Sauim-de-coleira_Mauricio Noronha

O ameaçado sauim-de-coleira terá uma APA para ajudar na sua proteção. Foto: Maurício Noronha


Nesta terça-feira (04/4), a prefeitura de Manaus anunciou a criação Área de Proteção Ambiental Sauim-de-Manaus (AM), dedicada à proteção do primata sauim-de-coleira (Saguinus bicolor). Endêmica da Amazônia Central, a espécie é considerada como criticamente ameaçada de extinção pela Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da Fauna Brasileira. A proposta é que a unidade de conservação, que passará por pelo menos duas consultas públicas antes de ser aprovada, sirva como corredor ecológico para minimizar o efeito da fragmentação do habitat, principal ameaça ao sauim.

De acordo com informações da prefeitura, a unidade de conservação terá 1 mil hectares e ficará localizada entre o Corredor Ecológico Urbano do Mindu (onde está o Parque Municipal do Mindu (AM)), o Parque Estadual Sumaúma (AM) e a Reserva Ducke, na zona Norte, uma área de 10 mil hectares ligada a um bloco maior de floresta amazônica. Os limites foram propostos “tendo como principal recorte de delimitação os igarapés conhecidos como Geladinho e Goiabinha, e suas respectivas margens (Áreas de Preservação Permanente), além de fragmentos florestais e áreas verdes de loteamentos habitacionais”, de acordo com a nota oficial.

Antes de oficializar a criação serão realizadas ao menos duas audiências públicas abertas à sociedade. A estimativa da prefeitura é de que o processo seja concluído em aproximadamente 90 dias. A proteção ao sauim-de-coleira foi uma das exigências do Termo de Ajustamento de Conduta Ambiental (TACA) assinado entre o Ministério Público Federal e a prefeitura de Manaus, que prevê também ações de reflorestamento em trechos degradados do Corredor do Mindu.

Para mais informações sobre a APA que irá proteger os ameaçados sauim, leia a matéria produzida pelo nosso parceiro ((o)) eco, disponível neste link.

 

*Com informações Prefeitura de Manaus

 

 

 

Comentários

comentários