Vista de Mirante no Núcleo Itutinga-Pilões. Foto: FF/Lucas Cuervo

Vista de Mirante no Núcleo Itutinga-Pilões. Foto: FF/Lucas Cuervo

Nesta terça-feira, dia 30 de agosto, o Parque Estadual Serra do Mar (SP) completa 39 anos.  Com uma área de 332 mil hectares, o Parque é a maior unidade de conservação do bioma Mata Atlântica no país. Criado em 1977, ele se destina à preservação, à valorização da cultura local, à pesquisa científica e à educação ambiental, permanentemente incentivando a população na busca pela conservação de seus recursos naturais, históricos e culturais.

Suas florestas abrigam e protegem centenas de espécies de aves e outros animais ameaçados, como felinos e primatas. Entre as 1.361 espécies de animais e 20 mil tipos de plantas registradas por sua extensão, encontram-se protegidos alguns dos principais animais em risco de extinção no país, como o macaco-prego, o bicho-preguiça e a anta (ou tapir). Também fazem parte de seu ecossistema espécies ameaçadas da flora nacional como o palmito e a orquídea Laelia purpurata.

O Parque assegura a proteção integral dos mananciais que abastecem parte da Região Metropolitana de São Paulo, Baixada Santista, Litoral Norte e Vale do Paraiba. Com isso, a unidade de conservação contribui também para o equilíbrio climático e estabilidade das encostas.

Paulo Almeida, diretor executivo da Fundação Florestal de São Paulo, ressalta que “atualmente, restam apenas 8% da cobertura original da Mata Atlântica. O Parque Estadual Serra do Mar é o maior corredor ecológico deste bioma no Brasil, estendendo-se desde o Litoral Norte até o Litoral Sul do Estado. Esta grandiosidade que engloba 25 municípios paulistas é vital para milhares de espécies da fauna e da flora. Temos muito que comemorar: a perpetuação e ampliação da Mata Atlântica, o inestimável trabalho de educação ambiental realizado nos núcleos, a valorização da cultura tradicional, o fomento ao turismo sustentável e o fornecimento de recursos naturais, como a água potável que abastece as cidades.”

Para comemorar a data, os diversos núcleos da UC ofereceram hoje uma programação especial e gratuita para a população do entorno e visitantes.

Mirante-da-Cruz – PESM Padre Dória. Foto: FF/Lineide Menezes

Mirante-da-Cruz – PESM Padre Dória. Foto: FF/Lineide Menezes

Costão rochoso entre Paúba e Santiago – Núcleo São Sebastião. Foto: FF/Adriana Mattoso

Costão rochoso entre Paúba e Santiago – Núcleo São Sebastião. Foto: FF/Adriana Mattoso

Cachoeira Pedra Redonda ao fim da Trilha do Poção. Foto: FF/Miguel Nema Neto

Cachoeira Pedra Redonda ao fim da Trilha do Poção. Foto: FF/Miguel Nema Neto

Estrada Caminhos do Mar. Foto: FF/Enio Prado

Estrada Caminhos do Mar. Foto: FF/Enio Prado

 

*Com informações da Fundação Florestal

 

 

 

Comentários

comentários