08032017-front

Capa do livro

Durante pesquisa de doutorado sobre políticas públicas e conservação ambiental realizada em 2005, o biólogo e professor Luiz Renato Vallejo começou a observar as contradições existentes entre as propostas políticas expressas no aparato legal brasileiro e as realidades territoriais das áreas protegidas. Apesar da riqueza natural e das suas leis ambientalistas, o país exibia uma cultura de gestão territorial conservacionista notadamente pobre. Cativado pelo assunto, Renato reuniu suas conclusões em Tempo, Espaço e Contradições na Proteção das Áreas Naturais, obra lançada em 2016 e agora republicada pela Editora Alternativa.

Embora seja um livro voltado para estudantes de graduação e pós graduação interessados em pesquisar as origens dos problemas políticos e administrativos que afetam hoje a gestão de áreas protegidas brasileiras, leitores não inseridos no meio acadêmico encontram informações valiosas. O texto traz muitos dados históricos de interesse geral sobre a história da conservação em áreas naturais no mundo, no Brasil e no estado do Rio de Janeiro no período de 1960 a 2002. A ênfase é dada às intenções expressas em leis, decretos, estruturas administrativas, em contraste às realidades da gestão territorial das unidades de conservação.

Leia a descrição:

O Brasil, desde a década de 1930, adotou políticas públicas para criação de parques nacionais, seguindo o modelo americano estabelecido no final do séc. XIX. Em 2000, o foi aprovada a Lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), referência legal maior na atualidade. Contudo, os governos sempre demonstraram dificuldades para consolidar as estruturas administrativas e tornar os parques, junto com outras áreas protegidas, eficientes em seus objetivos. Nesta pesquisa de tese de doutorado em Geografia, foram identificadas as origens dos ideais norteadores e das políticas de conservação em escala mundial junto com suas repercussões nacionais. Num nível de maior detalhamento, o trabalho abordou o Estado do Rio de Janeiro, investigando-se o processo de construção normativa territorial, incluindo as mediações jurídicas e administrativas para as unidades de conservação fluminenses, no período de 1975 até 2002. As realidades territoriais observadas em três parques estaduais não refletiram os propósitos legais de conservação da natureza e as contradições se mostraram flagrantes, objeto maior de debate da própria tese.

A publicação Tempo, Espaço e Contradições na Proteção das Áreas Naturais está disponível a preço promocional de lançamento de R$ 35,00 e despesas de frete. O livro pode ser adquirido diretamente com o autor através do e-mail luizrenato@id.uff.br.

Ficha Técnica

Livro: Tempo, Espaço e Contradições na Proteção das Áreas Naturais: As políticas públicas e a conservação ambiental no Estado do Rio de Janeiro (1975 a 2002)
ISBN: 9788563749642
Autor: Luiz Renato Vallejo
Editora: Editora Alternativa, 2017
Idioma: Português
Número de páginas: 224

 

 

 

Comentários

comentários