Este ano o projeto de Manejo e Monitoramento dos Quelônios realizou a soltura de 939 filhotes tracajás, 1987 tartarugas e 05 cágados. Foto: Ideflor-bio


No dia 22/04, pelo terceiro ano consecutivo, o projeto de Manejo e Monitoramento dos Quelônios da Área de Proteção Ambiental Araguaia (PA) realizou a etapa de soltura de quase 3 mil filhotes de tartarugas e tracajás na unidade de conservação. O objetivo do projeto do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) é contribuir com o aumento da população dessas espécies na natureza. 

Foto: Ideflor-bio

“A soltura é a última etapa do processo de manejo, que é antecedido pela coleta dos ovos nas praias próximas, no período de final de julho até agosto (para os tracajás) e do início de setembro até outubro (para as tartarugas). Após a coleta, os ovos são transportados até o IAX [Instituto Ambiental Xambioá do Tocantins] onde permanecem durante todo o período de incubação até a eclosão”, pontuou o gerente da Região Administrativa do Araguaia, Douglas Costa.

Ao nascer, os filhotes são levados até o berçário, onde permanecem até atingirem o tamanho e peso ideais para a soltura. Este ano foram soltos 939 filhotes tracajás, 1987 tartarugas e 05 cágados, em localidades do município de Xambioá, no estado do Tocantins, assim como na Ilha de Campo e Vila de Santa Cruz, em São Geraldo do Araguaia.

Além de promover a manutenção das espécies na natureza, o projeto visa ainda colocar em prática ações de educação ambiental, uma vez que envolve crianças de escolas situadas nas comunidades existentes no entorno da área de proteção ambiental. Em virtude da pandemia do novo coronavírus, entretanto, este ano não foi possível contar com a participação da comunidade.

“A ideia é sensibilizar e envolver a comunidade local na preservação dos quelônios do rio Araguaia. No entanto, devido à situação atual de pandemia que acomete o mundo, tornou-se necessário o cancelamento das atividades com as crianças, para evitar aglomerações”, ressaltou o gerente Douglas, responsável pela ação promovida juntamente com a equipe técnica da Gerência e representantes do Instituto Ambiental Xambioá (IAX).

 

*Com informações do Ideflor-bio

 

 

Comentários

comentários