Em algumas opções também está incluso o colha e pague em plantações agroecológicas, onde o visitante sai com a sacola cheia de frutas, legumes e verduras. Foto: Acervo/ICMBio.


Desbravar trilhas, cachoeiras e, na volta, sentir-se em casa ao ser recebido pela comunidade: esta é a experiência que o Parque Nacional da Chapada Diamantina (BA)  passou a proporcionar a partir da última quinta-feira  (24/01) com 6 novos roteiros de turismo de base comunitária (TBC). “Em Cantos da Chapada Diamantina” é um projeto que busca proporcionar experiências autênticas ao turismo de natureza por meio do dia a dia das pessoas que moram e guardam o patrimônio ambiental, contribuindo para o seu desenvolvimento e renda.

Os roteiros têm duração de 3 dias e integram os atrativos naturais e culturais  da unidade de conservação com alimentação e hospedagem na casa dos próprios moradores. Também oferecem opções para quem gosta de aventura ou passeios mais tranquilos. As comunidades anfitriãs são o Baixão, Europa e Rosely Nunes, localizadas no município de Itaetê. Todas se caracterizam pela agricultura de subsistência, culinária de raiz e hospitalidade, sendo a porta de entrada para atrativos famosos, como os poços Azul e Encantado, e imponentes cachoeiras como a do Herculano e a Encantada.

Há também a possibilidade de percorrer roteiros menos “comerciais”, nos quais o visitante pode conhecer fabricação artesanal de rapadura e o modo secular de se fazer a farinha de mandioca herdada dos índios. Em algumas opções também está incluso o “colha e pague” em plantações agroecológicas, onde quem visitar sai com a sacola cheia de frutas, legumes e verduras fresquinhas.

O que conhecer

Assentamento Baixão: Possui pousada comunitária, fabricação de alimentos derivados do aipim realizados por jovens empreendedores e cultivo de alimentos agroecológicos. É o ponto de partida para o Rio Una e para Cachoeira Encantada, localizada no Parque Nacional da Chapada Diamantina.

Assentamento Europa e povoado da Colônia: Possui fábrica artesanal de rapadura orgânica, quintais com cultivo de alimentos agroecológicos e casa de Jarê, religião de matriz africana. É o ponto de partida para as cachoeiras do Roncador, Herculano e Bom Jardim, localizadas no Parque Nacional da Chapada Diamantina.

Assentamento Rosely Nunes: Assentamento rural mais antigo de Itaetê, possui uma casa de farinha comunitária e sedia a brigada de combate e prevenção a incêndios florestais do Prevfogo/IBAMA. É ponto de partida para o Poço Encantado, Poço Azul, Lapa do Bode e também para a cachoeira Invernada, localizada no Parque Natural Municipal Rota das Cachoeiras.

Como conhecer

Para mais detalhes e contratação dos roteiros, cada comunidade possui dois moradores locais. Os contatos são via whatsaspp ou pelo Facebook do grupo (link).

  • Assentamento Baixão: Raíza pelo telefone (75) 9161-7123 ou Cleidiane (75) 9153-8291
  • Assentamento Europa e povoado da Colônia: Cleuton pelo número (75) 9245-7069 ou Jôse, (75) 9247-1699
  • Assentamento Rosely Nunes: Flávio, (75) 9162-1911 ou Nara, no número (75) 8250-4440


*Com informações do ICMBio

 

 

 

Comentários

comentários