Parque Nacional do Alto Cariri



Carregando mapa...
Parque Nacional do Alto Cariri
Esfera Administrativa: Federal
Estado: Bahia
Município: Guaratinga
Categoria: Parque
Bioma: Mata Atlântica
Área: 19.264 hectares
Diploma legal de criação: Criado em 11 de junho de 2010, Decreto s/n°
Coordenação regional / Vinculação: Parna federal, órgão gestor ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade)
Contatos: ---

Índice

Localização

O Parque Nacional do Alto Cariri fica localizado no município baiano de Guaratinga e possui área de cerca de 19,3 mil hectares. O Parna abriga o último conjunto de fragmentos de Mata Atlântica de grande porte da região leste do sul da Bahia e nordeste do estado de Minas Gerais.

Como chegar

Pela cidade da Guaratinga 28 km de asfalto em péssimas condições depois seguir para são João do Sul até o distrito de Monte Alegre ai são várias opções podem subir pra fazenda Reunidas do Sr. Jonasci e dona Natalina 07 km de subida ou então seguir em direção a fazenda da Beleza antes de chegar na sede entra a esquerda tem uma plaquinha com os seguintes dizeres Fazenda Serra da Divisa - Tio Lucas da entrada na sede da fazenda são 10km com uma bela serra pra subir eventuais visitantes não devem se aventurar com carros pequenos só CAMINHONETEs com tração nas quatros rodas e observar a previsão do tempo.

Levar alimentação pois lá não tem onde comprar se abastecer em Monte Alegre, pra quem gosta de esportes radicais tem muitas montanhas apropriadas para a modalidade de voo livre

Ingressos

Não tem cobrança

Onde ficar

É possível buscar informações sobre hospedagem no site da Prefeitura de Guarantinga. É possível buscar informações sobre hospedagem no site da Prefeitura de Guaratinga. Em Monte Alegre tem duas pousadas sendo a mais popular da dona Gláucia 73 99938-7682 este é o WhatsApp sai aquele franguinho caipira o capricho.

http://www.guaratinga.ba.gov.br

Objetivos específicos da unidade

Antes de ser criado como Unidade de Conservação federal, o Alto Cariri era um parque estadual e já tinha como objetivo proteger espécies da fauna e flora, nascentes e cursos d'água, bem como dinamizar a economia local com o desenvolvimento do ecoturismo, turismo científico e turismo de aventura de forma compatível com a proteção da biodiversidade.

Com 148 mil metros quadrados, o Parque tem como principal objetivo preservar o complexo de serras formado por remanescentes contínuo de Mata Atlântica e garantir a manutenção de populações de espécies de e aves ameaçadas de extinção, especialmente o muriqui-do-norte.

Histórico

A região abriga um importante remanescente de Mata Atlântica no Sul da Bahia e é responsável pela preservação de espécies ameaçadas como o mono-carvoeiro, maior primata das Américas – que consta na lista nacional das espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção do Ministério do Meio Ambiente.

Em razão de seus atributos naturais da região e alta relevância biológica, desde 2005, foram realizados estudos para propor a criação de uma UC na área do Cariri.

Atrações

Apesar de apresentar grande potencial para ecoturismo, ainda não há informações disponíveis sobre atrativos turísticos no Parna.

Está sendo feito uma pesquisa por um grupo de praticantes de esportes radicais já temos inclusive a Rampa Alto do Cariri para a prática de VOO Livre na fazenda Reunidas ao lado de Monte Alegre que tem quase 1000 metros de altitude e também já se fazem muitas atividades de Mountain Bike na fazenda Serra da Divisa de propriedade de Tio Lucas que fica no coração do parque inclusive um grupo de atleta de MTB já realiza a mais de 5 anos o Desafio do Cariri 95km que consiste em subir por Tio Lucas e sair em Minas Gerais e voltar por União Baiana ou subir por Minas Gerais e sair em Tio Lucas.

Aspectos naturais

No Parna, existe um grande número de espécies endêmicas. A região possui uma grande área de floresta.

A região tem como ecossistemas de alto valor ambiental que abrigam centenas de nascentes, formações rochosas raras, habitat de uma grande variedade de pássaros, répteis e mamíferos, cuja preservação aumenta o potencial turístico de Guaratinga.

Na área do parque, predominam as pequenas propriedades agrícolas, onde a população rural dedica-se à agricultura de subsistência em pequenas roças de mandioca, milho, feijão, banana e outras fruteiras em substituição ao cacau.

As áreas de pastagens estão presentes, mas são reduzidas, destinadas à manutenção de pequenos rebanhos.

Relevo e clima

O Parna é composto por um complexo de serras e morros íngremes separados por vales profundos de aproximadamente 30 Km de comprimento e 10 km de largura, na divisa com o estado de Minas Gerais. Os topos das serras ultrapassam 1.000 metros de altitude.

Fauna e flora

A área tem alta diversidade biológica caracterizada pela transição de diferentes tipologias da Mata Atlântica, incluindo animais e plantas típicos da floresta do sul da Bahia e do sul e sudeste do Brasil.

Já foram registradas na área várias espécies da fauna e flora ameaçadas de extinção, com destaque para o muriqui-do-norte (Brachyteles hypoxanthus), considerado uma das espécies de primatas mais ameaçados do mundo.

Problemas e ameaças

Os fragmentos de floresta existentes são vulneráveis às pressões para abertura de novas áreas para plantio e pastagem e as medidas para conservação da áreas se tornam urgentes.

Fontes

http://www.ief.mg.gov.br/areas-protegidas/573?task=view http://observatorio.wwf.org.br/unidades/cadastro/931/ http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Dnn/Dnn12640.htm http://www.icmbio.gov.br/portal/biodiversidade/unidades-de-conservacao/biomas-brasileiros/mata-atlantica/unidades-de-conservacao-mata-atlantica/2206-parna-do-alto-cariri.html