Incendio e brigadista_ICMBio_Foto Tatagiba

Incêndios florestais são uma grande ameaça durante a época seca. Foto: Fernando Tatagiba/ICMBio

Ontem (19/09), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) divulgou em seu portal de notícias um boletim atualizado da situação dos incêndios florestais em áreas protegidas de seis estados. A intenção do órgão ambiental é manter uma página atualizada com informações sobre o avanço – e combate – ao fogo em unidades de conservação. A época seca, que, na maior parte do país, costuma se prolongar até o final de outubro, é o momento mais propício para as chamas se espalharem e se transformarem em incêndios de grandes proporções.

Na nota, o ICMBio fez questão de ressaltar a importância das ações de prevenção, como “o manejo integrado do fogo, queima prescrita e aceiros (faixa de terra roçada ou queimada que evita a propagação das chamas), e mais a contratação de brigadistas”. O órgão destacou ainda que a maior parte dos incêndios “é provocado pela ação humana, colocando em risco a fauna, flora e também as comunidades que vivem no entorno das unidades de conservação”.

Veja o boletim produzido pelo ICMBio sobre o status do fogo em 7 unidades de conservação:

Parque Nacional dos Campos Ferruginosos (PA)

O incêndio começou no final do mês de agosto. Atualmente, o incêndio está a leste e a oeste da unidade. 17 Profissionais do ICMBio e parceiros continuam no combate, dificultado por ventos fortes e pela região ser de difícil acesso. De acordo com o INPE, há expectativa de chuva nas próximas 24 horas. Até agora, a área acumulada atingida por fogo em 2017 é de 4.596 hectares. O parque foi criado em junho deste ano e possui um total de 79 mil hectares.

Parque Nacional da Chapada dos Guimarães (MT)

O ICMBio e seus parceiros combatem o fogo desde o feriado do dia 7 de setembro. Os focos da região de São Jerônimo já foram controlados e a desmobilização iniciada. Entretanto, duas aeronaves permanecem de prontidão. A área acumulada atingida por incêndio é de 3.975 hectares, mais de 10% do total do parque, que possui 33 mil hectares de extensão.

Brigadista_ICMBio_Foto Tatagiba

Brigadista em treinamento. Foto: Fernando Tatagiba/ICMBio

Parque Nacional do Araguaia (TO)

Os incêndios se concentram na região da Mata do Mamão com combate do ICMBio, mas há outros em alguns pontos da unidade. Há presença de brigadistas da própria unidade, do IBAMA Prevfogo e da Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins (TO). As condições climáticas permanecem extremas (a temperatura está acima dos 40 graus Celsius, com sensação térmica por volta de 53 graus Celsius, umidade abaixo de 25% e ventos acima de 40 km/h). A área somada atingida por fogo em 2017 é de 322.412 hectares, mais da metade do total de 557.714 hectares da unidade.

Parque Nacional da Serra da Canastra (MG)

Incêndios estão localizados em três regiões: São João, São Roque e Babilônia. Mais dez brigadistas foram enviados para auxiliar no combate ao fogo. O Parque conta também com duas aeronaves air tractor de prontidão. A área acumulada atingida por fogo é de 33.015 hectares. O parque possui um território total de 197.800 hectares.

Floresta Nacional de Brasília (DF)

O incêndio começou às 11 horas da manhã de domingo (17) na Floresta enquanto havia uma atividade de trilha com 400 pessoas. Dois focos de incêndio foram localizados na BR 070. Imediatamente a brigada entrou em combate e o fogo foi controlado por volta de 0h. Ventos direcionais, vegetação seca e umidade baixa foram cruciais para que o fogo se alastrasse. O Corpo de Bombeiros de Brasília também foi acionado. Os focos detectados já foram controlados e atualmente estão sob “rescaldo”, procedimento no qual os brigadistas extinguem brasas e focos menores. Está prevista para hoje (20) a perícia do local para confirmar se o fogo foi criminoso. Todas as atividades de uso público estarão suspensas até que a equipe da Flona faça nova avaliação.

Manejo Integrado do Fogo no Parna Cipó_Duda Menegassi

O Manejo Integrado do Fogo é uma das técnicas para frear o fogo em UCs. Foto: Duda Menegassi

Parque Nacional da Tijuca (RJ)

O fogo começou no domingo (17), possivelmente causado por um balão, num local de difícil acesso por ser uma área muito íngreme. Cerca de 30 pessoas, entre brigadistas do ICMBio, IBAMA, bombeiros e voluntários estão no combate ao fogo. Uma parte do fogo terá que ser combatida via aérea.

Parque Nacional de Brasília (DF)

O incêndio deflagrado ontem (19) já foi controlado pelos brigadistas. Atualmente está em fase de prevenção de novos focos.


Para acompanhar o combate aos focos de incêndio em unidades de conservação federais, consulte a página do ICMBio que estará sempre sendo atualizada.

 

 

 

Comentários

comentários