Reserva Extrativista de Corumbau

A Reserva Extrativista Marinha de Corumbau (RESEX Corumbau) se situa no extremo sul do estado da Bahia, tendo como limite norte, a "Praia do Espelho", município de Porto Seguro, e como limite sul a "Praia das Ostras", no município de Prado[1].

Está incluída nos destinos turísticos baianos "Costa do Descobrimento" e "Costa das Baleias". Possui área aproximada de 90.000 ha, abarcando o cinturão marinho de oito milhas náuticas a partir da Linha de Preamar Média (LPM), numa extensão de cerca de 65 km de costa[1].


Coordenadas 16° 43' 20.41" S 39° 07' 11.95" O

Reserva Extrativista de Corumbau
Esfera Administrativa: Federal
Estado: Bahia
Município:
Categoria: Reserva Extrativista
Bioma: Marinho Costeiro
Área: 9.996,76 hectares
Diploma legal de criação: Dec s/nº de 21 de setembro de 2000.

A RESEX Corumbau, foi criada por decreto presidencial publicado no Diário Oficial da União em 21 de setembro de 2000, a partir da mobilização da comunidade tradicional de pescadores artesanais.

Coordenação regional / Vinculação: Lagoa Santa/MG
Contatos: ENDEREÇO / CIDADE / UF / CEP: Rua 04, Quadra C, Lote 31- Novo Prado - Prado/BA - CEP: 45.980-000

TELEFONE: (73) 3298-2592

Índice

Localização

Como chegar

Ingressos

A visitação pública é permitida, desde que compatível com os interesses locais e com o disposto no plano de manejo da unidade. A pesquisa é permitida e incentivada, desde que haja prévia autorização do Instituto Chico Mendes.

Onde ficar

A comunidade, que tem no extrativismo pesqueiro sua principal fonte de vida, é composta de cerca de 650 famílias e está distribuída por nove localidades assim chamadas: Curuípe, Nova Caraíva, Caraíva, Aldeias Indígenas de Barra Velha e Bujigão, em Porto Seguro, e Corumbau, Veleiro, Imbassuaba e Cumuruxatiba, em Prado.

Objetivos específicos da unidade

Tem como objetivos básicos proteger os meios de vida e a cultura da população extrativista tradicional da área, e garantir a exploração auto-sustentável e a conservação dos seus recursos naturais.

Histórico

A população tradicional beneficiária da Resex é fortemente marcada pela descendência da etnia Pataxó, possuindo algumas aldeias entre as localidades que a compõem. Área utilizada por populações extrativistas tradicionais, cuja subsistência baseia-se no extrativismo e, complementarmente, na agricultura de subsistência e na criação de animais de pequeno porte. Sua criação visa a proteger os meios de vida e a cultura dessas populações, assegurando o uso sustentável dos recursos naturais da unidade. As populações que vivem nessas unidades possuem contrato de concessão de direito real de uso, tendo em vista que a área é de domínio público.

Atrações

Aspectos naturais

Essa Unidade de Conservação de Uso Sustentável compõe a "Região dos Abrolhos" e abriga importantes ecossistemas deste.

A "Região dos Abrolhos" é a de maior biodiversidade marinha do Atlântico Sul, abriga todas as espécies de corais-pétreos do Atlântico Sul, com a existência de espécies de coral endêmicas, como o Mussismilia braziliensis (coral cérebro), o Favia leptophylla e os octocorais Olindagorgia gracilis, Plexaurella regia e Muricea flammea, entre outros organismos marinhos tais como moluscos e crustáceos.

A região é a principal área de reprodução da baleia-jubarte, (Megaptera novaengliae), espécie citada na Lista Oficial de Espécies Ameaçadas de Extinção, que no período de julho a outubro estimulam expedições turísticas de observação saindo das comunidades da RESEX, especialmente de Cumuruxatiba, que tem esse elemento como um de seus atrativos.

Tartarugas marinhas, também citadas na Lista, usam a área principalmente para alimentação. Algumas espécies, como a tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta), também desovam nas praias da região, inclusive nas pertencentes à Resex Corumbau.

Em meio a estes ecossistemas, existem bancos pesqueiros onde são explorados camarões e peixes de vital importância econômica para as comunidades locais.

A Resex Corumbau também abrange ecossistemas de manguezais, especialmente na foz dos rios Caraíva, Corumbau e Cahy que se encontram em bom estado de conservação.

A percepção da importância estratégica da manutenção das práticas tradicionais de exploração, para o alcance das expectativas relacionadas com a sustentabilidade ecológica e cultural foi o motor da criação das Resex.

Relevo e clima

Fauna e flora

Essa Unidade de Conservação de Uso Sustentável compõe a "Região dos Abrolhos" e abriga importantes ecossistemas deste.

A "Região dos Abrolhos" é a de maior biodiversidade marinha do Atlântico Sul, abriga todas as espécies de corais-pétreos do Atlântico Sul, com a existência de espécies de coral endêmicas, como o Mussismilia braziliensis (coral cérebro), o Favia leptophylla e os octocorais Olindagorgia gracilis, Plexaurella regia e Muricea flammea, entre outros organismos marinhos tais como moluscos e crustáceos.

A região é a principal área de reprodução da baleia-jubarte, (Megaptera novaengliae), espécie citada na Lista Oficial de Espécies Ameaçadas de Extinção, que no período de julho a outubro estimulam expedições turísticas de observação saindo das comunidades da RESEX, especialmente de Cumuruxatiba, que tem esse elemento como um de seus atrativos.

Tartarugas marinhas, também citadas na Lista, usam a área principalmente para alimentação. Algumas espécies, como a tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta), também desovam nas praias da região, inclusive nas pertencentes à Resex Corumbau.

Em meio a estes ecossistemas, existem bancos pesqueiros onde são explorados camarões e peixes de vital importância econômica para as comunidades locais.

A Resex Corumbau também abrange ecossistemas de manguezais, especialmente na foz dos rios Caraíva, Corumbau e Cahy que se encontram em bom estado de conservação.

A percepção da importância estratégica da manutenção das práticas tradicionais de exploração, para o alcance das expectativas relacionadas com a sustentabilidade ecológica e cultural foi o motor da criação das Resex.

Problemas e ameaças

Fontes

https://marsemfim.com.br/resex-corumbau/ http://www.icmbio.gov.br/portal/unidadesdeconservacao/biomas-brasileiros/marinho/unidades-de-conservacao-marinho/2286-resex-corumbau