Voluntária orienta os visitantes no acesso a um dos atrativos. Foto: PNCD/Divulgação


Muita gente troca a folia do Carnaval por uma oportunidade de viajar. O Parque Nacional da Chapada Diamantina (BA) foi um dos destinos em alta no feriado, como constatam os dados do monitoramento da visitação: houve um crescimento de 33% no número de visitantes da área protegida em comparação ao mesmo período no ano passado. A ação foi feita com apoio de analistas, brigadistas e voluntários, e registrou a passagem de mais de 4 mil visitas nos acessos aos atrativos no Vale do Capão.

Esta foi a maior ação de monitoramento de visitação já realizada pela unidade de conservação e priorizou a conscientização ambiental para visitantes e voluntários, assim como a segurança e o ordenamento da visitação. Foram monitoradas as entradas das trilhas que dão acesso aos atrativos do parque, como o Bomba, que dá acesso a Cachoeira da Purificação e Vale do Pati; a entrada para Rodas, Rio Preto e Poço do Gavião e o acesso para o Morrão e Águas Claras. Além disso, quatro pessoas foram destinadas apenas para organizar a visitação na parte superior da Cachoeira da Fumaça.

O trabalho tem sido realizado nos últimos anos no Vale do Capão e desde a primeira edição o objetivo é apresentar aos visitantes as normas da área protegida, como não fazer fogueiras, não entrar com animal doméstico, não consumir bebidas alcoólicas e não deixar lixo. Uma semana antes do feriado, também foram distribuídos panfletos sobre o tema em pousadas e restaurantes do Capão.

O monitoramento realizado pelo ICMBio contou com a parceria da entidade Ampla Bombeiros Civis de Seabra, que mobilizou os 18 jovens que atuaram voluntariamente como monitores durante o feriado. Ação contou ainda com a participação de toda equipe técnica do parque nacional, brigadistas contratados e com o apoio da Prefeitura Municipal de Palmeiras.

A analista ambiental do ICMBIo, Marcela de Marins, destaca que a ação foi positiva tanto para os visitantes quanto para os próprios voluntários, muitos dos quais não conheciam a região do Vale do Capão. “Foi uma grande satisfação promover o contato de moradores da região com o parque nacional e também conscientizá-los sobre qual comportamento devemos ter em um ambiente natural”, pontua Marcela. “Realizar atividades com voluntários também possui um papel educativo”, completa.

 

*Com informações do Parque Nacional da Chapada Diamantina

 

 

 

Comentários

comentários