Parque Nacional da Furna Feia. Foto: Diego Bento/ICMBio

Parque Nacional da Furna Feia. Foto: Diego Bento/ICMBio


O Brasil oferece aos entusiastas em espeleologia (ciência que estuda cavernas) oportunidades únicas de exploração, seja para pesquisas e estudos, seja simplesmente para lazer. Praticantes de esportes radicais, pesquisadores e interessados em espeleologia em geral podem se beneficiar da crescente identificação das chamadas cavidades naturais subterrâneas no País. De acordo com estudo atualizado do Centro de Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas (Cecav), o país conta com 16.382 cavernas catalogadas.

Os estados com maior número de cavernas catalogadas são Minas Gerais (6.403), Pará (2.613), Bahia (1.303) e Rio Grande do Norte (958). Estes dados podem ser conferidos no Cadastro Nacional de Informações Espeleológicas (Canie), que armazena e disponibiliza dados essenciais para a gestão do patrimônio espeleológico brasileiro. Cerca de 40% do total de cavernas registradas no Canie são provenientes de estudos de licenciamento ambiental. (Acesse o sistema aqui)

Das 16.382 mil cavernas catalogadas no Canie, 5.415 (33%) estão dentro de unidades de conservação municipais, estaduais e federais. Apesar da legislação brasileira sobre cavernas ser considerada satisfatória, ainda há o que se avançar. Muitas ainda estão fora das unidades, logo, sem garantias de proteção. Outras tantas, já catalogadas e de relevante potencial, esperam pela implementação de áreas protegidas. Sobre estes desafios, o coordenador do Cecav, Jocy Brandão, ressalta a importância de formular e implantar planos de manejo espeleológicos. “Por meio desses planos, o gestor da unidade pode planejar as formas de uso das cavernas e definir as estruturas necessárias”, destaca.

Um dos destaques de gestão espeleológica é o Parque Nacional das Cavernas do Peruaçu (MG) com grutas consideradas entre as mais bonitas e importantes do mundo. Outra unidade de conservação que protege significativo patrimônio espeleológico é o Parque Nacional do Ubajara (CE). Mais recentemente, os Parques Nacionais da Furna Feia (RN) e da Serra da Gandarela (MG) foram criados para, entre outras coisas, reforçar a conservação do patrimônio espeleológico brasileiro.

 

Parque Nacional da Furna Feia. Foto: Diego Bento/ICMBio

Parque Nacional da Furna Feia. Foto: Diego Bento/ICMBio

Parque Nacional das Cavernas do Peruaçu. Foto: Rui Faquini/ICMBio

Parque Nacional das Cavernas do Peruaçu. Foto: Rui Faquini/ICMBio

Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

 

*Com informações da Comunicação ICMBio

 

 

 

Comentários

comentários