Foto: Mateus Moroti

Foto: Mateus Moroti

O Parque Natural Municipal Augusto Ruschi (SP), localizado no município de São José dos Campos, foi escolhido por estudantes de Ciências Biológicas da Univap (Universidade do Vale do Paraíba) como o principal campo de pesquisa para um estudo sobre répteis e anfíbios.

Com apenas 200 hectares, a unidade de conservação preserva uma grande diversidade de espécies endêmicas do bioma Mata Atlântica. O resultado preliminar da pesquisa realizada pelos estudantes identificou 13 espécies de répteis e 31 de anfíbios no local.

Uma das espécies encontradas no parque tem o habitat somente em matas nativas preservadas e a outra espécie identificada, o cágado da serra, possui o status de vulnerável na lista da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza). “Estas espécies de anfíbios, por suas características fisiológicas e exigências de reprodução, são altamente sensíveis às alterações no ambiente, por isso, sua ocorrência é um bioindicador de qualidade ambiental”, afirmou o estudante Matheus Moroti, que participa da pesquisa.

Para Matheus, o estudo demonstra a importância de Unidades de Conservação de Proteção Integral para a preservação de habitats naturais, já que oferecem condições para a manutenção e suporte destas espécies. “Ainda que seja um fragmento pequeno, ele abriga espécies ameaçadas e é fundamental manter esse banco genético que poderá salvar vidas no futuro”, completou.

Os primeiros resultados do estudo foram apresentados no 31º Congresso Brasileiro de Zoologia em Cuiabá (MT). A pesquisa continuará até o final do ano.

 

 

 

Comentários

comentários