Sinalização adotada na Trilha Circular da Sede Guapimirim. Foto: Leandro Goulart/Facebook

Sinalização adotada na Trilha Circular da Sede Guapimirim. Foto: Leandro Goulart/Facebook


Ontem, dia 20/06, a equipe do Parque Nacional da Serra dos Órgãos (RJ) completou a sinalização e o manejo de um novo atrativo. A Trilha Circular, com 1,2 quilômetros de extensão, sai do Centro de Visitantes da unidade, na Sede de Guapimirim, e percorre o Poço da Ponte Velha e o Poço Verde, alguns dos principais pontos turísticos da parte baixa do parque. Aproximadamente 15 pessoas participaram da ação , entre servidores, brigadistas e voluntários.

A caminhada de nível leve dura cerca de meia hora e é auto-guiada, isto é, pode ser feita sem o auxílio de guias. No sentido Ponte Velha para Poço Verde as setas que indicam o caminho são laranja com fundo preto, no sentido contrário, a ordem é inversa, seta preta com fundo laranja. De acordo com o gestor do parque, Leandro Goulart, a nova trilha já é a maior da sede de Guapimirim “a ideia de criá-la surgiu do fato de que antes haviam apenas trilhas de bate-volta aos atrativos, o que obrigava os visitantes a voltarem sempre pelo mesmo caminho”, explica.

Equipe responsável pela sinalização e manejo da trilha. Foto: Leandro Goulart/Facebook

Equipe responsável pela sinalização e manejo da trilha. Foto: Leandro Goulart/Facebook


Iniciativa de sinalização no PARNASO aponta os Caminhos da Serra do Mar

Uma das atuais palavras de ordem no Parque Nacional da Serra dos Órgãos é sinalizar. Na semana passada, houve um mutirão de sinalização na trilha Cobiçado x Ventania, que corresponde ao trecho a ser percorrido no 2º dia da trilha Caminhos da Serra do Mar. A ação envolveu cerca de 30 pessoas, entre elas a mão-de-obra voluntária dos membros do Centro Excursionista Petropolitano (CEP). Leandro ressaltou a importância da presença do grupo: “o objetivo é envolvê-los nesse trabalho e familiarizá-los com o padrão de sinalização que nós estamos usando. E, como eles estão sempre presentes nas trilhas, mais do que nós inclusive, eles podem dar continuidade a esse trabalho e até mesmo implementar essa sinalização em outras trilhas do município de Petrópolis”.

Os Caminhos da Serra do Mar são um projeto de trilha de longa duração do ICMBio, dos quais 68 Km estão dentro dos limites do Parque Nacional. Essa distância foi distribuída em seis dias: o primeiro corresponde ao Caminho do Ouro, que sai de Magé e chega no alto da serra, em Petrópolis; o segundo ao trecho Cobiçado x Ventania; o terceiro à trilha Uricanal; e os últimos três dias são feitos na clássica travessia Petrópolis x Teresópolis.

De acordo com o cronograma da gestão do parque, na próxima semana está previsto mais um mutirão de sinalização e manejo, agora no trecho Uricanal. Na sequência, começarão os trabalhos de sinalização na travessia Petrópolis x Teresóplis. “A expectativa é de que nessa temporada nós sinalizaremos todos os trechos dos Caminhos da Serra do Mar dentro do parque”, conta o gestor.

A perspectiva de transformar a principal travessia da Serra dos Órgãos em uma trilha auto-guiada não espanta o guia credenciado do parque, Frederico Pimentel, “a função do guia é mais do que ser o homem-seta, é dar informações ao visitante sobre como será a caminhada e enriquecer a experiência com contextualização histórica do local”.

Uma das cachoeiras do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Foto: Mariana Portugal/WikiParques

Uma das cachoeiras do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Foto: Mariana Portugal/WikiParques

 

 

 

Comentários

comentários