Salto do Rio Preto. Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Foto: Santino Frezza

Salto do Rio Preto. Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Foto: Santino Frezza

Após uma série de estudos técnicos e consultas públicas à sociedade concluídos recentemente, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio) formulou proposta que pretende ampliar o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (GO) dos atuais 65 mil hectares para 249 mil. O aumento da área do parque além de fundamental ao bioma Cerrado, também proporciona serviços ecossistêmicos de estabilização do solo e do clima, proteção de habitat de fauna e flora, e promove possibilidades de pesquisas e educação ambiental.

O Parque Nacional foi criado em 1961 com uma área original de 625 mil hectares. À época chamado de Parque Nacional do Tocantis, ele teve seu tamanho reduzido a 171 mil hectares em 1972, quando mudou para seu nome para Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Seus atuais 65 mil hectares foram determinados em 1981, quando precisou abrir espaço para a construção da rodovia GO-239. Em 2001, foi declarado Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO.

Com o decreto presidencial assinado, a área atual será multiplicada quatro vezes e retomará seu espaço original, consolidando não só objetivos locais e nacionais de conservação. O parque abriga ecossistemas importantes e singulares, típicos de Cerrado de altitude, com grande variedade de vegetação, como campos rupestres, matas de galerias, matas ciliares, palmeirais, campos limpos, campos sujos e, com a ampliação, englobará também uma área de mata seca. Além disso, é refúgio de espécies ameaçadas de extinção e endêmicas, como o cervo-do-Pantanal, gato-do-mato, lobo-guará, gato-maracajá, pato-mergulhão, tamanduá-bandeira, codorna-buraqueira, tatu-canastra, águia-cinzenta, socó-jararaca e a onça pintada.

13432166_1725321301049087_3875021448642397024_n

Clique para participar

Já aprovado pelo Ministério do Meio Ambiente e pelo Governo de Goiás, o plano de ampliação aguarda a assinatura da Casa Civil.

Fundação Mais Cerrado, entidade que visa formar e estimular atividades que promovam a preservação e recuperação do bioma, iniciou uma campanha de mobilização. Ela circula uma petição pela internet para que a Casa Civil acelere o processo de assinatura da proposta e disponibiliza fotos temporárias para mobilização por meio dos perfis nas redes sociais (ao lado).

 

Assista ao vídeo da campanha pela ampliação

 

*Atualizado em 24.06.2016 às 14h50

 

 

 

Comentários

comentários