Editando Parque Distrital Salto do Tororó

Ir para navegação Ir para pesquisar

Aviso: Você não está conectado. Seu endereço IP será visível publicamente se você fizer alguma edição. Se você fizer login ou criar uma conta, suas edições serão atribuídas ao seu nome de usuário, juntamente com outros benefícios.

A edição pôde ser desfeita. Por gentileza, verifique o comparativo a seguir para se certificar de que é isto que deseja fazer, salvando as alterações após ter terminado de revisá-las.

Esta página suporta marcações semânticas no texto (por exemplo, "[[Is specified as::World Heritage Site]]") para construir conteúdo estruturado e recuperável por consultas providas pelo Semantic MediaWiki. Para uma descrição completa sobre como utilizar marcações ou a função #ask, por favor, leia as páginas de ajuda: primeiros passos, marcação no texto ou consultas embutidas.

Revisão atual Seu texto
Linha 1: Linha 1:
 
{{Parks
 
{{Parks
|Introducao=Parque Distrital Salto do Tororó, é uma unidade de conservação que surgiu devido a urbanização crescente e a pressão de ocupação das áreas na região o que levou a  proposta de criação do parque no sentido de promover e conservar os recursos naturais da região, como forma de assegurar o Meio Ambiente equilibrado à população local e a preservação do Bioma Cerrado no Distrito Federal.
+
|Introducao=Parque Distrital Salto do Tororó
 
 
 
|Administration=Estadual
 
|Administration=Estadual
 
|State=Distrito Federal
 
|State=Distrito Federal
Linha 16: Linha 15:
 
|Objectives=O Parque Distrital Salto do Tororó tem por objetivos específicos o incentivo a pesquisa científica, a educação ambiental, a prática de esportes e o turismo ecológico; a regularização do o uso admissível no interior do Parque Distrital Salto do Tororó, de modo a compatibilizá-lo com os objetivos de conservação e preservação da natureza;
 
|Objectives=O Parque Distrital Salto do Tororó tem por objetivos específicos o incentivo a pesquisa científica, a educação ambiental, a prática de esportes e o turismo ecológico; a regularização do o uso admissível no interior do Parque Distrital Salto do Tororó, de modo a compatibilizá-lo com os objetivos de conservação e preservação da natureza;
 
a garantia a preservação e a proteção da fauna, da flora e da beleza cênica; o estabelecimento de parâmetros ambientais para a proteção dos recursos naturais na Zona de Amortecimento do Parque Distrital Salto do Tororó.
 
a garantia a preservação e a proteção da fauna, da flora e da beleza cênica; o estabelecimento de parâmetros ambientais para a proteção dos recursos naturais na Zona de Amortecimento do Parque Distrital Salto do Tororó.
condicionar as formas de ocupação da zona de amortecimento da unidade à conservação e recuperação ambiental, estabelecendo Plano de manejo que assegure o uso em conformidade com a finalidade permitida, preservando integralmente a Cachoeira do Tororó e os remanescentes da vegetação do Cerrado na microbacia do córrego Pau de Caxeta; proibir as atividades incompatíveis com objetivos da Unidade de Conservação, na área da unidade e em sua zona de amortecimento; assegurar a visitação pública conforme as condições e restrições estabelecidas pelo setor responsável pelas Unidades de Conservação de Proteção Integral do ente ambiental do Distrito Federal, até a aprovação do Plano de Manejo da unidade.
+
|History=O Parque Distrital do Tororó foi instituído em 30 de Abril de 2015, através do Decreto nº 36.472, sendo o primeiro parque de proteção integral em Brasília. O nome do parque vem da Cachoeira do Tororó,em que "tororó" tupi guarani significa enxurrada, queda d'água.
|History=O Parque Distrital do Tororó foi instituído em 30 de Abril de 2015, através do Decreto nº 36.472, sendo o primeiro parque de proteção integral em Brasília. O nome do parque vem da Cachoeira do Tororó, onde a palavra Itororó ou Tororó significa, em tupi-guarani, enxurrada, jorro d’água, pequena cachoeira.  
+
|Features=As principais atrações do Parque são a Cachoeira do Tororó, que é uma queda livre de cerca de 12 metros de altura, e o córrego Pau de Caxeta. O Parque atrai praticantes de ecoturismo, que buscam caminhadas, trilhas de média dificuldade e rapel.
|Features=As principais atrações do Parque são a Cachoeira do Tororó, que é uma queda livre de cerca de 12 metros de altura, o córrego Pau de Caxeta e uma área com mirante natural que pode ser viabilizado para a população mediante pequeno aporte de recursos. O Parque atrai praticantes de ecoturismo, que buscam caminhadas, trilhas de média dificuldade e rapel.
+
|Natural aspects=A Cachoeira do Tororó é uma cachoeira de queda livre com aproximadamente doze metros de altura. O poço, que é raso, é rodeado por uma mata de galeria. Ao longo do córrego Pau de Caxeta podem ser avistadas pequenas corredeiras, em face do terreno irregular e ao longo da região são encontrados remanescentes de grande importância para a preservação do bioma Cerrado.
|Natural aspects=A Cachoeira do Tororó é uma cachoeira de queda livre com aproximadamente doze metros de altura. A trilha que conduz até a queda d’água possui certos trechos em que o terreno é pedregoso, mas existem partes de uma velha escadaria nestes locais, facilitando a subida. O poço, que é raso, é rodeado por uma mata de galeria. Ao longo do córrego Pau de Caxeta podem ser avistadas pequenas corredeiras, em face do terreno irregular e ao longo da região são encontrados remanescentes de grande importância para a preservação do bioma Cerrado.
 
 
|Geography and climate=A geomorfologia do parque se encontra na região dissecada de Vales do Curso superior do Rio São Bartolomeu. O tipo de solo predominante é o cambissolo, que geralmente está associado a relevos mais movimentados, ondulados e forte-ondulados. Em alguns perfis, observa-se a presença de cascalhos e material concrecionário. O clima  predominante da região do Parque  é Tropical de Altitude, com a temperatura do mês mais frio inferior a 18ºC e do mês mais quente com média superior a 22ºC.
 
|Geography and climate=A geomorfologia do parque se encontra na região dissecada de Vales do Curso superior do Rio São Bartolomeu. O tipo de solo predominante é o cambissolo, que geralmente está associado a relevos mais movimentados, ondulados e forte-ondulados. Em alguns perfis, observa-se a presença de cascalhos e material concrecionário. O clima  predominante da região do Parque  é Tropical de Altitude, com a temperatura do mês mais frio inferior a 18ºC e do mês mais quente com média superior a 22ºC.
 
|Fauna and flora=As fitofisionomias mais ocorrentes na região são: Matas de Galeria, Cerrado típico, dito stricto sensu e Campo Limpo.O Cerrado Típico é a fitofisionomia dominante entre as formações savânicas encontradas no local. Suas árvores não formam dossel e a altura varia entre 3 – 8 metros. A diversidade florística é enorme, tanto no estrato arbóreo quanto no rasteiro. Algumas áreas de cerrado se encontram em estado de regeneração, algumas vezes com a dinâmica prejudicada pela grande recorrência de fogo e pastoreio ocasionais de bovinos e eqüinos. Esta fitofisionomia apresenta-se bastante atingida pelo processo de ocupação urbana do solo.
 
|Fauna and flora=As fitofisionomias mais ocorrentes na região são: Matas de Galeria, Cerrado típico, dito stricto sensu e Campo Limpo.O Cerrado Típico é a fitofisionomia dominante entre as formações savânicas encontradas no local. Suas árvores não formam dossel e a altura varia entre 3 – 8 metros. A diversidade florística é enorme, tanto no estrato arbóreo quanto no rasteiro. Algumas áreas de cerrado se encontram em estado de regeneração, algumas vezes com a dinâmica prejudicada pela grande recorrência de fogo e pastoreio ocasionais de bovinos e eqüinos. Esta fitofisionomia apresenta-se bastante atingida pelo processo de ocupação urbana do solo.
 
O parque possui um Zona Restrita que é dedicada exclusivamente para a preservação da fauna e flora nativa.
 
O parque possui um Zona Restrita que é dedicada exclusivamente para a preservação da fauna e flora nativa.
|Threats and problems=A urbanização crescente e a pressão de ocupação das áreas na região levou a equipes técnicas a reavaliar o cenário anteriormente proposto que previa a regulamentação no sentido de promover e conservar os recursos naturais da região, como forma de assegurar o Meio Ambiente equilibrado à população local e a preservação do Bioma Cerrado no Distrito Federal. Outra grande ameaça são os sinais de degradação, que podem ser vistos na forma de deposição de entulhos, corte seletivo de espécies, abertura de picadas e, principalmente, disseminação de espécies exóticas. Apesar de o córrego Pau de Caxeta não figurar como conector ambiental, destacamos que a fragmentação de habitat é hoje a maior ameaça a biodiversidade do Cerrado, o grau de isolamento irá determinar, em parte, a severidade das mudanças na composição da comunidade. 
+
|Threats and problems=A urbanização crescente e a pressão de ocupação das áreas na região levou a equipes técnicas a reavaliar o cenário anteriormente proposto que previa a regulamentação no sentido de promover e conservar os recursos naturais da região, como forma de assegurar o Meio Ambiente equilibrado à população local e a preservação do Bioma Cerrado no Distrito Federal.
 
|Sources=http://www.ibram.df.gov.br/images/Parque%20Distrital%20do%20Toror%C3%B3.pdf
 
|Sources=http://www.ibram.df.gov.br/images/Parque%20Distrital%20do%20Toror%C3%B3.pdf
 
}}
 
}}

Por favor, note que todas as suas contribuições em WikiParques podem ser editadas, alteradas ou removidas por outros contribuidores. Se você não deseja que o seu texto seja inexoravelmente editado, não o envie.
Você está, ao mesmo tempo, a garantir-nos que isto é algo escrito por si, ou algo copiado de alguma fonte de textos em domínio público ou similarmente de teor livre (veja Wikiparques:Direitos de autor para detalhes). NÃO ENVIE TRABALHO PROTEGIDO POR DIREITOS DE AUTOR SEM A DEVIDA PERMISSÃO!

Cancelar Ajuda de edição (abre numa nova janela)

Predefinição usada nesta página: