RPPN Santuário de Vida Silvestre Vagafogo



RPPN Santuário de Vida Silvestre Vagafogo
Esfera Administrativa: Particular
Estado: Goias
Município: Pirenópolis
Categoria: Reserva Particular do Patrimônio Natural
Bioma: Cerrado
Área: 17
Diploma legal de criação: Portaria nº 824, de 01/06/1990
Coordenação regional / Vinculação: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade
Contatos: Endereço: Rua do Frota, 888 - Pirenópolis - GO, CEP: 72980-000

Telefone: (62) 3335-8515 / 9222-5471

Email: contato@vagafogo.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/vagafogo

Índice

Localização

Como chegar

Ingressos

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

Conservação da diversidade biológica em áreas privadas

Histórico

Em 1975, Evandro Ayer e Catarina Schiffer compram a fazenda Vagafogo. Percebem logo a riqueza do local e adotaram metas de preservação e sustentabilidade da propriedade. O grande tesouro da fazenda é a mata e sua imensa riqueza. A abertura de trilhas dentro da floresta levou ao melhor conhecimento da área e promoveu lazer às margens do rio Vagafogo, que corta a floresta ao meio. A grandeza da mata e os caminhos bem cuidados passaram a serem atrativos para os filhos Uirá e Maíra, amigos e visitantes.

Nos anos 90, pressionados pelo turismo crescente em Pirenópolis, a família decidiu buscar parcerias. Por intermédio da FUNATURA - Fundação Pró-Natureza foi registrada a RPPN - Reserva Particular do Patrimônio Natural, cuja área chegou a quase 50% da propriedade, e elaborado um Plano de Manejo, tornando-se a primeira reserva do estado de Goiás e a primeira de uma rede de reservas que a FUNATURA iria iniciar. Teve também como parceiros a Embaixada Britânica, que forneceu recursos para a construção do Centro de Visitantes, e que foi implementado com a ajuda da Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, que auxiliou também na construção da Trilha Interpretativa Mãe-da-Floresta.

Em 19 de março de 1992, a Fazenda foi aberta para visitação com a presença do Príncipe Phillip da Inglaterra, país que apoiou o projeto através de sua embaixada.

Hoje a Fazenda oferece diversos programas de turismo e educação ambiental envolvendo visitantes eventuais, grupos escolares e segmentos da comunidade de Pirenópolis, além de ter incrementado o Plano de Manejo e a lista de espécies.

Atrações

“Trilha Mãe da Floresta”

O Santuário possui uma trilha interpretativa de 1.530 metros com calçamento especial em madeira para proteção do substrato florestal e a não-formação de erosões devido ao pisoteamento humano dentro.

Seu percurso que acontece sob copas de árvores centenárias da mata ciliar primaria margeando o rio Vagafogo conta uma piscina natural de água límpida e potável onde é possível um delicioso banho e uma relaxante massagem na pequena cachoeira, ainda diversos e estratégicos pontos de descanso foram construídos permitindo assim a observação de pássaros, macacos, animais terrestres, orquídeas, bromélias e uma infinidade de espécies típicas.

Através do percurso da trilha interpretativa todos os sentidos passam a interagir com o meio ambiente fazendo com que o mundo concreto deixe de existir e dê espaço à contemplativa meditação de que tudo esta ligado ao divino. As árvores, as flores, o cheiro da mata, o som natural dos pássaros e do cair das águas atingem diretamente nossas emoções e nos conduz imediatamente a uma harmônica conexão com toda natureza.

Aspectos naturais

Relevo e clima

Fauna e flora

A mata ciliar abrange a maior parte do Santuário, estendendo-se pela encosta do Morro do Frota até o seu cume, quando cede lugar ao cerrado.

Seu estrato arbóreo superior alcança em média 25m de altura. Aí estão os belos jequitibás, os angicos, os paus-dóleo e os jatobás, onde um se destaca por seu porte e beleza - o jatobá "Mãe da Floresta" que dá o nome a uma das trilhas interpretativas do Santuário.

No estrato médio da mata encontram-se os indivíduos entre 6m e 15m; um terceiro arbustivo em torno de 3m e um inferior constituído de plantas herbáceas, onde se destacam as samambaias, as musáceas e as begônias.

Esta mata, sempre verde, possui mais de 50 espécies lenhosas identificadas e uma significativa flora epífita, com 23 espécies de orquídeas, além de peperômias, bromeliáceas, cactáceas e musgos.

A flora do cerrado presente no Santuário é também bastante diversificada. Árvores com saborosos frutos são encontradas facilmente como o pequi, o araticum, o cajuí, a cagaita e a mangaba.

As belas em sua floração também estão presentes como a sucupira-roxa, o pau-santo e os efêmeros, mas deslumbrantes, ipês-amarelos, cuja floração indica o final do período da seca no cerrado.

Problemas e ameaças

Fontes

http://www.vagafogo.com.br/