Corujinha-sapo (Megascops atricapilla). Foto: Dario Sanches/Wikipédia

Uma ótima notícia para todos os amantes da natureza: um artigo publicado pelos pesquisadores Luiz Pedreira Gonzaga e Gloria Castiglioni revela que a corujinha-sapo (Megascops atricapilla) foi registrada pela primeira vez no Parque Nacional da Tijuca (RJ).

Sua primeira aparição ocorreu em janeiro deste ano na Estrada do Excelsior, no Setor Floresta do Parque. Para ter certeza de que se tratava de uma corujinha-sapo, os pesquisadores voltaram ao local em fevereiro e reproduziram uma gravação digital do canto da ave. Alguns minutos depois, uma coruja respondeu ao playback cantando e, em seguida, outra também começou a cantar. Estava então confirmada a presença da espécie.

A coruja Megascops atricapilla ocorre no leste da América do Sul e habita a floresta tropical úmida, borda de mata e também áreas mais abertas. A ave possui hábitos noturnos – o que torna difícil sua detecção -, por isso, é pouco conhecida. Há uma carência de estudos sobre dados básicos da biologia desses animais: os poucos que existem se baseiam em dados obtidos de forma esporádica ou em pesquisas de curta duração.

Os pesquisadores iniciarão um estudo específico no Parque Nacional da Tijuca com o objetivo de investigar aspectos da biologia da coruja como sua comunicação acústica, alimentação, reprodução e demografia. Também pretendem testar a possibilidade de utilizar o canto ou outros tipos de vocalização dessas espécies  como marcador individual para pesquisas de longo prazo.

 

*Com informações da Comunicação ICMBio e com Ascom do Parque Nacional da Tijuca

 

 

 

Comentários

comentários