Ararinhas azuis_Divulgação ICMBio(edit)

Ararinhas-azuis, espécie extinta na natureza pode ser reintroduzida com criação de novas UCs no norte da Bahia. Foto: Divulgação ICMBio


O norte da Bahia pode ganhar duas unidades de conservação federais. A criação das unidades está em estudo pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que promoverá consultas públicas para discutir a proposta. A ideia é de que sejam criadas uma Área de Proteção Ambiental (APA) e um Refúgio de Vida Silvestre (RVS) da Ararinha-azul (Cyanopsitta spixii), espécie de ave extinta na natureza. As consultas serão feitas em Juazeiro, no dia 29/07, e Curaçá, no dia 31/07, municípios onde está historicamente comprovada a ocorrência da ave.

As áreas fazem parte de um projeto para reintrodução da espécie, que tem como habitat natural a Caatinga baiana. Considerada extinta na natureza desde 2000, a ararinha-azul sobreviveu apenas em cativeiros, tendo atingido atualmente uma população atual de cerca de 150 indivíduos distribuídos em criadouros no Brasil e no exterior. Este seria um passo para devolvê-las ao seu lugar de origem e a expectativa é que as primeiras solturas sejam feitas até 2021. Os estudos de viabilidade das unidades de conservação foram feitos pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (Cemave) e a Coordenação de Criação de UCs, ambos do ICMBio, e contaram com a ajuda de parceiros.

A proposta é de que a APA da Ararinha-azul ocupe uma área de 120,4 mil hectares e o Refúgio, 28,9 mil hectares, este circunscrito à Área de Proteção Ambiental. Juntas, as unidades ajudariam a proteger os recursos hídricos da região da bacia hidrográfica dos riachos da Melancia e do Barra Grande, além de garantir a conservação da ararinha azul e a proteção de ambientes naturais para outras espécies da fauna e flora da Caatinga, como a maracanã-verdadeira (Primolius maracana).

A consulta pública é uma etapa essencial no processo de criação de unidades de conservação, quando os moradores locais têm a chance de dar sugestões, tirar dúvidas e opinar sobre o projeto. Depois dessa fase, o ICMBio finaliza a proposta, que então é submetida à área jurídica do Ministério do Meio Ambiente antes de seguir para a Casa Civil. O último passo é a publicação do decreto presidencial.

Saiba mais sobre a proposta de criação das UCs no link.

Mapa_Consulta

Mapa com área proposta das duas unidades de conservação. Imagem divulgação ICMBio

 

Serviço:

Consultas públicas para criação da Área de Proteção Ambiental da Ararinha-azul e do Refúgio de Vida Silvestre da Ararinha-azul

Quando? Sábado (29/07), às 08h00; e segunda-feira (31/07), às 14h00
Onde? Na Escola Municipal Santo Antônio, Rua Dois, NH 3-Itamotinga, Juazeiro – BA (dia 29) e no Teatro Raul Coelho, Praça Raul Coelho, Centro – Curaçá – BA (dia 31)

 

*Com informações ICMBio

 

 

 

Comentários

comentários