Um chapeirão, formação recifal única de Abrolhos. Foto: Enrico Marcovaldi


O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos (BA) inaugura nesta semana um novo atrativo: a trilha subaquática do Chapeirão Mau-Mau. O percurso, com aproximadamente 140 metros de extensão, convida o visitante a ter um vislumbre da beleza e da riqueza do ambiente marinho. O maior destaque da trilha são os próprios Chapeirões, nome dado à formações recifais que se assemelham ao formato de cogumelos e existem apenas em Abrolhos. Alguns chegam a medir impressionantes 20 metros de altura e 50 de diâmetro no topo.

A trilha subaquática será interpretativa e guiada, como são todos os demais mergulhos autônomos realizados no parque. O roteiro abrange um complexo com 16 chapeirões e outras formações recifais de variados tamanhos e formas, e passa também por bancos de algas e gramas marinhas. O percurso conta com 14 pinos instalados na areia e cabos que interligam os pontos de interesse, guiam o visitante pelo trajeto e informam sobre os atrativos específicos que podem ser observados em cada ponto. Um dos destaques é a “Janela do Coração”, um conjunto de “cogumelos gigantes” em formato de coração. Outro destaque da trilha subaquática é a presença expressiva de anêmonas gigantes (Condylactis gigantea), espécie marinha atualmente classificada como ”em perigo de extinção”.

A trilha também poderá ser feita à noite com mergulho autônomo, acompanhado por condutores credenciados. O mergulho noturno em Abrolhos até então estava restrito apenas aos pontos próximos à ilha Santa Bárbara. Com o roteiro dos chapeirões, abrem-se novas oportunidades para o turismo na área protegida.

De acordo com o gestor do parque, Fernando Repinaldo Filho, a trilha subaquática deve ajudar a conscientizar os visitantes sobre a diversidade de ambientes marinhos, a fauna e a flora locais, em especial os chapeirões; e também reforçar a importância das boas práticas no mergulho, em uma atividade que concilie a recreação na natureza com a conservação. “Nossa intenção é estimular uma mudança de atitude das pessoas perante a natureza marinha”, afirma o gestor.

“Esperamos que o público aproveite essa experiência fantástica e que consigamos ressaltar ainda mais as belezas naturais de Abrolhos e a importância de sua conservação, assim como o valor das unidades de conservação, de modo que as pessoas se inspirem e passem a preservar os oceanos e a vida marinha”, ressalta o chefe do parque.

O projeto é fruto de um trabalho conjunto que envolveu a equipe gestora da do parque, condutores de visitantes, empresas autorizadas para a visitação comercial na unidade, entre outros representantes de instituições que atuam na conservação da biodiversidade e no desenvolvimento sustentável na região dos Abrolhos. A nova trilha subaquática do Chapeirão Mau-Mau conta ainda com o apoio do Projeto Áreas Marinhas e Costeiras Protegidas (GEF Mar).

 

*Com informações do ICMBio

 

 

 

Comentários

comentários