As 41 novas Zonas de Conservação Marinha abrangem 12.000 km² de habitats marinhos, uma área quase 8 vezes maior que a Região Metropolitana de Londres. Foto: Natural England.


No final de maio, o Departamento de Meio Ambiente britânico criou 41 novas Zonas de Conservação Marinha, o que marcou a expansão mais significativa do seu “Cinturão Azul” de áreas protegidas marinhas até hoje. A faixa litorânea que se estende da Cornualha a Northumberland abrange 12.000 km² de habitats marinhos, uma área quase 8 vezes maior que a Região Metropolitana de Londres.

Águas-vivas raras, cavalos-marinhos (Hippocampus hippocampus) e os bancos de mexilhões-azuis (Mytilus edulis) estão entre as espécies e habitats que se beneficiarão da proteção ampliada. Planos de manejo para preservação dessas espécies e ambientes estão em fase de implementação.

“O Reino Unido já protege mais de 30% de sua costa, mas sabemos que há mais a ser feito. Estabelecer esta última rodada de Zonas Marinhas de Conservação é outro grande passo na direção certa para salvaguardar a preciosa e diversificada vida marinha para as futuras gerações”, destacou Michael Gove, secretário do Meio Ambiente.

Com 50 zonas já designadas em 2013 e 2016, o Reino Unido tem agora 355 áreas marinhas protegidas de diferentes tipos, abrangendo 220.000 km² – quase o dobro do tamanho da Inglaterra. Zonas de Conservação Marinha são apenas um tipo das muitas áreas marinhas protegidas existentes no Reino Unido para conservar espécies raras e ameaçadas.

 

*Com informações do Governo do Reino Unido

 

 

 

Comentários

comentários