Parque Nacional de Boa Nova

Fique por dentro das novidades do Parque Nacional de Boa Nova no Blog do WikiParques


Carregando mapa...
Parque Nacional de Boa Nova
Esfera Administrativa: Federal
Estado: Bahia
Município: Boa Nova, Manoel Vitorino e Dário Meira
Categoria: Parque
Bioma: Mata Atlântica
Área: 12.065 hectares
Diploma legal de criação: Decreto s/n° de 11 de junho de 2010.
Coordenação regional / Vinculação: Parna federal, órgão gestor ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade)
Contatos: Tel: (77) 3433-2145, ramal: 217

Email: aves.da.bahia@gmail.com

Índice

Localização

A UC está localizada no sudoeste da Bahia, nos municípios de Boa Nova, Manoel Vitorino e Dário Meira.

Como chegar

Via Aérea: o aeroporto de Vitória da Conquista tem voos domésticos regulares e fica a 110 km de Boa Nova pela BR-116 (Rio-Bahia). Via Aérea: o aeroporto de Vitória da Conquista tem voos domésticos regulares e fica a 110km de Boa Nova pela BR-116 (Rio-Bahia).

Via Rodoviária: Boa Nova fica a 430 km de Salvador pela BR-116 (Rio-Bahia com quatro praças de pedágio). De Jequié são 84 km pela BR-116 e de Vitória da Conquista são 110 km pela BR-116. Já partindo de Ilhéus são 230 km pela BR-415 (Santacruz da Vitória) depois pela BA-262 (Ibicuí-Poções) e pela BR-116 (Poções - Boa Nova).

De Itacaré são 190 km pela BR-330 (até Ipiau) BA-650 (Dário Meira) e BR-030 até Boa Nova. Há linhas de ônibus regulares partindo de Jequié, Vitória da Conquista e Ipiau

Ingressos

O Parna foi criado recentemente e ainda não está plenamente estruturada para a visitação.

Suas atrações ainda estão situadas em propriedades particulares e não são cobrados ingressos para a visitação. No entanto, é necessário a contratação de um guia local.

Onde ficar

A cidade de Boa Nova é pequena e apresenta um agradável clima de altitude. As opções de acomodação são simples.

Objetivos específicos da unidade

O Parna foi criado com o objetivo de proteger ambientes de transição entre a Caatigna e a Mata Atlântica, especialmente a mata-de-cipó e a grande diversidades de aves que existe no Parque.

Histórico

A região de Boa Nova é considerada pela BirdLife International e pela SAVE Brasil , uma área importante para a conservação das aves de atuação prioritária. Com o objetivo de sensibilizar a comunidade local e promover mudanças no modo como a população se relaciona com a natureza, a SAVEBrasil desenvolve em Boa Nova, desde 2004, um programa de integrado de conservação da biodiversidade com ações em pesquisa científica, engajamento comunitário, educação e sensibilização ambiental, manejo da paisagem e articulação de políticas públicas.

O interesse pela riqueza natural da região teve início com as pesquisas do príncipe naturalista Maxiilian zu Wied-Neuwied, que conheceu a área em 1817. O resultado de sua expedição culminou numa obra de seis volumes sobre a fauna coletada, especialmente de aves.

A atenção de inúmeros pesquisadores foi despertada e passaram a visitar Boa Nova ao longo do século 20.

Em 2005, a Sociedade para a Conservação das Aves, Save Brasil, reconheceu a falta de proteção e incentivou o movimento ambientalista local para lutar pela criação de uma Unidade de Conservação. A criação foi decretada no governo do presidente Lula.

Atrações

O melhor período para visitação e observação das aves é durante a estação chuvosa, de novembro a março.

A região é montanhosa e as cachoeiras são de água gelada. Entre as atrações, é possível conhecer a cachoeira Sete de Setembro, Caldeirões do Rio do Chumbo, Lagedo dos beija-flores, Serra do Timorante, Mirante do Rio do Chumbo, Morro do Inglês.

A área é um importante manancial de águas para o semi-árido com raras formações de mata de cipó, na transição entre Mata Atlântica e Caatinga. Este é o principal habitat conhecido do Gravatazeiro, um dos pássaros mais raros das Américas, atraindo observadores do mundo todo. Foram registradas 423 espécies de aves.

Aspectos naturais

A região apresenta ainda grande potencial hídrico, abrigando rios, nascentes e cachoeiras cuja preservação é vital para o abastecimento de Boa Nova e dos municípios vizinhos e para a manutenção das atividades produtivas da região.

A UC foi criada em junho de 2010 para proteger a grande diversidade da zona de transição entre a Caatinga e a Mata Atlântica do Sudoeste da Bahia.

Relevo e clima

A região é caracterizada pela transição brusca do clima semi-árido para o clima úmido, podendo ir da Caatinga à Mata Atlântica em menos de 15 km. O Parna está em um planalto sublitorâneo com altitudes que variam entre 600 e 1.130 metros.

Fauna e flora

A ONG ligada a BirdLife International registrou em Boa Nova cerca de 400 espécies de aves, sendo que 14 estão ameaçadas de extinção, entre elas o gravatazeiro.

Os estudos que embasaram a criação das áreas tiveram como método priorizar as chamadas Áreas Importantes para a Conservação de Aves.

Problemas e ameaças

---

Fontes

http://www.icmbio.gov.br/portal/o-que-fazemos/visitacao/ucs-abertas-a-visitacao/2587-parque-nacional-de-boa-nova.html

http://www.icmbio.gov.br/portal/biodiversidade/unidades-de-conservacao/biomas-brasileiros/mata-atlantica/unidades-de-conservacao-mata-atlantica/2210-parna-de-boa-nova.html

Decreto criação: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Dnn/Dnn12642.htm

https://www.facebook.com/ParqueNacionalDeBoaNova

http://www.savebrasil.org.br/?q=content/boa-nova

http://www.wikiaves.com.br/areas:pn_de_boa_nova:inicio

http://www.oeco.org.br/salada-verde/24042-parques-para-aves-ameacadas