Reserva Particular do Patrimônio Natural Estadual Complexo da Serra da Farofa

A Reserva Particular do Patrimônio Natural Estadual Complexo Serra da Farofa, em Santa Catarina, conserva uma área de 4.987 hectares. A área está sendo utilizada para a realização de pesquisas científicas e contribui para a conservação de importante remanescente da Mata Atlântica, composta por Floresta de Araucárias, Campos de Altitude e nascentes do Rio Canoas e Rio Caveiras que abastece a cidade de Lages.

Fique por dentro das novidades do Reserva Particular do Patrimônio Natural Estadual Complexo da Serra da Farofa no Blog do WikiParques



Reserva Particular do Patrimônio Natural Estadual Complexo da Serra da Farofa
Esfera Administrativa: Particular
Estado: Santa Catarina
Município: Bocaina do Sul (SC), Painel (SC), Rio Rufino (SC), Urubici (SC), Urupema (SC)
Categoria: Reserva Particular do Patrimônio Natural
Bioma:
Área: 4.987,15 hectares
Diploma legal de criação: Portaria 026 de 27/03/2014
Coordenação regional / Vinculação:
Contatos:

Índice

Localização

Como chegar

Ingressos

Onde ficar

Objetivos específicos da unidade

A RPPN tem como objetivo garantir a conservação das áreas nativas e seus atributos ambientais, para isso, é fundamental que sejam realizadas pesquisas científicas nas áreas da reserva para diagnosticar a biodiversidade existente.

Histórico

Atrações

Aspectos naturais

A Reserva Particular do Patrimônio Natural Complexo da Serra da Farofa, foi implantada em uma área de 4.987,16 hectares que abrange os municípios de Bocaina do Sul, Painel, Rio Rufino, Urubici e Urupema. O local é abrigo de pelo menos 600 espécies da flora e 75 da fauna, muitas delas em risco de extinção, como o papagaio-charão, o tamanduá-mirim, a jaguatirica e o leão-baio.

Nascentes de importantes rios como o Canoas, que forma a maior bacia hidrográfica de Santa Catarina; e Caveiras, responsável por fornecer água aos 160 mil lageanos, estão nessa área. A região foi dividida em seis grandes blocos a fim de criar corredores ecológicos nos quais as espécies poderão se desenvolver da forma mais natural possível. A proposta foi também ampliar a área preservada até se encontrar com outras unidades de conservação no Estado, como o Parque Nacional de São Joaquim e o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro.

Sem moradores, reflorestamentos de pinus e eucalipto, lavouras e criação de gado, a reserva natural da Serra da Farofa serve de cenário para projetos de educação ambiental como o Programa Caiubi e os Protetores Ambientais Mirins, mantidos pela própria Klabin, e pesquisas científicas.

Relevo e clima

Fauna e flora

Problemas e ameaças

Fontes

Página da Klabin

Cadastro na RPPN Catarinense