RPPN Chácara Edith. Foto: Sandro Salomon

RPPN Chácara Edith. Foto: Sandro Salomon

Uma pesquisa realizada em março de 2015 com 81 proprietários de reservas particulares demonstrou que há grande potencial para o mercado de turismo nestas unidades de conservação. Com base nos dados obtidos, a Confederação Nacional dos Proprietários de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (CNRPPN) realizará um programa de desenvolvimento de turismo sustentável para as 1.260 RPPNs do Brasil: o Programa de Desenvolvimento de Turismo Sustentável em RPPNs do Brasil ou ProEcotur-RPPNs.

O programa durará três anos e prevê investimentos e ações de sensibilização, capacitação dos interessados e técnicas de comercialização. Haverão ainda eventos regionais; a distribuição de guias, cartilhas e documentos informativos; a capacitação de gestores, de técnicos especializados e de profissionais em serviços de turismo com cursos presenciais e à distância; e ao fim do ciclo, a montagem de um portal na internet para promover a oferta do turismo sustentável em RPPNs brasileiras, em convênio com portais da Europa.

Para Laercio Machado de Sousa, presidente da CNRPPN e proprietário de RPPNs, o turismo sustentável contribuirá para valorizar o papel da RPPNs no Sistema de Unidades de Conservação do pais: “Nas 1.260 RPPNs brasileiras encontramos atrativos para o desenvolvimento de turismo sustentável com muitos enfoques e muitas variações de flora, fauna e geografia, porque temos unidades em todos os biomas brasileiros e mais agilidade operacional se comparado aos Parques Nacionais. A oferta de programas de turismo sustentável certamente vai contribuir economicamente para a gestão dessas unidades e, com isso, reforçar seu papel ambiental, cultural e socioeconômico”.

Mais detalhes sobre o ProEcotur-RPPNs podem ser obtidos pelo email flavio@ojidos.com.br ou pelo telefone (011) 972-375-851.

 

*com informações do portal Frepesp

 

 

 

Comentários

comentários