Trilhas sinalizadas da Floresta de Brasília e do Parque Nacional de Brasília fazem da rota dos Caminhos do Planalto. Foto: Carla Oliveira


Neste sábado, dia 28/09, caminhantes, corredores, ciclistas e cavaleiros se reunirão na Praça dos Três Poderes, no Centro de Brasília, para participar do lançamento do “Caminhos do Planalto Central”, um circuito de trilhas de longo curso com 400 quilômetros de extensão. O circuito vai se ligar ao complexo de trilhas da Rede Nacional Trilhas de Longo Curso e Conectividade, a Rede Trilhas.

Com início às 11h00 da manhã, o evento é promovido pela Secretaria de Turismo do Distrito Federal, em parceria com a Secretaria de Ecoturismo do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio),  o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e secretarias de Agricultura e de Meio Ambiente locais. “Além de contribuir para a conservação da biodiversidade, conectando ecossistemas e corredores ecológicos, as trilhas de longo curso são um estímulo ao turismo na natureza, alavancando a economia das regiões e gerando oportunidades de emprego e renda para as comunidades locais”, disse o secretário de Ecoturismo do MMA, André Pitaguari Germanos.

A trilha de longo curso “Caminhos do Planalto Central” vai se ligar ao “Caminho dos Goyases”, que sai da cidade de Goiás Velho e vai até a Chapada dos Veadeiros, cortando de ponta a ponta o estado goiano. Essa conexão entre os dois “Caminhos” vai integrar a Rede Trilhas, que engloba percursos locais e regionais que ligam diferentes biomas de Norte a Sul do País. As trilhas são identificadas com um símbolo de uma pegada amarela no fundo preto (com adaptações para diferentes regiões) e podem ser feitas a pé, de bicicleta ou utilizando outros modos de viagem não motorizados.

Trilhas das unidades de conservação no Distrito Federal do ICMBio estão sinalizadas. Foto: Carla Oliveira/ICMBio


A Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso

Em toda a sua extensão, a Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso inclui quatro grandes corredores: Litorâneo, do Oiapoque (AP) ao Chuí (RS); “Caminhos Coloniais”, do Rio de Janeiro até Goiás Velho (GO); “Caminhos dos Goyases”, entre Goiás Velho e a Chapada dos Veadeiros (GO); e “Caminhos do Peabiru”, ligando o Parque Nacional do Iguaçu (PR) ao litoral paranaense.

Entre as trilhas já sinalizadas, estão o “Caminho da Serra do Mar” (RJ), a Transcarioca (RJ), a Transespinhaço (MG), a Rota Darwin (RJ-PE) e o “Caminho das Araucárias” (RS/SC), que integram o corredor Litorâneo; o “Caminho de Cora Coralina” (GO) e o “Caminho da Floresta e do Parque Nacional de Brasília”, que fazem parte do “Caminhos dos Goyases” e “Caminhos do Planalto Central” (DF); a Trilha Chico Mendes (AC); e a Transmantiqueira (RJ, MG e SP), que estão sendo percorridas pelos primeiros grupos de aventureiros e exploradores.

 

*Com informações da Comunicação ICMBio

 

 

 

Comentários

comentários