Reserva Extrativista do Rio Iriri



Reserva Extrativista do Rio Iriri
Esfera Administrativa: Federal
Estado: Para
Município: Altamira
Categoria: Reserva Extrativista
Bioma: Amazônia
Área: 398992,78
Diploma legal de criação: Dec s/nº de 05 de junho de 2006
Coordenação regional / Vinculação: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) - Coordenação Regional 3 - Escritório ICMBio Altamira/PA
Contatos: Escritório ICMBio Altamira/PA - (93) 3515 0803

Endereço: R Cel José Porfírio, 3455 - sÃO sEBASTIÃO - Altamira/PA - CEP: 68.372-040 E-mail: taina.menegasso@icmbio.gov.br Telefone: (93) 3515-0803 Chefe da Unidade: Taínaq Rizzato Menegasso

Índice

Localização

A Resex do Rio Iriri está localizada na porção norte da bacia hidrográfica do rio Xingu, município de Altamira, no interior do Pará, em uma região conhecida como Terra do Meio. Esta região concentra cerca de trinta áreas protegidas (Terras Indígenas, Unidades de Conservação Federais e Unidades de Conservação Estaduais), representando um dos maiores blocos de conservação do Brasil, compreendida no interflúvio Iriri-Xingu.

Como chegar

A partir de Altamira, chega-se à Resex por via fluvial subindo o Rio Xingu até o Rio Iriri, seu afluente, ou pela estrada até o porto Maribel onde se acessa o Rio Iriri na entrada Sul da Unidade. Outras estradas foram construídas na região por madeireiros e grileiros. Porém, como estão vinculadas a conflitos e a invasões, e ainda não possuem fiscalização adequada, são o principal meio para ameaças à população da Resex.

Ingressos

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

A Reserva Extrativista é uma área utilizada por populações extrativistas tradicionais, cuja subsistência baseia-se no extrativismo e, complementarmente, na agricultura de subsistência e na criação de animais de pequeno porte, e tem como objetivos básicos proteger os meios de vida e a cultura dessas populações, e assegurar o uso sustentável dos recursos naturais da unidade.

Histórico

Atrações

Aspectos naturais

Solo

Na região do Iriri existe a associação de solos predominante argilosos com coloração vermelho-amarelo, que são relativamente profundos e muito bem drenados. Em suas variações distribuídas na área do Iriri, há porções de alta fertilidade. Na percepção de alguns dos moradores ocorre também na Resex do Rio Iriri, um solo composto em grande parte por areia, denominado por eles de terra branca. É sobre esse tipo de solo que as famílias constituem seus roçados, cultivando, sobretudo a mandioca e também o feijão.

Geologia

Grande parte do interfluvio Iriri-Xingu e Iriri-Jamanxim, especialmente a porção coberta pelas Florestas Ombrófilas Abertas está localizada sob o Complexo Xingu. A segunda Unidade mais abrangente é a Formação Iriri do grupo Uatumã disposta principalmente na parte sul da área de estudo, a oeste de São Felix do Xingu. As duas outras formações que ocorrem na área são os arenitos Gorotire e Prosperança.

Hidrologia

Percorrida pelo Rio Iriri, afluente do Rio Xingu.

Relevo e clima

Relevo

A região apresenta relevo na maioria de forma aplainado, com relevos acidentados e dissecados pela floresta submontana. Algumas áreas estão situadas no planalto residual. provavelmente uma falha geológico do panalto do Iriri forma o desenho do Rio Iriri com uma curva acentuada na parte central da UC.

Clima

O interflúvio Iriri-Xingu e a bacia do Rio Iriri estão localizados sob o domínio climático quente, pois a temperatura média em seu regime térmico é superior a 22ºC ao longo de todo o ano. Considerando-se o regime de umidade, o subdomínio climático é o úmido com três meses secos (julho a setembro em Altamira, PA). Quanto ao tipo climático, a sazonalidade estacional e os sistemas de circulação atmosférica apresentam caráter transicional do equatorial para o tropical, sendo que a região está sob o regime do Brasil central com o pico pluviométrico no verão e o mínimo no inverno.

Fauna e flora

Fauna

RESEX, porém sabe-se que duas espécies de aves são endêmicas do oeste do xingu ("Aratinga pertinax paraensis"; "Pipra vilasboasi"). No caso dos mamíferos, apesar da escassez de levantamentos detalhados da biota, é possível especular que o interflúvio Xingu-Iriri pode ter ou estar agindo como uma barreira geográfica de dispersão de espécies. (Peres et al. 1996)., Quanto a ictiofauna espera-se que as maiores diferenças ictiofaunísticas dentro do sistema do rio Iriri sejam encontradas em suas zonas de cabeceiras, onde o provável isolamento de populações pode ter levado à diferenciação de espécies, principalmente as de pequeno e médio porte. Assim, espera-se para a ictiofauna uma situação inversa à observada para vertebrados terrestres: enquanto para os peixes as áreas de cabeceiras seriam os locais de ocorrência provável de endemismos, para os animais terrestres essas áreas seriam justamente os interflúvios, especialmente os localizados entre grandes rios - Xingu e Iriri.

Flora

Floresta Ombrófila Aberta mista, Floresta Ombrófila Aberta Latifoliada, Floresta Ombrófila Densa Aluvial, Floresta Ombrófila Densa submontana típicas do Bioma Amazônico.

Problemas e ameaças

Fontes

http://sistemas.mma.gov.br/cnuc/index.php?ido=relatorioparametrizado.exibeRelatorio&relatorioPadrao=true&idUc=280

http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/imgs-unidades-coservacao/PM%20Resex%20do%20Rio%20Iriri%202011.pdf