movimento é mais intenso.


Para turmas de crianças com até 7 anos, é necessário o acompanhamento de um professor para cada cinco alunos. Acima dessa idade, um professor para cada 10 alunos é suficiente.


O agendamento poderá ser feito através do telefone (48) 3665-4492 ou pelo e-mail: trilha@fatma.sc.gov.br

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

O Parque foi criado como forma de proteção à fauna e à flora, estabelecido pelo Código Florestal e demais normas aplicáveis; promover o aproveitamento de áreas apropriadas ao turismo, à prática do ecoturismo, ao lazer público e à educação ambiental; conservar: as amostras de Floresta Ombrófila Densa (Mata Atlântica), a vegetação de restinga, a fauna associada ao domínio da Mata Atlântica; manter o equilíbrio do complexo hídrico da região; propiciar ações de recuperação dos ecossistemas alterados e proporcionar a realização de pesquisas científicas e a visitação pública.

Histórico

Em 1962, a área do Parque Estadual do Rio Vermelho (PAERVE) foi definida como uma Estação Florestal com o objetivo de experimentação e identificação das espécies mais aptas a crescer e proteger a orla marítima do Estado, visando principalmente a fixação de dunas, mas também, disponibilizar uma área verde para a população. Durante 12 anos foram plantadas diversas espécies de Pinus (pinheiro-americano) e Eucalyptus oriundos de diversas partes do mundo, dentre outras espécies exóticas, como a casuarina e acácias.


O Parque Estadual do Rio Vermelho (PAERVE) foi criado pelo Decreto nº 308 de 24 de maio de 2007 e está localizado na costa leste da Ilha de Santa Catarina, no município de Florianópolis, Estado de Santa Catarina. Seus limites são o distrito de São João do Rio Vermelho ao norte, a Lagoa da Conceição ao oeste, a praia de Moçambique ao leste e o distrito da Barra da Lagoa ao sul.

Atrações

No Parque são realizadas trilhas que não só proporcionam momentos de lazer, mas também, uma conscientização ambiental através das visitas guiadas. Atividades como camping é recorrente na Unidade de Conservação.

Visitas agendadas para que todos possam observar a beleza e da diversidade da fauna e da flora do PAERVE.

Aspectos naturais

A Mata Atlântica é um dos biomas mais ameaçados do planeta e por isso as ações para sua preservação, recuperação e restauração são prioridades nas políticas de conservação de biodiversidade. O Parque Estadual do Rio Vermelho (e sua região de entorno - zona de amortecimento) está inserido neste bioma, compreendendo uma região situada nas Bacias Hidrográficas da Lagoa da Conceição e do Rio Capivari, ambas representativas dos recursos naturais, paisagísticos, históricos, turísticos e culturais do litoral catarinense.

A região do PAERVE abriga em seu subsolo o aqüífero Ingleses-Rio Vermelho, responsável pelo abastecimento de água do norte da Ilha de Santa Catarina. Por esta razão, a conservação do parque contribui para que a recarga de água do aqüífero ocorra sem qualquer impedimento e esteja livre de contaminantes.

Relevo e clima

O clima predominante na região é subtropical úmido.A média da temperatura anual é de 21ºC, sendo que no mês mais quente a média das temperaturas máximas varia de 28 a 33ºC e do mês mais frio varia de 7,5 a 12.

O relevo possui uma forma alongada e estreita, também caracterizada por montanhas e esparsas planícies.

Fauna e flora

Foram registradas 169 espécies vegetais nativas, pertencentes a três tipos de restinga – herbácea (66 espécies), arbustiva (14 espécies) e arbórea (100 espécies). Há uma espécie de planta encontrada na área do PAERVE, que foi descoberta em 1964 e até hoje não foi encontrada em nenhum outro lugar do mundo - trata-se da Mimosa catharinensis Burkart, um arbusto trepador com presença de espinhos.

No parque foi registrada a ocorrência de 106 espécies de aves silvestres e 15 espécies de répteis, sendo um deles o lagartinho-da-praia (Liolaemus occipitalis), uma espécie rara, ameaçada de extinção que vive somente nas dunas do litoral de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

Existem atualmente 25 espécies de mamíferos na Ilha de Santa Catarina e existe a possibilidade de que praticamente todas elas sejam encontradas no PAERVE devido à grande variedade de ambientes. Em pesquisa recente no parque, realizada por pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina, foram vistas pegadas de gambá (Didelphis aurita) e de cachorro-do-mato (Cerdocyon thous). O macaco-prego (Cebus nigritus) é encontrado no parque e dá nome ao Morro dos Macacos.

Problemas e ameaças

Na região, ocorre o processo de urbanização desordenada com tendência à expansão sobre as áreas protegidas do entorno do Parque Estadual do Rio Vermelho. A ausência de informações sobre como estabelecer e conciliar o controle social e o controle governamental sobre a proteção dos recursos ambientais, constitui o principal desafio à sustentabilidade da região.

Fontes

http://www.fatma.sc.gov.br/conteudo/parque-estadual-do-rio-vermelho;

http://server03.pge.sc.gov.br/LegislacaoEstadual/2007/000308-005-0-2007-003.htm;

http://www.mma.gov.br/estruturas/pda/_arquivos/prj_mc_178_pub_bol_001_uc.pdf;