Categorias
Blog

Pernambucano vai ganhar três novas unidades de conservação estaduais

Com uma área de mais de 80.000 hectares, as unidades têm o objetivo de proteger fragmentos florestais localizados na Bacia Hidrográfica do Rio Capibaribe

Na última sexta-feira, 6/11, o Conselho Estadual de Meio Ambiente de Pernambuco (Consema/PE) aprovou a criação de três novas unidades de conservação no estado: a Área de Proteção Ambiental Serras e Brejos do Capibaribe, o Refúgio de Vida Silvestre Cabeceiras do Rio Capibaribe e o Refúgio de Vida Silvestre Mata do Bitury.

Os 73.781, 65 hectares da Área de Proteção Ambiental Serras e Brejos do Capibaribe tem como objetivo preservar as áreas de brejos de altitude e remanescentes de Caatinga, e por consequência os recursos hídricos, possibilitando a melhoria e manutenção da qualidade de vida das pessoas. A unidade se destaca pela proteção de cerca de 17 diferentes tipos de famílias de bromélias, algumas ameaça de desaparecer da natureza, como é o caso de Aechmea werdermannii. Entre as aves, 11 espécies ameaçadas de extinção, como o pássaro pintor-verdadeiro (Tangara fastuosa). A APA também abrigará de espécies de mamíferos e répteis endêmicas daquela região do Agreste. 

O Refúgio de Vida Silvestre Cabeceiras do Rio Capibaribe possui área de 6.926, 25 hectares. A unidade é considerada fundamental para manter a conservação dos remanescentes de Brejos de Altitude e Caatinga, de extrema importância biológica por abrigar as espécies endêmicas e ameaçadas, entre elas 282 espécies florestais. O objetivo do refúgio é a preservação da biodiversidade e dos recursos hídricos, bem como do patrimônio arqueológico.

Com 888, 25 hectares de remanescentes de floresta de brejos de altitude, o Refúgio de Vida Silvestre Mata do Bitury também tem como objetivos conservar amostras significativas dos brejos de altitude de Pernambuco; e proteger e conservar espécies raras e endêmicas, em perigo ou ameaçadas de extinção.

Além das unidades estaduais, os estudos ambientais coordenados pela CPRH indicaram a criação de unidade de conservação municipal: o Monumento Natural Municipal da Serra do Pará, com 1.373 hectares, no município de Santa Cruz do Capibaribe. A UC foi instituída pelo Decreto Municipal nº 53/2020, em agosto deste ano, com o objetivo proteger a biodiversidade, os recursos hídricos e a paisagem local das áreas onde estão localizadas as Serras do Pará e do Pico.

*Com informações da CPRH

Comentários

comentários