RPPN Santuário do Caraça

RPPN Santuário do Caraça


Carregando mapa...
RPPN Santuário do Caraça
Esfera Administrativa: Particular
Estado: Minas Gerais
Município: Catas Altas e Santa Bárbara
Categoria: Reserva Particular do Patrimônio Natural
Bioma: Cerrado
Área: 10.187,89 hectares
Diploma legal de criação: Ibama, Portaria Nº 32/94-N
Coordenação regional / Vinculação: ICMBio, CR 11 (Lagoa Santa, MG)
Contatos: Endereço da RPPN (Sede):

Rua das Sampaias, s/n. Zona Rural. CEP: 35.969-000 Catas Altas - MG


Endereço da RPPN (correspondência): Caixa Postal nº 12. CEP: 35.960-000 Santa Bárbara - MG

Telefone: (31) 3837-2698 / 98978-3180

Fax: (31) 3837-2698

Página na internet: www.santuariodocaraca.com.br

Índice

Localização

A Reserva Particular do Patrimônio Natural Santuário do Caraça - RPPNSC está localizada na mesorregião metropolitana de Belo Horizonte e na microrregião de Itabira, no Estado de Minas Gerais, nos Município de Catas Altas e Santa Bárbara, nas coordenadas geográficas (UTM) N 7.776.895,31 E 658.036,01

Como chegar

Partindo de Belo Horizonte/MG, siga pela BR 381, denominada Rodovia Fernão Dias, em direção ao Município de João Monlevade até o trevo de Bela Vista, entrando à direita, pela rodovia MG 436, no sentido de Barão de Cocais, Santa Bárbara e Catas Altas. Seguindo essa Rodovia, 5 km depois do trevo de Barão de Cocais, entrar à direita no trevo para o Distrito de Brumal (Santa Bárbara) e o Caraça, pela MG 1225 (DER - nº marco 00692 / acesso ESTRADA 900 A MG 1225). Do trevo de Brumal, a Sede da Reserva, fica a 20 km.

Partindo do Rio de Janeiro/RJ (500 km da RPPNSC), ir pela BR 040, denominada Rodovia Washington Luís[2], até Conselheiro Lafaiete; seguir pela MG 129 para Ouro Branco, Ouro Preto, Mariana, Catas Altas, Santa Bárbara. Do trevo de entrada de Santa Bárbara, seguir 5 km em direção ao Município de Barão de Cocais e entrar à esquerda no trevo para o Distrito de Brumal e o Caraça; seguir pela Rodovia Caraça até à Sede da Reserva, 20 km.

Partindo de Vitória/ES (500 km da RPPNSC), viajar pela BR 381, denominada Rodovia Fernão Dias, seguindo em direção a Belo Horizonte. Bem depois do Município de João Monlevade, entrar à esquerda no trevo de Bela Vista, seguindo pela rodovia MG 436, no sentido de Barão de Cocais e Santa Bárbara. Seguindo esta última Rodovia, 5 km depois do trevo de Barão de Cocais, entrar à direita no trevo para o Distrito de Brumal e o Caraça; seguir pela Rodovia Caraça até à Sede da Reserva, 20 km

Ingressos

Aberto à visitação, todos os dias. Entrada a partir das 8:00h até 15h30min. Com permanência até às 17:00h. As excursões com ônibus/micro-ônibus deverão ser agendadas com antecedência.

Onde ficar

  • Pousada Santuário do Caraça. Localizada dentro da RPPN, está aberta para visitantes.
 Endereço de acesso: Rodovia Caraça, km 7. (depois do trevo de Brumal). Santa Bárbara, Minas Gerais.
 (31) 3837-2698 (FIXO)
 (31) 98978-3180 (OI)

E-mail: pousadadocaraca@gmail.com


  • Pousada do Engenho
  Endereço de acesso: Rodovia Caraça, km 7. (depois do trevo de Brumal). Santa Bárbara, Minas Gerais.
  (31) 3809-4004

E-mail: faz.engenho@gmail.com

Objetivos específicos da unidade

  • Preservação de ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica.
  • Possibilitar realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação ambiental, recreação em contato com a natureza e turismo religioso e ecológico.

Histórico

A construção inicial do Irmão Lourenço de Nossa Senhora não foi a igreja neogótica que hoje pode ser visitada e contemplada no Santuário do Caraça. Construída no final do século XVIII, sua igreja era, na verdade, uma Ermida, uma pequena capela barroca para uso dos ermitões e dos peregrinos que já subiam a Serra do Caraça em seu tempo. A pequena construção deixada pelo Irmão Lourenço impossibilitava a criação de um colégio décadas adiante, devido à falta de espaço, tanto para os alunos (salas de aula e dormitório) como para os Padres professores. Por volta de 1830, o Padre Leandro Rebelo Peixoto e Castro aumentou o prédio da direita, do lado do Calvário, dando a ele mais cinco janelas, a fim de acolher os muitos alunos que se matriculavam. E muitas foram as matrículas: de 1820 a 1834, 1535 alunos entraram no Colégio do Caraça. Com o passar dos anos o colégio foi sendo ampliado, ganhando refeitório e novas salas de aula para melhor acolher o grande número de alunos.

Atrações

A RPPN Santuário do Caraça oferece aos visitantes trilhas, as quais dão acesso á cachoeiras maravilhosas, tanques, piscinas naturais, grutas e picos, além de proporcionar uma viagem ao tempo com suas antigas construções.

Alguns pontos turísticos imperdíveis: Cascatinha, Banho de Belchior, Cascatona, Tabuões, Prainha, Tanque Grande, Piscina, Bocaina e Gruta de Lourdes; e seus picos: Pico da Carapuça, Pico do Sol, Pico do Inficionado, Pico da Verruguinha, dentre tantos outros.

  • Acesso aos picos necessita do acompanhado de um guia.

Aspectos naturais

A RPPN Santuário do Caraça possui uma beleza geológica incomum, composta por vales, picos, grutas, além de quedas d'água e piscinas naturais que completam a paisagem.

Relevo e clima

  • Relevo

A morfologia do relevo pode ser descrita como vale, de fundo relativamente plano e pouco ondulado, cortado pela bacia do ribeirão Caraça, que possui característica sedimentar. Desníveis abruptos separam o fundo do vale das cristas circundantes cuja altimetria atinge os 2072m, no Pico do Sol. A altimetria do relevo determina a amenização da tropicalidade do clima regional por atuar como uma barreira natural.

  • Clima

O clima da região é classificado como subtropical de altitude, com temperatura média de 20ºC. O indice pluviométrico anual está em torno de 1500mm, sendo o verão, a estação mais chuvosa e o inverno com temperaturas menores, e frequentemente com a ocorrência de geadas.

Fauna e flora

  • Flora

A reserva está dentro dos domínios Cerrado, o qual se caracteriza por vegetação campestre, e Mata Atlântica, a qual se caracteriza por vegetação florestal. As formações campestres são sub-classificadas como campos limpos, campos sujos e campos rupestres, e as formações florestais são sub-classificadas como matas de galerias, matas ciliares, matas de encosta e matas nebulares. Estima-se a ocorrência de mais de 1.000 espécies de angiospermas, dentro de 420 gêneros e mais de 120 famílias, incluído as famílias: Asteraceae, Orchidaceae, Melastomataceae, Fabaceae, Rubiaceae, Myrtaceae, Bromeliaceae, Solanaceae, Poaceae, Eriocaulaceae, Asclepiadaceae e Malpighiaceae. Para o agrupamento pteridófico foram registradas 236 espécies, distribuídas em 27 famílias e 74 gêneros, o qual corresponde a 60% das espécies que ocorrem a no Quadrilátero Ferrífero. Foram encontradas 80 espécies ameaçadas de extinção em Minas Gerais segundo a Lista da Flora Ameaçada da Biodiversitas de 2007, destas 64 são angiospermas e 16 são pteridófitas. 11 especies foram identificadas como endêmicas nos campos rupestres dos topos da Serra do Caraça registrado nos picos do Inficionado, do Sol, Canjerana e Carapuça.

  • Fauna

Atualmente o registro para a RPPN Santuário do Caraça é de 42 espécies de répteis; 57 espécies de anfíbios, pertencentes somente à ordem Anura; 386 espécies de aves (a avifauna da reserva atrai atenção de pesquisadores e turistas sendo uma das maiores e mais diversidades concentradas do estado); 76 espécies de mamíferos, distribuídas em 10 ordens e 25 famílias.

Problemas e ameaças

Os incêndios são um grande problema enfrentado pela RPPN devido ao fato de que parte da vegetação pertence ao Cerrado, o qual necessita do fogo para completar seus ciclos, juntamente com a existência de as grandes propriedades vizinhas. A geologia local sofre com erosões e favorece grandes alagamentos na estação chuvosa. Outro problema enfrentado pela Unidade é o desrespeito as normas previstas no plano de manejo, como a coleta de plantas ornamentais.

Fontes

Propriedade da Província Brasileira da Congregação da Missão (PBCM).