O fotogênico Parque Estadual do Jalapão é uma das UCs onde passarão a valer as taxas. Foto: Sissi Bueno da Silva/WikiParques


Na noite de ontem (10/07), o Instituto Natureza do Tocantins (Naturantins), responsável pela gestão das unidades de conservação do estado, publicou ontem uma lista com as regras para o uso de imagens feitas comercialmente em suas áreas protegidas. As normas incluem uma tabela de valores que varia de 500 a 3 mil reais para quem usar os parques como locações em filmagens ou ensaios fotográficos.

Os preços variam de acordo com o tipo de trabalho que será feito e o tamanho da equipe. O menor valor é para ensaios fotográficos com equipes de até cinco pessoas e o maior é para filmagens com equipes que tenham mais de 20 integrantes. A cobrança não se aplica a turistas ou trabalhos feitos com propósito científico, educativo, jornalístico ou cultural.

O Naturatins estabeleceu que os pedidos para o uso de imagem devem ser feito com 30 dias de antecedência quando em uma única unidade e 60 dias antes quando envolverem mais de um local. As regras se aplicam a locais como o Parque Estadual do Jalapão e o Parque Estadual do Cantão, duas das áreas protegidas mais visitadas do Tocantins.

Os produtores também terão que entregar cópias das imagens feitas no local ao Naturatins até três meses depois da visita às unidades. As normas determinam também que as gravações ou sessões de fotos não podem, obviamente, trazer nenhum tipo de prejuízo ao meio ambiente e já entram em vigor a partir da publicação.

 

*Com informações do Instituto Natureza do Tocantins

 

 

 

Comentários

comentários