Categorias
Blog

Parque Estadual do Turvo reabre nesta quinta-feira (29)

Dentro da unidade de conservação será obrigatório o uso de máscara, a utilização de álcool gel e o distanciamento social.

Fechado para a visitação pública desde março, o Parque Estadual do Turvo (RS) estará aberto para visitação a partir do dia 29/10, próxima quinta-feira. O parque de 17491,40 hectares funcionará com horário de entrada das 8:00 até às 15:00, de segunda a quinta, sendo necessário agendamento das visitas pelo telefone (ou WhatsApp) (55) 99918-3006.

Em função da pandemia do coronavírus, dentro da unidade de conservação será obrigatório o uso de máscara e a utilização de álcool gel bem como respeitar as normas de distanciamento social. Para maior eficiência da higienização, a gestão aconselha visitas com, no máximo, 3 horas de permanência no interior do Parque.

O valor do ingresso para visitar o Parque Estadual do Turvo é de R$ 17,09 a partir de 13 de fevereiro de 2019 por pessoa. Crianças, estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meio ingresso. 

Atrações

O Parque Estadual concentra um dos maiores fragmentos da Floresta Estacional decidual do Estado. O salto do Yucumã é um atrativo especial, com 1.800 metros de extensão e quedas d’água com até 12 metros de altura seguindo o curso do Rio Uruguai na divisa entre o Brasil e a Argentina. Formado devido a uma falha geológica que varia de 90 a 120 metros de profundidade, o Salto do Yucumã é uma das maiores quedas longitudinais do mundo. 

O Parque abriga muitas espécies ameaçadas de extinção, como a onça-pintada (Panthera onca), o puma (Puma concolor), o cateto (Pecari tajacu), a anta (Tapirus terrestris), o pica-pau-rei (Campephilus robustus), a jacutinga (Aburria jacutinga) e o uru (Odontophorus copueira). São encontradas árvores com até 30 metros de altura, destacando- se o cedro (Cedrela fissilis), a grápia (Apuleia leiocarpa), a canjerana (Cabralea canjerana) e o louro (Cordia trichotoma). Também existem diversas espécies de peixes, répteis, anfíbios, borboletas, insetos e fungos. 

Comentários

comentários