Amigos Fotógrafos, chegamos ao fim de mais uma etapa do Concurso WikiParques 2015. Nesta 5ª etapa, 23 fotógrafos contribuíram com 99 registros. O nível de qualidade das fotos foi altíssimo! Um parabéns a todos os nossos concorrentes! Uma pena que só podemos premiar algumas.

As lentes desta etapa se focaram na fauna das Unidades de Conservação. Mais da metade das fotos enviadas traziam animais como o tema, o que acabou por se refletir nos 10 escolhidos. Vejam o comentário do jurado Adriano Gambarini:

Esta quinta etapa veio recheada de boas fotos da fauna brasileira, o que me remete a certeza da necessidade de manter as Unidades de Conservação e, principalmente, seus entornos, o mais preservado possível de interferências antrópicas. Uma queimada desenfreada, como já presenciei em vários parques nacionais, é um sério problema para grande parte da fauna: pássaros perdem seus ninhos; tamanduás se tornam um potenciais disseminadores do fogo, já que seu pêlo é de fácil combustão; tatus correm desesperados, com risco de saírem dos limites do parque e depararem com estradas e caçadores. É fundamental que os fotógrafos, amadores ou profissionais, tenham a consciência da importância de suas imagens, munidas de informações fidedignas, e como elas podem ser tornar ferramentas para valorização e conhecimento da fauna pela sociedade em geral.

Os vencedores

1º lugar: Heris Rocha  [25 pontos]

Debaixo de uma Área de Proteção Permanente (Parque Estadual Encontro das Águas). Foto: Heris Rocha

Quem leva o ouro nesta etapa é o fotógrafo Heris Rocha. Ele é presença garantida em todos as fases do Concurso de 2015 e das edições de 2014 (onde foi um dos vencedores), sempre contribuindo com belíssimas fotos. Seu registro vencedor, a hipnótica onça-pintada acima, foi capturado no Parque Estadual Encontro das Águas. Heris ganha 25 merecidospontos a mais no placar geral e  uma cópia autografada do livro Serra da Canastra, Diversidade Infinita, de Adriano Gambarini.  Leia o que o autor e jurado tem a dizer:

Adriano Gambarini: O prêmio maior não poderia deixar de ser para a grande onça-pintada. E isto me remete também a uma realidade na observação deste grande felino, que vem mudando com o passar dos tempos: até poucos anos atrás era literalmente impossível encontrar uma onça para ser fotografada. Eu trabalho com pesquisadores de carnívoros há mais de 15 anos e posso dizer, com conhecimento de causa, que nunca foi tão fácil, e até mesmo simples, se deparar com uma onça na barranca de algum rio do Pantanal Norte, deitada tranquilamente e se deixando ser observada por centenas de turistas. Isto pode ser um dos bons caminhos na conservação das onças, já que o turismo de observação, se bem feito, agrega valor ao animal, e pode ser um bom recurso econômico para uma cadeia de diferentes atividades: de guias e hotéis a piloteiros. Já que vivemos num país onde a conscientização ambiental ainda anda a passos curtos, que outras estratégias surjam para conservar o que ainda resta.

2º lugar: Joaquim Neto  [20 pontos]

O vôo da Águia Chilena nos ares do Sertão. Foto: Joaquim Neto

A prata fica para Joaquim Neto. O fotógrafo vencedor da última etapa continua entre os top 3 em mais uma fase do Concurso. A dramática águia chilena sobrevoa o Parque Nacional da Serra da Capivara, a unidade de conservação que inspira os belos registros de Joaquim. Com esta, ele garante mais 20 pontos no placar geral e, apesar do segundo lugar a fase, mantém a liderança no placar geral com um  total de 97 pontos. Além disso leva para a sua coleção o livro Costa dos Corais, de Miguel von Behr.

Adriano Gambarini: O voo pleno das grandes aves de rapina, como é o caso desta imagem da águia-chilena, traz sempre a imponência e a liberdade numa única imagem. E a luz do final de tarde acrescentou uma dramaticidade ainda maior à foto.

3º lugar: Laurent Guerinaud [16 pontos]

Ozotoceros Bezoarticus no Parque das Emas. Foto: Laurent Guerinaud

A grande novidade desta fase foi o competidor Laurent Guerinaud. Na sua primeira participação, já chega entre os vencedores. Laurent contribui com lindas fotos (veja na galeria), mas foi este veado-campeiro, quase que camuflado na vegetação de Cerrado do Parque Nacional das Emas, que chamou a atenção dos jurados. Pelo 3º lugar, seu prêmio são 16 pontos no placar geral e uma cópia do livro Araquem de Alcantara: Coleção Ipsis de Fotografia Brasileira.

Adriano Gambarini: Os veados-campeiros, muito comuns em parques como o PN das Emas (GO) e o PN da Serra da Canastra (MG), são sempre um deleite para os visitantes. Geralmente tranquilos, podem ser vistos às margens das estradas. A foto em si mostra ainda a curiosa facilidade que os animais tem em se camuflar no ambiente dos capins naturais do Cerrado. A luz do flash contribuiu para iluminar os detalhes da face do animal, compondo bem com a luz amarelada do fim de tarde.

Na disputa

Em todas as etapas, os três primeiros colocados ganharam prêmios. Além desta premiação, as dez melhores fotos recebem pontos para o grande prêmio

É bom lembrar que, em cada etapa, cada fotógrafo pode concorrer com até 10 fotos. Serão consideradas apenas as 10 primeiras fotos enviadas por cada um, por ordem de data de envio ao site. Os fotógrafos acumularão os pontos recebidos em cada uma das 8 etapas e, no final do ano, os três fotógrafos com mais pontos receberão, de acordo com a sua posição, um grande prêmio do ano.

Conheça os concorrentes que pontuaram e seus belos registros. 

Moisés Lima
“Batman e amigos”
“Os morcegos da espécie Carollia perspicillata são de pequeno porte e habitam principalmente florestais pluviais. Morcegos desse gênero são importantes dispersores de sementes de plantas pioneiras, sendo assim fundamentais para os processos de dinâmica e regeneração de florestas tropicais.”
APA SUL RMBH Região Metropolitana de Belo Horizonte
Renato Soares Moreira
Falcão-de-peito-laranja (Falco deiroleucus) e sua presa
“Jovem falcão, após receber um pequeno morcego se sua mãe.”
Parque Estadual Serra de Ricardo Franco
Peterson de Almeida
Depois da liberdade, o lanche
“Um dos quatro macacos bugios, recém reintroduzidos no Parque Nacional da Tijuca, se alimentando depois de ser solto na floresta.”
Parque Nacional da Tijuca
Edivaldo Souza
Belezas naturais
“As belezas naturais e a biodiversidade do Parna Serra da Bodoquena.”
Parque Nacional da Serra da Bodoquena

Ivan Cesar
Tiê-de-topete macho
“Tiê-de-topete macho”
Parque Nacional do Itatiaia

Gabriel César Bitencourt
Uma estranha ave
“Buscando uma ave para registrar, de repente, um bando de macacos-prego começam a saltar por sobre a trilha.”
Parque Nacional do Itatiaia

Priscila da Matta Xavier
Hora do rango!
“Um belo ferro-velho (Euphonia pectoralis) estava se alimentando logo na entrada do PE da Serra do Mar – Núcleo Caraguatatuba.”
Parque Estadual da Serra do Mar

 

Como sempre, o placar geral sofreu mudanças nesta etapa. Novos concorrentes e novas colocações. Nada está definido ainda. Confira:

FotógrafoPontuaçãoFotógrafoPontuação
Joaquim Neto97Luiz Fabiano Pinheiro10
Peterson de Almeida69Gabriela Carvalho9
Moisés Lima63Giancarlo Zorzin8
Heris Rocha49Marcio Papi8
Bart van Dorp31Edivaldo Souza6
Carlos Divino Guimarães Silva30Ivan Cesar4
Leandro do Nascimento26Rubens Monteiro Luciano2
Guilherme Haruo Vieira Okano18Gabriel César Bitencourt2
Olivier Jaudoin16Bianca Schumacher1
Izabel Reigada16Carlos Durigan1
Laurent Guerinaud16Paulo Victor Gomes1
Andreth Oliveira12Priscila da Matta Xavier1
Raphael Sombrio12   
Renato Moreira12  

 

O concurso continua

Fotógrafos, não esqueçam que as suas contribuições também constroem o WikiParques. Não deixem de mostrar em seus perfis que fazem parte desta comunidade com os Escudos WikiParques!

Você também pode participar. A sexta etapa já está em andamento e só termina no dia 31 de outubro! Não deixe de mandar suas fotos, siga as instruções do regulamento e boa sorte! 

btn-enviar-foto

 

 

 

Comentários

comentários