Nem só a capital é maravilhosa. O Estado do Rio tem muitas belezas naturais para oferecer. Foto: Duda Menegassi


Quando fevereiro chega, basta falar em Rio de Janeiro para todos pensarem em carnaval. Mas nem só de folia, purpurina e confete vive o estado fluminense. Com aproximadamente 300 unidades de conservação, o Rio é um estado marcado pela sua relação íntima com os espaços naturais, das praias às montanhas. Muitas destas áreas protegidas são parques, abertos à visitação e às vezes poucos conhecidos dos próprios moradores locais. Para celebrar esse rico patrimônio natural onde a Mata Atlântica é o principal enredo, o WikiParques selecionou 8 parques para conhecer no Rio de Janeiro.

Veja nossa lista:

1) Parque Estadual dos Três Picos

PE Tres Picos_Gabriel Ribeiro Vallim

Visual do Vale dos Deuses no Parque Estadual dos Três Picos. Foto: Gabriel Ribeiro Vallim/WikiParques


O Três Picos é o maior parque estadual do Rio de Janeiro. Localizado no centro do estado, entre os municípios de Teresópolis, Guapimirim, Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu e Silva Jardim, o parque de 65 mil hectares abrange um importante remanescente de Mata Atlântica. A riqueza da região se traduz em um grande número de nascentes, rios, cachoeiras e montanhas.

Os cumes, por sinal, estão entre os principais atrativos da área protegida. O Pico Menor, um dos três picos que dão nome ao parque, é um dos destaques, a 2.310 metros de altitudes. Em dias de boa visibilidade, é possível ver até a Baía de Guanabara e o oceano. Outras formações rochosas e montanhas, como a Caixa de Fósforos e a Cabeça do Dragão completam a lista de trilhas obrigatórias para os montanhistas que visitarem o parque. Para quem não estiver com o preparo em dia, o Bosque da Preguiça, como o próprio nome sugere, é uma boa opção de passeio. A entrada no parque é gratuita.

2) Parque Nacional da Serra da Bocaina

PN Serra da Bocaina_Felipe Alves

Trilhas não faltam no Parque Nacional da Serra da Bocaina. Foto: Felipe Alves/WikiParques


Na fronteira do Rio de Janeiro com São Paulo está o Parque Nacional da Serra da Bocaina. Com 104 mil hectares que se estendem do litoral às montanhas da Serra do Mar e da Mantiqueira, a área protegida é marcada por uma diversidade de ambientes, tipos de vegetação e domínios geomorfológicos. Essa diversidade também produz uma grande variedade de atrativos desde picos, trilhas e mirantes, até cachoeiras e rafting no rio Mambucaba. Para os montanhistas de plantão, a Trilha do Ouro, que conecta São José do Barreiro a Paraty é uma opção de travessia de três dias que mistura beleza natural com a história da região. Para realizar a trilha é necessário autorização prévia do parque. Entre os atrativos mais populares está a Cachoeira de Santo Izidro e a Cachoeira dos Veados, a Pedra da Macela e a Pedra do Frade. Não há cobrança de ingresso para entrar no parque.

3) Parque Estadual Cunhambebe

Cachoeira_veu_das_noivas_PEcunhambebe_William Costa Rodrigues

A Cachoeira Véu da Noiva, um dos atrativos mais populares do Cunhambebe. Foto: William Costa Rodrigues/WikiParques


Próximo da Serra da Bocaina, em direção ao município de Angra dos Reis, está o Parque Estadual Cunhambebe. Os 38 mil hectares do parque, assim como seu vizinho, abrangem múltiplos ambientes e ecossistemas associados à Mata Atlântica. O Ribeirão das Lages, um enorme lago artificial, é o local predileto de quem quer praticar esportes náuticos como caiaque e stand-up paddle. Para os trilheiros, a Travessia Sahy-Rubião/Rubião-Muriqui, com 7,5 km de extensão, e a Travessia Lídice x Angra dos Reis, com 43 km, são as opções em destaque. A subida para o Pico das Três Orelhas, um percurso de 8,6 km também é um atrativo que irá agradar montanhistas. Para quem está em busca de um roteiro mais leve, o Caminho das Águas (2,2 km), a Trilha do Pico do Papagaoi (3 km) e a Cachoeira Véu da Noiva são os destinos favoritos. A entrada no parque é gratuita.

4) Parque Natural Municipal de Nova Iguaçu

PNMNova Iguaçu_Duda Menegassi

Uma das cachoeiras do Caminho das Águas, no Parque Natural Municipal de Nova Iguaçu. Foto: Duda Menegassi


Na região metropolitana do Rio de Janeiro, o Parque Natural Municipal de Nova Iguaçu é um daqueles lugares que surpreendem e encantam. Desconhecido da maioria dos moradores do Rio, o parque municipal é um refúgio de 1.100 hectares de Mata Atlântica, vizinho ao Parque Estadual do Mendanha, que faz somar e transforma a paisagem em uma imensidão verde no meio do concreto. Os principais atrativos da área protegida são as 14 cachoeiras e poços naturais que compõem o roteiro do Caminho das Águas, um percurso de baixo nível de dificuldade. Outro destino que chama atenção no parque é o que muitos acreditam ser a cratera de um vulcão extinto há milhões de anos. Apesar da história ter traços de lenda, vale a pena conferir a formação geológica e tirar suas próprias conclusões. Não há cobrança de entrada.

5) Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba

Parna Restinga de Jurubatiba_Paula de Carvalho

Paisagem no Parque Nacional Restinga de Jurubatiba. Foto: Paula de Carvalho/WikiParques


Localizado no litoral norte do Rio de Janeiro, entre os municípios de Macaé e Quissamã, a Restinga de Jurubatiba talvez seja o parque nacional menos conhecido do estado. A falta de fama não é por falta de atrativos. Com quase 15 mil hectares a área protegida abrange uma vasta extensão de praia e importantes ecossistemas associados ao bioma Mata Atlântica, como a restinga e áreas alagadas. Essa diversidade de ambientes atrai um visitante diferente: aves. Entre migratórias e residentes, mais de 220 espécies de aves frequentam as areias e lagoas do parque. Os visitantes que quiserem conhecer as belezas da Restinga de Jurubatiba podem fazer trilhas, um passeio de bugre ou mesmo um passeio de caiaque em uma das 18 lagoas existentes. Não há cobrança de ingresso no parque.

6) Parque Estadual da Lagoa do Açu

PE Lagoa Açu_Andre Ilha

Vista aérea das lagoas no interior do Parque Estadual da Lagoa Açu. Foto: André Ilha


Ainda mais ao norte no litoral fluminense está o Parque Estadual da Lagoa do Açu. Criado em 2012, a área protegida é uma das caçulas do estado. A lista de atrativos, entretanto, é de gente grande. A Lagoa Salgada é um dos destaques devido à sua importância não apenas cênica, mas geológica, com formações calcárias que datam do Período Pré-Cambriano, entre 4.600 e 550 milhões de anos atrás. Surfe, stand-up paddle, caiaque, banho de praia e de lagoa, e até passeio de pedalinho estão entre as atividades que podem ser praticadas no parque. Para quem gosta de caminhar, a Trilha do Tamanduá e da Pitanga são duas opções com 2,5 km e 2,6 km de extensão respectivamente. Além disso, a biodiversidade da área que abrange zonas de mangue, restinga e costeira também merece destaque. A entrada no parque é gratuita.

7) Reserva Ecológica Estadual da Juatinga

Fotografia de Duda Menegassi

Visual do Pico do Pão de Açúcar, embaixo o Saco do Mamanguá, único fiorde brasileiro. Foto: Duda Menegassi/WikiParques


Localizada no charmoso município de Paraty, a Reserva Ecológica Estadual da Juatinga é um verdadeiro paraíso para os amantes de natureza. A lista abrange desde praias selvagens, morros, cachoeiras até o que é considerado o único fiorde brasileiro, na baía do Saco do Mamanguá. Água doce ou salgada, calma ou perfeitas para surfistas, como o caso da Praia de Martim de Sá. Tudo isso emoldurado pelo verde exuberante da Mata Atlântica e com o charme das comunidades caiçaras que vivem dentro da área protegida, onde sobrevivem da pesca e do turismo. O acesso mais comum é feito de barco a partir de Paraty-Mirim ou da Vila Oratório, ou por trilha até a Praia do Sono. Para os mais aventureiros, também é possível conhecer todos os encantos da reserva a partir da Travessia Costeira da Juatinga. Não há cobrança de ingresso.

8) Parque Nacional da Tijuca

Fotografia de Duda Menegassi

O cartão-postal de Cidade Maravilhosa visto do Mirante da Pedra da Proa, no Parque Nacional da Tijuca. Foto: Duda Menegassi


Não poderia faltar na nossa lista o parque nacional mais visitado do país. Localizado no coração da capital carioca o Parque Nacional da Tijuca abriga atrativos como o Parque Lage, a Floresta da Tijuca, a Pedra da Gávea e a Vista Chinesa. Para não falar do mais famoso de todos, item obrigatório dos cartões-postais do Rio de Janeiro: o Corcovado e sua famosa estátua, o Cristo Redentor. Cerca de 3 milhões de visitantes passeia no território do parque todo ano, mas um número bem menor explora as trilhas e tesouros escondidos no interior da área protegida, como a Cachoeira do Horto, o Morro do Cocanha, a Pedra do Conde e o Mirante da Freira. Com exceção da subida ao Cristo Redentor, não há cobrança de ingresso.

E aí, quantos destes parques você já visitou? Sentiu falta de algum na nossa lista? Deixe suas sugestões nos comentários!

 

 

 

Comentários

comentários